Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

AMIGOS,

TODAS AS VEZES QUE MUDA O GOVERNO, ALGUNS SE LEMBRAM DE CRITICAR ESSA OU AQUELA POSTURA DE ALGUM DIRIGENTE, OU MESMO A EXECUÇÃO OU NÃO DE UM PROGRAMA DE GOVERNO.
O ENGENHEIRO AGRÔNOMO, ATÉ PELA FORMAÇÃO PROFISSIONAL TEM RESPONSABILIDADES QUANTO AO DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES RURAIS NO ESTADO E NO PAIS.
O QUE PROPONHO É QUE INICIEMOS UM DEBATE SOBRE AS DIVERSAS CADEIAS PRODUTIVAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, ANALISANDO-AS SOB OS ASPECTOS TRADICIONAIS DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, QUAIS SEJAM: PONTOS FORTE E FRACOS, AMEAÇAS E OPORTUNIDADES.
ALGUÉM QUE TENHA MAIS DOMÍNIO DAS COISAS DA INFORMÁTICA PODERIA IR CENTRALIZANDO E ORGANIZANDO AS CONTRIBUIÇÕES RECEBIDAS DE MODO A PODERMOS PREPARAR NOSSA POSIÇÃO SOBRE CADA UMA DAS CADEIAS PRODUTIVAS.
A SEGUIR, PODERÍAMOS, DE MODO A DIMINUIR OS PONTOS FRACOS, E PREVENIR AS AMEAÇAS, IDENTIFICAR AÇÕES DO PODER PÚBLICO VOLTADAS A CADA UMA DELAS.
ENTENDO QUE COM A CONTRIBUIÇÃO CRÍTICA DE TODOS OS JÁ MEMBROS, E O ENVOLVIMENTO DE OUTROS COLEGAS, PODEREMOS TER UM DOCUMENTO QUE REPRESENTE A POSIÇÃO DOS AGRÔNOMOS DO RJ A RESPEITO DA ATIVIDADE OBJETO DE SUA FORMAÇÃO PROFISSIONAL.
NÃO SERÁ DIFÍCIL INFLUENCIAR FUTUROS DIRIGENTES, COM UM BOM MATERIAL EM MÃOS.

SE HOUVER RECEPTIVIDADE PARA A IDÉIA, QUEM SABE COMEÇARMOS PELA LISTAGEM DAS CADEIAS PRODUTIVAS MAIS IMPORTANTES?

UM ABRAÇO

ALBERTO FIGUEIREDO

Exibições: 88

Responder esta

Respostas a este tópico

Alberto,
A proposta é ótima, mas não poderia ser incorporada ao Grupo de Discussão já aberto sobre Comercialização?
O colega Leonel já iniciou um análise de várias culturas comercializadas no ERJ.
Parece uma boa idéia, mas não entendi direito a relação das cadeias produtivas e os projetos de governo. Explicita isso mais um pouco. Onde vc quer chegar, a um planejanento estratégico de governo?? Mauricio Garcia
Prezado Alberto,

Não conheço a realidade rural do Rio de Janeiro, mas a proposta parece ser bastante interessante. Aqui em Santa Catarina, em diversos momentos nas últims décadas, grupos formais ou informais discutiram de forma presencial a cadeia produtiva de diversos produtos. Tivemos em alguns casos resultados interessantes, gerando políticas públicas para alguns setores (maçã, alho, cebola, leite, vime, entre outras).. Numa proposta de trabalho em rede através da internet há a possibilidade de uma maior participação, com diferentes posições e formas .desde a produção de insumos, tecnologias de produção, aramazenagem e alternativas de mercado, As políticas públicas de apoio a determinada cadeia produtiva tem relação direta com os projetos de governo (pergunta do colega Mauríco), de diversas formas, tais como pesquisa, assistência técnica e extensão rural, crédito (inclusive apoio a formação de cooperativas de crédito), programas que facilitem o acesso a insumos, armazenagem, apoio a comercialização (cooperativismo, feiras, merenda escolar, etc.), incentivo a produção não convencional (orgânicos, agroecologia, etc.), apoio a exportação, agregação de valor, etc. Levando em em todas estas fases o engenheiro agrônomo tem que estar presente e não esquecendo de considerar a questão ambiental na elaboração destas cadeias produtivas.

Eng. Agr. Jorge Dotti Cesa
Diretor Presidente do Sindicato dos Engenheiros Agrônomos de Santa Catarina - SEAGRO/SC
Caríssimo Alberto,

Respondo publicamente à sua argumentação pois, assim compartilho dúvidas e soluções.

A proposta da Rede é cada um fazer o que acha mais interessante à articulação da agronomia. Assim, fique à vontade para continuar a discussão já aberta sobre Comercialização ou iniciar uma nova sobre Cadeias Produtivas.

Sugiro, se achar melhor iniciar uma discussão, que vc abra um Grupo de Discussão. Permite um debate continuado com mais recursos que um Fórum.

Aproveitando, escreva em minúsculas, facilita a leitura.rsrs..

Iniciativas como essas ajudam a circular idéias, informações, propostas e animar a rede.
Conte conosco
abração
Prezado Alberto,

Muito oportuna a sua colocação, inclusive estamos pensando incluir na programação do evento "Congresso Estadual de Agronomia" a ser realizado ainda este ano, uma mesa redonda para apresentar e discutir as principais cadeias produtivas (APLs) do estado do RJ. Este "exercício/debate" proposto por vc aqui e agora poderia servir de subsídio para o Congresso, que teria como um dos produtos gerados, o documento representando a posição dos Engenheiros Agrônomos do RJ

Parabéns pela idéia. Precisamos agora de iniciativas como a sua e de outros colegas para provocarmos este debate virtual. Em breve voltarei ao assunto.

Um abraço

Sergio Cenci
Gilberto,

O que o Alberto está propondo é algo mais abrangente, com visão integrada, de Cadeia Produtiva, de Arranjos Produtivos. Portanto, é no nível macro e envolve políticas públicas de estado. Sugiro encaminhar esta discussão no GRUPO AEARJ.
Sugiro ao Alberto inserir este tópico no GRUPO AEARJ para iniciarmos este debate neste espaço já criado.

Abraço

Sergio
Caro Alberto
Sua abordagem com relaçao ao estudo das Cadeias Produtivas é de suma importância para o desenvolvimento da agropecuária do Estado do Rio de Janeiro, tenho plena convicção de que se não levantarmos os entraves de cada uma delas, como também, buscarmos as soluções para os mesmos, a agropecuária do nosso Estado não conseguirá obter o sucesso que todos nós desejamos. Gostaria de participar ativamente nos estudos da Cadeias Produtivas de Hortifrutigranjeiros no que diz respeito a sua comercialização.
Um grande abraço
Antonio Carlos (CEASA-RJ}

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço