Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

FAZENDAS VERTICAIS/ FAZENDAS URBANAS

Informação

FAZENDAS VERTICAIS/ FAZENDAS URBANAS

Cientistas apontam a necessidade de expansão da produção agrícola para os centros urbanos, uma vez que seremos 9 bilhões em 2050.

Divulgue suas experiência sobre cultivo protegido e vertical farms. OBRIGADO!

Membros: 37
Última atividade: 29 Maio, 2017

Fórum de discussão

cuidados

SenhoresQuando se fala em agricultura urbana, na verdade está se falando em tentar reaproveitar ao máximo terrenos que não estejam sendo utilizados para nenhum fim... aí surge um problema: o solo é…Continuar

Iniciado por Rogerio Schmidt 8 Out, 2013.

Vertical farms

Fazendas verticais

Iniciado por Jackson Majewski 25 Mar, 2011.

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de FAZENDAS VERTICAIS/ FAZENDAS URBANAS para adicionar comentários!

Comentário de Denizart Pirotello Vidigal em 29 maio 2017 às 23:55
www.fiib.com.br
Feira Internacional da Irrigação Brasil 2017
1 a 3 de agosto - Campinas, SP
Comentário de Jose Luiz M Garcia em 23 janeiro 2017 às 21:41

Convido a todos os colegas que ainda não tiveram a oportunidade de visitar o Blog do Instituto de Agricultura Biológica a o fazerem em:

www.institutodeagriculturabiologica.org

Artigos de interesse para quem quer fazer uma agricultura mais limpa, mais produtiva e com o custo menor.

Abraços a Todos

Jose Luiz

Comentário de Jackson Majewski em 22 março 2013 às 14:30

Olá caro José Renato,

Gostaria de saber mais sobre sua experiência sobre cultivo protegido.

Tenho a idéia de integrar isso ao projeto arquitetônico de construções civis.

Uma das metas é bolar um projeto de alta tecnologia, de baixa manutenção e custo.

Comentário de José Renato De Menezes em 13 abril 2012 às 16:28

Caro colegas chego agora para dividir experiências com vcs abç a todos!

Comentário de Jackson Majewski em 25 dezembro 2011 às 18:52

Parabéns a todos que contribuiram para nossa comunidade! Espero que em 2012 surjam novas discussões e idéias para desenvolver e otimizar o uso de Fazendas verticais.

Sou muito grato a todos vcs e acredite que esse assunto é de vanguarda e num futuro nao muito longe profissionais dessa área estarao em destaque!

Grande Abraço e feliz 2012!

Comentário de Adinilson Gushiken em 23 agosto 2011 às 0:31
No meu blog www.fazendavertical.eng.br/blog ou www.agrogushi.com.br,  eu tenho a minha fazenda vertical só que relacionada com produtividade e a pecuária, meu slogan: A pecuária moderna exige cada vez mais qualidade e produtividade com menores custos, visando sustentabilidade e maiores lucros na mesma área.
Comentário de Jackson Majewski em 19 agosto 2011 às 12:14

Abaixo o link de um projeto sobre REAPROVEITAMENTO DE ÁGUA, apresentado no programa CIDADES E SOLUÇÕES do canal GLOBO NEWS.

Vale a pena dar uma olhada!!!

Comentário de Jackson Majewski em 19 agosto 2011 às 12:12
Comentário de Jackson Majewski em 4 junho 2011 às 13:45

Preços dos alimentos vão dobrar até 2030, calcula ONG britânica

Oxfam pede regulamentação no mercado global de commodities

Os preços de alimentos básicos devem mais do que dobrar em 20 anos, a não ser que líderes mundiais promovam reformas, advertiu nesta segunda-feira a ONG britânica Oxfam.

Até 2030, o custo médio de colheitas consideradas chave para a alimentação da população global vai aumentar entre 120% e 180%, prevê a organização em seu relatório Growing a Better Future (Plantando um futuro melhor).

Metade desse aumento de custos deverá ser creditado a mudanças climáticas.

Sendo assim, para a Oxfam, é preciso que os líderes globais trabalhem tanto para regular os mercados de commodities quanto para a criação de um fundo climático global.

“O sistema (de negociação) de alimentos deve ser revisto se queremos superar os crescentes desafios relacionados a mudanças climáticas, aumentos no preço da comida e carência de terrras, água e energia”, disse Barbara Stocking, executiva-chefe da Oxfam.

Situações críticas

No relatório, a Oxfam ressalta quatro áreas de alta insegurança alimentar – locais onde já existem dificuldades para alimentar os residentes.

O primeiro deles é a Guatemala, onde 850 mil pessoas são afetadas pela falta de investimentos estatais em pequenos agricultores e pela alta dependência de alimentos importados, diz a ONG.

O segundo é a Índia, onde a população gasta em comida duas vezes mais que cidadãos britânicos (proporcionalmente ao quanto recebem). Um litro de leite pode custar cerca de R$ 26 na Índia.

Em terceiro, a ONG cita o Azerbaijão, onde a produção de trigo caiu 33% no ano passado em decorrência de más condições climáticas, forçando o país a importar grãos da Rússia e do Cazaquistão. Os preços dos alimentos no país subiram 20% em dezembro de 2010 em comparação com o mesmo mês no ano anterior.

Em quarto está o leste da África, onde 8 milhões de pessoas enfrentam atualmente falta crônica de alimentos por conta de secas. Mulheres e crianças estão entre os mais afetados.

O Banco Mundial também advertiu que o aumento nos preços dos alimentos está levando milhões de pessoas para a pobreza extrema.

Em abril, a instituição informou que os custos dos alimentos haviam aumentado 36% em um ano, em parte por conta dos distúrbios no Oriente Médio e no norte da África.

Para a Oxfam, é preciso que haja mais “transparência” nos mercados de commodities e regulamentação de mercados futuros; um aumento de estoques de alimentos; o fim das políticas que promovam biocombustíveis (por supostamente ocupar terras que poderiam servir para a agricultura); e investimentos em cultivos familiares, em especial os comandados por mulheres.

Segundo Stocking, “uma em cada sete pessoas no planeta passa fome apesar de o mundo ser capaz de alimentar a todos”.

Comentário de Jackson Majewski em 16 maio 2011 às 20:13

Apesar de um custo de construção elevado, uma VERTICAL FARM, ou mesmo um HIBRIDO( escritório ou moradias + VERTICAL FARMS), seriam vantajoso a médio prazo, uma vez que poderiam englobar outras vertentes como o reaproveitamento de resíduos do próprio prédio; a economia de água e sua reutilização, além da otimização de energia solar com paredes de vidro. Sombras geradas ou a própria circulação da água pelos ambientes, poderia gerar comforto térmico(refrigeração).

Do ponto de vista agronômico, poderiam ser utilizadas plantas melhoradas e mais resistentes ou com melhor valor nutricional. Por se tratar de um cultivo fechado, o controle de patógenos seria facilitado com o bloqueio da entrada dos mesmos.

Sem agrotóxicos, o consumidor teria um produto padronizado e de qualidade.

Além de tudo, seriam necessários muitos ENGENHEIROS AGRÔNOMOS para co-projetar com arquitetos estes edificios, além de serem responsáveis técnicos desde o plantio á colheita, participando ainda de canais de comercialização, logística de distribuição e MKT.

 

Membros (36)

 
 
 

© 2019   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço