Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Informação

Mestrandos e Doutorandos

Destinada a todos os Engenheiros Agrônomos pós-graduandos

Local: All places
Membros: 124
Última atividade: 28 Ago, 2015

Fórum de discussão

Seleção doutorada em Fitotecnia UFLA

Iniciado por Anderson Barbosa Evaristo 28 Maio, 2011.

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de Mestrandos e Doutorandos para adicionar comentários!

Comentário de Gilberto Fugimoto em 4 dezembro 2012 às 22:09
Abertas as inscrições para bolsas na CEPLAC
 

Estão abertas as inscrições às 22 bolsas remanescentes concedidas pela Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, no âmbito do Programa de Concessão de Bolsas para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico das Regiões Produtoras de Cacau decorrente do convênio com a Fundação de Amazônia Paraense de Amparo a Pesquisa (Fapespa).

As bolsas destinam-se às Superintendências da Ceplac nos estados do Pará (6), Bahia (7) e Rondônia (2) e às Gerências Regionais do Mato Grosso (2), Espírito Santo (2) e Amazonas (3). Para concorrer às bolsas na modalidade extensão, o candidato deverá possuir, graduação em Agronomia, Engenharia Agrícola ou Engenharia Florestal para as vagas de EXP 3, enquando para as vagas de EXP 2 deverá possuir o titulo de Mestrado em Extensão Rural, para as bolsas de pesquisa é exigido título de Doutor ou Mestre, observadas as áreas especificas constantes no item 7.1 do Edital e disponibilidade para exercer suas atividades nos locais especificados.

As propostas deverão ser apresentadas à Fapespa em seu sitio na Internet, onde estão publicados o Edital e as respectivas informações do Programa, que visa o fortalecimento da Ceplac como instituição capaz de integrar e gerar conhecimento científico e tecnológico até a data de 28 de dezembro de 2012.

 

Informações Clique Aqui.

Assessoria de Comunicação da Ceplac 
quinta-feira, 29/11/2012
Comentário de Gilberto Fugimoto em 28 fevereiro 2012 às 18:36

Valeu Deiziane,
pelo menos vc!
abraço a todos

Comentário de DEIZIANE LIMA CAVALCANTE em 26 janeiro 2012 às 10:41

Olá, eu faço Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente - PRODEMA na UFC- CEARÁ, a minha linha de pesquisa é na área de análise de sistemas de produção, e o meu estudo vai ser feito em um Assentamento, aqui no Ceará ...

Comentário de Gilberto Fugimoto em 26 janeiro 2012 às 9:43

Ola,

Iniciando nossa conversa: Mestrado em Engenharia Ambiental na POLI / UFRJ

Linhas de pesquisa e interesse:

  • Gerenciamento de Riscos;
  • Governança ambiental;
  • Recuperação de áreas degradadas
Comentário de João Paulo Lemos em 19 dezembro 2011 às 17:27

Capes e CNPQ vão oferecer 75 mil bolsas para estudos no exterior

17/06/2011

Benefícios priorizarão estudantes das áreas de Engenharia e Tecnologia. Primeiro processo seletivo está previsto para 2012



Há opções tanto parta alunos do Ensino Médio como para pós-doutorandos

Conforme antecipado pelo Universia Brasil no último dia 8 de junho, a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) oferecerão 75 mil bolsas de estudos no exterior até 2012. A medida faz parte do programa "Ciências sem Fronteira".

 

» Leia Guia completo de imigração no Canadá
» Programa oferece bolsas de estudos para brasileiros em Harvard
» Fique por dentro de todas as notícias de bolsas de estudos
» Siga o Universia Brasil no Twitter

 

Enquanto a Capes se responsabilizará pela oferta de 40 mil bolsas, com estimativa de investimento de US$ 936 milhões ao longo de quatro anos, o CNPq distribuirá outras 35 mil bolsas. A previsão é que os primeiros bolsistas devam ser selecionados ainda no primeiro semestre de 2012.

 

O novo programa priorizará as áreas consideradas prioritárias para o desenvolvimento do Brasil, entre elas Engenharia e Tecnologia. Em três anos, serão destinadas 3 mil bolsas a estudantes de cursos técnicos de nível médio. Outras 15 mil bolsas serão destinadas aos alunos de educação profissional, sendo 6 mil para cursos superiores de tecnologia, 3 mil para licenciatura em matemática, física, química e biologia, 3 mil para bacharelado tecnológico e 3 mil para estudantes de nível médio.

 

Os benefícios dos programas ainda estão em fase de negociação. Mas, além das bolsas de estudo, já estão garantidas as passagens aéreas e o seguro médico.


Comentário de João Paulo Lemos em 19 dezembro 2011 às 17:24

Capes e CNPq proíbem bolsas para professores de universidades

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) publicaram nota conjunta que proíbe o acúmulo de bolsa de mestrado ou doutorado e salário por professores e servidores das universidades públicas, de faculdades privadas e das escolas que formam a Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica.

Segundo a Capes, a restrição também é válida a quem já tivesse vínculo empregatício antes da solicitação da bolsa. O acúmulo passou a ser permitido a partir da publicação, em julho de 2010, de uma portaria que flexibilizava a concessão de bolsa a estudantes com vínculo empregatício. O benefício segue critérios como a proximidade entre a atividade empregatícia e o projeto de pesquisa, e depende da autorização do orientador do aluno bolsista. O valor da bolsa de mestrado é de R$ 1,2 mil e o valor da bolsa de doutorado é de R$ 1,8 mil.

Ofício da Diretoria de Programas e Bolsas da Capes aos pró-reitores de pós-graduação das universidades federais informa que os bolsistas matriculados em programas de pós-graduação "poderão" receber "complementação financeira" de outras fontes. "Não há, portanto, a previsão de que discentes que possuíam anteriormente vínculo empregatício remunerado estariam aptos ao acúmulo", diz o documento.

O ofício informa que após o fechamento, este mês, do Sistema de Acompanhamento de Concessões (SAC) a Diretoria de Programas e Bolsas fará levantamento com relação à existência de bolsistas irregularmente cadastrados. "No caso de ocorrências nesse sentido, os eventuais bolsistas terão as bolsas canceladas".

Segundo o ofício, os alunos que tenham recebido bolsa indevidamente terão de devolver o dinheiro. "Ressaltamos que a ocorrência do indébito caracteriza obrigatoriedade de devolução, a esta agência, dos recursos percebidos irregularmente, devidamente atualizados", diz o documento.

Agência Brasil
Comentário de João Paulo Lemos em 19 dezembro 2011 às 17:22

Cotações agropecuárias, preço da arroba do boi, cotação soja, milho, arroz, vaca, hoje na Rural Centro.

     
 
Data Título Unidade Valor

BOI GORDO E VACA GORDA

19-12-2011 BOI GORDO NORTE DE MINAS - 30 DIAS ** @   101,00
19-12-2011 BOI GORDO TRIÂNGULO MINEIRO - 30 DIAS ** @   92,00
19-12-2011 VACA GORDA NORTE DE MINAS - 30 DIAS ** @   99,00
19-12-2011 VACA GORDA TRIÂNGULO MINEIR - 30 DIAS ** @   87,00

INDICADORES CEPEA

16-12-2011 AÇÚCAR À VISTA / Cepea 50 KG   63,48
16-12-2011 ALGODÃO - 8 DIAS / Cepea @   54,44
16-12-2011 ALGODÃO - 8 DIAS / Cepea lb LIBRA-PESO   1,64
16-12-2011 ALGODÃO À VISTA / Cepea @   53,99
16-12-2011 ALGODÃO À VISTA / Cepea lb LIBRA-PESO   1,63
16-12-2011 ARROZ À VISTA / Cepea 50 KG   25,62
16-12-2011 BEZERRO MS À VISTA - 190 KG / Cepea CAB   713,31
16-12-2011 BOI GORDO - 30 DIAS / Cepea @   100,85
16-12-2011 BOI GORDO À VISTA / Cepea @   100,27
16-12-2011 CAFÉ À VISTA / Cepea 60 KG   486,30
16-12-2011 ETANOL HIDRATADO - INDICADOR DIÁRIO / Cepea R$/m3   1299,50
16-12-2011 FRANGO CONGELADO SP / Cepea KG   3,14
16-12-2011 FRANGO RESFRIADO SP / Cepea KG   3,09
16-12-2011 MILHO À VISTA / Cepea 60 KG   28,04
16-12-2011 SOJA À VISTA / Cepea 60 KG   45,24
16-12-2011 SUÍNO VIVO MG / Cepea KG   3,23
16-12-2011 SUÍNO VIVO PR / Cepea KG   2,72
16-12-2011 SUÍNO VIVO RS / Cepea KG   2,50
16-12-2011 SUÍNO VIVO SC / Cepea KG   2,53
16-12-2011 SUÍNO VIVO SP / Cepea KG   3,11
16-12-2011 TRIGO PR / Cepea R$/t   445,33
16-12-2011 TRIGO RS / Cepea R$/t   395,28

MERCADO FINANCEIRO

19-12-2011 DÓLAR COMERCIAL R$   1,86
16-12-2011 ÍNDICE BOVESPA - IBOVESPA PONTOS   56097,00

MERCADO FUTURO

19-12-2011 MERCADO FUTURO - BOI GORDO - 2011 - DEZEMBRO @   100,55
16-12-2011 MERCADO FUTURO - BOI GORDO - 2012 - FEVEREIRO @   94,60
19-12-2011 MERCADO FUTURO - BOI GORDO - 2012 - JANEIRO @   96,90
19-12-2011 MERCADO FUTURO - BOI GORDO - 2012 - MAIO @   95,00
19-12-2011 MERCADO FUTURO - BOI GORDO - 2012 - MARÇO @   94,50
19-12-2011 MERCADO FUTURO - BOI GORDO - 2012 - OUTUBRO @   100,80
13-12-2011 MERCADO FUTURO - CAFÉ - 2011 - DEZEMBRO (US$) 60 KG   306,00
16-12-2011 MERCADO FUTURO - CAFÉ - 2012 - DEZEMBRO (US$) @   282,00
19-12-2011 MERCADO FUTURO - CAFÉ - 2012 - MARÇO (US$) 60 KG   294,50
19-12-2011 MERCADO FUTURO - CAFÉ - 2012 - SETEMBRO (US$) 60 KG   282,40
19-12-2011 MERCADO FUTURO - ETANOL - 2011 - DEZEMBRO R$/m3   1290,00
16-12-2011 MERCADO FUTURO - ETANOL - 2012 - ABRIL R$/m3   1288,00
19-12-2011 MERCADO FUTURO - ETANOL - 2012 - FEVEREIRO R$/m3   1299,50
19-12-2011 MERCADO FUTURO - ETANOL - 2012 - JANEIRO R$/m3   1303,00
19-12-2011 MERCADO FUTURO - ETANOL - 2012 - JULHO R$/m3   1165,50
19-12-2011 MERCADO FUTURO - MILHO - 2012 - JANEIRO 60 KG   29,45
19-12-2011 MERCADO FUTURO - MILHO - 2012 - MAIO 60 KG   25,30
19-12-2011 MERCADO FUTURO - MILHO - 2012 - MARÇO 60 KG   26,65
19-12-2011 MERCADO FUTURO - MILHO - 2012 - SETEMBRO 60 KG   25,50
     
 

* Média dos últimos 10 leilões realizados em Campo Grande / MS. A cotação do bezerro é ajustada para 180 kg e a da bezerra para 170 kg de peso vivo. São considerados os resultados das leiloeiras Corrêa da Costa e Leilogrande.

** BeefPoint ou Scot Consultoria (valores com 30 dias de prazo).

*** Granos Corretora (valores já inclusos FUNRURAL e FUNDERSUL).

+ Média dos últimos 10 leilões realizados em Campo Grande / MS. São considerados os resultados das leiloeiras Corrêa da Costa e Leilogrande.

++ IMEA.

# CEPEA/ESALQ.

OBS: Todas as cotações com a descrição “Mercado Futuro” são obtidas da BM&FBovespa.

Comentário de João Paulo Lemos em 19 dezembro 2011 às 17:19

Consumidor deve ficar atento ao comprar frutas natalinas

Consumidor deve ficar atento ao comprar frutas natalinas

Ao comprar produtos típicos das ceias de Natal e de Ano Novo, o consumidor deve ficar atento para os itens que podem levar o produto a ser considerado fora do padrão de qualidade exigido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). As frutas frescas requerem cuidados e são controlados na importação pelo governo. Maçã, pêra, uva rústica e uva fina de mesa são frutas inspecionadas na entrada do país para avaliar a sua qualidade.

O coordenador-geral de Qualidade Vegetal do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal, Fábio Florêncio, explica que o estado de conservação da fruta é observado para evitar o ingresso de frutas impróprias para o consumo. As normas fazem parte do padrão oficial de classificação do Mapa.

As frutas secas também não podem ficar de fora das festas de fim de ano. Desta forma, frutas desidratadas como figo seco, damasco, uvas passas importados, quando ingressam no Brasil, são inspecionados pelo ministério. Durante a vistoria, os técnicos verificam se há contaminação por micotoxinas acima dos limites permitidos pela legislação brasileira.

No caso das nozes, amêndoas, amendoins e pistaches o consumidor deve ficar atento, pois elas podem abrigar substâncias nocivas à saúde. A aflatoxina é produzida por um fungo que aparece quando o produto, depois de colhido, não é bem seco ou quando é armazenado em 

lugar úmido. O mais seguro é comprar as oleaginosas empacotadas, com informações de procedência na embalagem. A dica vale também para as frutas cristalizadas e secas.

O Mapa orienta as cadeias produtivas do amendoim e da castanha do Brasil (castanha-do-pará) a seguir as boas práticas de processamento do produto. O coordenador Fábio Florêncio afirma que “as orientações sobre os cuidados necessários para evitar contaminação e risco de má qualidade do produto são repassados aos processadores e aos embaladores para que os seus produtos cheguem aos consumidores inócuos e sadios”.

Comentário de João Paulo Lemos em 19 dezembro 2011 às 17:18

Produção de milho deve ultrapassar 60 milhões de toneladas em 2011/2012!

 

Comentário de João Paulo Lemos em 19 dezembro 2011 às 17:17

Balanço do Mercado de Milho: Produtor animado com mercado aumenta produção

O produtor de milho está empolgado com o mercado, resultado de preços cada vez mais positivos e superando até mesmo a crise internacional, provas do ânimo do setor estão no aumento da área e produção de milho previsto no último relatório da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento).

Os números desta entidade e o relatório Supply Demand do USDA (Departamento de Agricultura), mais o estudo dos principais estados exportadores e principais destinos do milho brasileiro, são os destaques do balanço geral do mercado de milho da Rural Centro desta terça-feira.

O balanço geral de milho tem como objetivo mostrar em apenas uma página as principais informações e notícias apresentadas nos últimos dias e assim auxiliar o produtor nas negociações diárias.

CONAB

Várias surpresas no novo levantamento da Conab. No geral, a entidade fez diversas alterações na área e na produção prevista para a temporada 2011/12 entre os dois últimos relatórios.

Agora, a entidade acredita que a área destinada ao plantio de milho 1ª safra deve atingir 8,772 milhões de hectares, resultado que é 1,6% do que a área média registrada no levantamento anterior, de 7,916 milhão de hectares. Ao todo, o Brasil deve colher na atual safra 39 milhões de toneladas.

Os números da Conab estão bem longe do resultado divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) que prevê para a temporada 2011/12 uma área de 8,268 milhões de hectares e uma produção de 37,1 milhões de toneladas. 

A área que os técnicos esperam para o plantio da safra 2011/12 é quase 11% maior que a temporada 2010/11, quando a colheita do grão abrangeu 7,916 milhões de hectares.

Atenção: Entre os dois últimos levantamentos, a Conab aumentou em 53% a estimativa da área da 1ª safra de milho, prevendo anteriormente uma área em média de 79,2 mil hectares e prevendo agora 121,3 mil hectares, 95,3% acima da área verificada na safra 2010/11, de 62,1 mil hectares.

No Mato Grosso do Sul, a situação é semelhante. Agora os técnicos da instituição esperam que a praça plante milho em aproximadamente 74 mil hectares, contra 58,7 mil hectares vistos no relatório de novembro. A previsão atual é 61% maior que a área da temporada anterior, de 46 mil hectares.

Ambos os estados produzem predominantemente o milho safrinha, mas segundo Cléber Nogueira, analista do IMEA (Instituto Mato Grossense de Economia Aplicada), o produtor do Centro-oeste está animado com o mercado positivo e por isso pretende realmente aumentar a produção do grão.

Cuidado: O produtor deve tomar cuidado e não cometer os erros do passado em aumentar consideravelmente a disponibilidade de grão no mercado, vendo assim os preços mais uma vez despencarem. É necessário planejamento e atenção ao quadro de oferta e demanda!

A produção da 1ª safra de milho deve aumentar 77% no MT entre as duas últimas temporadas, alcançando 649 mil toneladas e no MS deve crescer 56%, alcançando 480 mil toneladas.

Falando agora dos grandes produtores de milho safrona, os paranaenses seguem no topo, com produção estimada em 7 milhões de toneladas, 1% abaixo do resultado de novembro (7,1 milhões de toneladas), o volume previsto para a atual temporada é 16% superior às 6 milhões de toneladas produzidas em 2010/11. A área estimada neste Estado é de 913 mil hectares e a produtividade é de  7.700 quilos por hectare.

Em segundo lugar, está Minas Gerais, com produção de 6,54 milhões de toneladas e em terceiro lugar os gaúchos, com 6,128 milhões de toneladas de milho.

1ª Safra de Milho
 

No relatório de dezembro, não houve qualquer alteração na projeção de milho safrinha em relação ao levantamento de novembro, isto porque os técnicos seguem cautelosos em relação aos trabalhos que só se inciarão no próximo mês.

Milho Safrinha Conab
 

USDA

O USDA manteve a projeção de 61 milhões de toneladas de milho produzidas no Brasil no último relatório e continuamos no terceiro lugar como maiores produtores do grão.

Além disso, a entidade manteve a produção americana em 312,69 milhões de toneladas métricas,  porém aumentou a estimativa da produção chinesa em quase 4%, prevendo agora 191,75 milhões de toneladas.

Este aumento da produção chinesa continua não afetando o mercado brasileiro, que seguirá super demandado com o dragão asiático, uma vez que o USDA também aposta no aumento do consumo interno de milho em 2 milhões de toneladas, passando para 191 milhões/ton.

O USDA também aumentou a estimativa de produção de milho da União Europeia para 63,89 milhões de toneladas.

Quadro de Oferta e Demanda do USDA

EXPORTAÇÃO

Segundo as últimas informações da Secex (Secretaria de Comércio Exterior), entre janeiro e novembro de 2011, foram embarcadas ao exterior 8,7 milhões de toneladas, volume que apesar de estar 2,5% abaixo das 8,9 milhões de toneladas negociadas no mesmo período do ano passado, supera em 32,5% as vendas externas de 2009, de 6,5 milhões de toneladas.

A receita das exportações de milho atingiu no intervalo citado 2,5 bilhões de dólares.

Como prometido no balanço anterior, a Rural Centro preparou para hoje dois quadros com os principais importadores do milho brasileiro e os principais estados exportadores.

O Irã continua liderando o ranking de principais compradores do grão, sendo que de janeiro a novembro os embarques para este país somam 1,748 milhão de toneladas contra 1,163 milhão de toneladas anotadas no mesmo período do ano passado.

Taiwan, mesmo comprando em 2011 menos do que no mesmo período do ano passado, mantém a segunda posição, com total de 863 mil toneladas.

Mas o destaque este ano são os japoneses que com compras de 734,5 mil toneladas, ocupam hoje a terceira posição, antes posicionada pelo Marrocos.

Em quarto lugar, com total de 692 mil toneladas, está a Argélia e em quinto lugar, com 554 mil toneladas, estão os marroquinos.

Importadores de Milho - Conab
 

Mato Grosso continua sendo o principal negociador de milho com outros países, com total de 5,6 milhões de toneladas, contra 5,3 milhões de toneladas  anotados em 2010 e 4 milhões de toneladas registrados em 2009.

Muito atrás, na segunda posição, está o Paraná, com 1,3 milhão de toneladas exportadas e em terceiro lugar estão os goianos, com crescente evolução nas planilhas de vendas a outros países, apresentando agora 905,5 mil toneladas.

Principais Estados Exportadores
 

PREÇO FÍSICO

Em São Grabiel do Oeste, Mato Grosso, o preço do milho continua valendo 19 reais a saca de 60 quilos, sendo também este o mesmo valor visto no mesmo período do ano passado.

CLIMA

De acordo com as últimas informações do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), as condições meteorológicas são favoráveis à ocorrência de chuva moderada a forte, com trovoadas e rajadas de ventos ocasionais em grande parte das áreas produtoras do Brasil.

MERCADO FUTURO

No pregão noturno desta terça-feira na Bolsa de Chicago, o mercado do milho registrou alta na maioria dos contratos negociados, pressionando negativamente apenas o mais curto prazo.

Nesta última segunda-feira na BM&F Bovespa, o contrato jan/12, o único a ser negociado no momento, caiu 0,42%, negociado a R$ 26,80/sc.

 

Membros (124)

 
 
 

© 2017   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo