Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Grupo de Estudos em Cana-de-Açúcar - GECA

Informação

Grupo de Estudos em Cana-de-Açúcar - GECA

O grupo de Estudos em Cana-de-açúcar (GECA) formado por estudantes de Engenharia Agronômica da ESALQ-USP

Site: http://gecausp.ning.com/
Local: Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” ESALQ - USP
Membros: 33
Última atividade: 22 Fev, 2016

Fórum de discussão

SPD na Cana de Açucar 1 resposta 

Boa Tarde,Gostaria de saber os entraves para a consolidação do Sistema de Plantio Direto na Cana de Açucar, agradeço desde já, abraçosContinuar

Iniciado por Danilo Pinto Silva. Última resposta de PEDRO LUIZ DE FREITAS 5 Mar, 2014.

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de Grupo de Estudos em Cana-de-Açúcar - GECA para adicionar comentários!

Comentário de Islaumax Darllony Nunes da Silva em 19 agosto 2015 às 13:05

Irrigação por gotejamento dobra produtividade para fornecedores de ...

A tecnologia de irrigação conhecida como “gota a gota” da israelense Netafim, empresa pioneira e líder mundial em soluções de irrigação por gotejamento, proporciona uma grande economia de água, fertilizantes, mão de obra e energia. Ele consiste em pequenos gotejadores instalados em tubos que conduzem a água até a raiz da cultura, fornecendo a quantidade ideal de água e nutriente para a cultura, garantindo altos índices de produtividade.
 
Na região de Jaú, interior de São Paulo, dos 800 hectares cultivados por Luiz, 35 hectares são irrigados por gotejamento garantindo que o fornecimento de água e nutrientes seja o ideal durante todo o ciclo da cultura. O sistema garante que não haja o desperdício de água, bem que tanto lutamos para proteger. “A irrigaçãolocalizada por gotejamento além de diminuir a mão de obra e aumentar aprodutividade, ainda permite o aumento da longevidade do canavial, mesmo em colheita mecanizada, em relação ao canavial de sequeiro”, explica Daniel Pedroso, coordenador agronômico da Netafim.  A cultura pode ser renovada a cada 10 ou 15 anos, quanto nas áreas de sequeiro, a cultura tem que ser renovada no máximo em cinco anos.
 
“Muitos fornecedores de cana estão aderindo a avançada tecnologia de irrigaçãopor gotejamento na propriedade, fato importante para se manter competitivos e sustentável no negócio”, detalha Pedroso.
 
Com o sistema de irrigação da Netafim na fazenda de Luiz, a produtividade é maior em relação à cultura no sequeiro. Antes, eram produzidas 80 toneladas porhectare em no máximo cinco cortes. Hoje, a Fazenda São João produz em média 100 toneladas por hectare e está atualmente no nono corte mecanizado na área de gotejo, os três dígitos que se fazem necessários.
 
O produtor está satisfeito com os resultados obtidos “No sequeiro, as folhas são meio fechadas e contorcidas devido ao estresse hídrico, enquanto nas áreas deirrigação por gotejamento, elas são abertas e verdes”, explica Feltre. Para aumentar mais ainda sua satisfação, o produtor tem mais dois projetos para ampliar a área de irrigação para 150 hectares.                         

Comentário de Eduardo B. Teixeira Mendes em 4 junho 2014 às 0:51

EU ACHO QUE O DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DA CANA DE AÇÚCAR DEVE TER PARADO, POIS NÃO HÁ NENHUMA DISCUSSÃO NOVA DESDE 2013

Comentário de PEDRO LUIZ DE FREITAS em 9 julho 2013 às 12:08

Discutir a cultura de cana-de-açúcar requer uma mudança de paradigmas. Com a mecanização da lavoura, passo necessário para a sustentabilidade social, econômica e ambiental, surgem desafios tecnológicos que precisam ser discutidos a fundo. Um desses desafios é de apagar definitivamente a ideia de preparo intensivo do solo, que tem contribuído, em muito, para a degradação estrutural do solo e a perda de produtividade vistos nas áreas de produção em São Paulo.

A mecanização da colheita, irreversível, causa problemas sérios de outra forma de degradação, a compactação do solo.

Coloco-me a disposição para participar na discussão de práticas e processos agronômicos que evitem problemas como esses, seja através do arranjo de plantas ou rotação de culturapor ocasião da reforma dos canaviais.

Comentário de José Martins da Silva Júnior em 31 maio 2013 às 23:35

gostaria de saber se vocês tem referências bibliográficas de modo que eu venha a adquirir mais conhecimentos a respeito do assunto, e também gostaria de saber de vocês mais informações a respeito da finalidade do grupo, seria interessante se outros estudantes interessados na área pudessem quem sabe até mesmo ter um contato mais direto com a cultura quem sabe!

Comentário de José Martins da Silva Júnior em 31 maio 2013 às 23:27

olá meus amigos como vão? sou estudante de Agronomia aqui em Fortaleza!

Comentário de Anibal Cavalcanti Filho em 14 abril 2013 às 23:31

Companheiros, vamos aproveitar as nosssas experiencias para uma participação mais efetiva, quero também aprender um pouco mais sobre acultura da cana de açucar.

Comentário de josimar lima souza em 19 julho 2012 às 12:43

Trabalhei com assessoria e com  encarregado de produção, tenho experiencia que hoje e um diferencial.

Comentário de caio ricardo dos santos domingue em 31 dezembro 2010 às 9:49

Ola a todos!

Espero que através desse grupo de estudos possamos compartilhar conhecimentos sobre a cultura de cana.

abraços a todose feliz ano novo!

 

Membros (32)

 
 
 

© 2019   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço