Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Venho respondendo a algumas consultas de estudantes e candidatos ao curso de agronomia.

É um curso muito difícil? É uma boa profissão? Tem mercado de trabalho?

Imagino que minhas respostas não sejam aquelas desejadas, pois sempre retorno: que Escola vc faz? Que mercado de trabalho vc pretende disputar? Como é sua vida? Qual é sua proposta?

Afinal que agronomia vc pretende pra sua vida?

  • Vejo o agronomo de campo orientando grandes culturas para o agronegócio.
  • Vejo o extensionista trabalhando com agricultura familiar.
  • Vejo colegas produtores rurais de todos os portes e produzindo diferentes culturas.
  • Vejo consultores em jardinagem, paisagismo, gramados esportivos.
  • Vejo técnicos em reforma agrária e regularização fundiária
  • Vejo técnicos na pesquisa trabalhando em melhoramento genético das culturas, com solos, fitopatologia, irrigação, nos ramos da biologia (entomologia, botânica, fisiologia), e tantas outras áreas.
  • Vejo ainda outros na militância, na recuperação e na fiscalização ambiental
  • Vejo profissionais atuando em outras áreas, como eu mesmo tenho feito (culpa dessa formação ampla que recebemos), e muitos satisfeitos com os rumos que tomaram...


Mas também vejo uma preocupação de quem ainda começa, sobre seu futuro e o mercado de trabalho para o engenheiro agrônomo.

Serei realizado nesse trabalho?Uma pergunta que necessita tanto de uma visão de mercado como de uma bola de cristal...


E vc, o que acha?

Qual sua experiência?

Qual sua dúvida?

Exibições: 11481

Responder esta

Respostas a este tópico

Boa noite eu ainda estou no segundo ano do curso e cada dia gosto mais da area que escolhi, as vezes pessoas falam agronomia só fica mexendo na terra, sol quente dia inteiro, infelismente essa é a visão de muitos, ai quando voce começa a fala todas as áreas que você pode seguir a pessoa fica quietinha e sem conta que a primeira pergunta é PQ AGRONOMIA ?

minha resposta é, pq eu gosto do que eu faço, e pq num futuro próximo cada vez mais pessoas precisaram da gente e todo dia o alimento que voce come passou pela mão de um ou talvez mais agrônomos. É claro que tem muitos q mesmo depois de formado ainda não sabe pq fez aquele curso, mais isso vai de cada um. Em relação a dificuldade eu acho difícil sim , se a pessoa não tive força de vontade não conclui o curso, e é uma excelente profissão e tem mercado de trabalho sim, claro para aqueles que tem vontade também.

Bom essa é minha humilde opinião

obrigado   

Saudações, ilustres colegas e entusiasmados em pertencerem a esta profissão.

Saliento que em toda a minha jornada, coletei informações para iniciar, prosseguir, concluir meu curso de Eng. Agronômica, e para tal atitude busque pessoas experientes e de bom censo, interessadas no crescimento econômico e social, assim atribui conceitos onde apoiado em meus conhecimentos e habilidades próprias tecei minha carreira, com o que eu melhor sabia fazer.

Descobri a grosso modo que, muitas pessoas necessitariam do que eu sabia fazer de melhor, e que este curso me impulsaria a realizar meu compromisso e ao mesmo tempo sonho.

Desta forma, com entusiasmo,  dedicação e muito estudo obtive o sucesso profissional que almejei de início.

Por isso deixo bem claro a todos os que me perguntam, agronomia, sim ou não ?

Respondo: Eu escolhi agronomia por que meu coração pediu e minhas habilidades estavam harmonizadas com todo o contesto o qual eu almejava.

E hoje sou bem claro a todos: faça o que de melhor sabes fazer, este será seu futuro.

Em todas as profissões encontraremos partes boas e ruins, mas somente a dedicação  e o esforço para ultrapassar barreiras trará o sucesso.

Boa sorte e sucesso, para os colegas da área.

E aqueles pretendentes a esta área, acreditem em vocês mesmos, você pode.

Obrigado.

Caro Fugimoto, 

ao lhe parabenizar pela provocação do debate de um tema tão importante e tão urgente, permita-me chamar a atenção dos colegas para um aspecto fundamental, que me parece mais nosso do que de qualquer outro profissional, qual seja o da definição das melhores ocupações para os solos.

Esse planejamento de uso racional do solo, tanto no meio rural (principalmente) quanto no urbano, pode equacionar uma série de questões de produção, ambientais e de riscos à vida de seres humanos.

Em termos práticos, entendo que poderíamos, com o apoio da rede, identificar um conjunto de profissionais interessados e consultarmos o Professor Doracy sobre a possibilidade de organizar um processo de reciclagem.

Em seguida, através da Associação dos Engenheiros Agrônomos, que aliás anda meio calada, oferecer aos municípios serviços de planejamento de uso de solo.

Cordiais Saudações,

Alberto Figueiredo UFRRJ - 1970 

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço