Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

ESTA PRAGA VEM PROVOCANDO DANOS EM VÁRIAS LAVOURAS. TRATA-SE DE UM MICRO COLEÓPTERO DE HÁBITOS NOTURNOS QUE INICIA SEU ATAQUE APÓS AS 3 h DA TARDE. É MUITO RÁPIDO E DIFICIL DE SE DETECTAR. POR SEU VOO LIGEIRO, NA COSTA RICA É CHAMADO DE AVIONITO PELOS AGRICULTORES E TAMBÉM DE PULGA SALTONA. SEU ATAQUE INICIA QUANDO AS PLANTULAS ESTAO IMERGINDO. RASPA E SUGA AS FOLHAS INJETANDO UMA SUBSTANCIA QUE TALVEZ SEJA PARA FACILITAR A RASPAGEM QUE TEM UMA AÇAO LETAL A CULTURA MATANDO AS PLANTAS COM IDADE DE ATÉ 25/30 DIAS COM 3 A 4 FOLHAS. A PARTIR DAÍ AS PLANTAS RESISTEM AO SEU ATAQUE POREM DEMONSTRAM UM DESEMPENHO RUIM, RETARDANDO O SEU CRECIMENTO E FAVORACENDO AS ERVAS DANINHAS. ESSA PRAGA OCORRE COM MAIS INTENCIDADE EM PLANTIOS PRÓXIMO DE MATAS OU EM ÁREAS RECÉM DESMATADAS QUANDO SE APLICA HERBICIDAS DESSECANTES (GLIFOSATO OU PARAQUAT) OU SE FAZ A QUEIMA COM FOGO. ELA, EM GERAL, TEM PREFERENCIA PELAS ERVAS DANINHAS, PORÉM COM A ELIMINAÇAO DELAS, ATACA A CULTURA QUE ESTIVER A SUA FRENTE. A PRIMEIRA VEZ QUE FIZ CONTATO COM ESSA PRAGA FOI NO ANO DE 2003 NA COSTA RICA. FUI SOLICITADO POR NOSSO DISTRIBUIDOR JUAN PABLO RATANA PARA ACOMPANHA-LO NO ATENDIMENTO A OITO RECLAMAÇOES DE MÁ GERMINAÇAO DE SEMENTES NAS PROVINCIAS DE SAN CARLOS E MONTERREY. QUANDO LÁ CHEGAMOS, LOGO VIMOS QUE NÃO SE TRATAVA DE PROBLEMAS COM A SEMENTE MAIS DE OUTRO MUITO MAIS SÉRIO QUE PODEM SER OBSERVADAS NAS FOTOS ANEXAS. BUSCAMOS AS UNIVERSIDADES E INSTITUTOS LOCAIS PARA QUE NOS INFORMASSEM O NOME DA PRAGA E NINGUEM A CONHECIA. SOMENTE TIVEMOS RESPOSTA DA NOSSA INQUIETUDE QUANDO A ENCAMINHAMOS PARA O SERVIÇO DE DEFESA SANITÁRIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA. POSTERIORMENTE EM 2004, DEPAREI-ME OUTRA VEZ COM ESSA PRAGA NO MÉXICO, NO ESTADO DE CAMPECHE INFESTANDO LAVOURAS DE MILHO E MELANCIA. NO BRASIL, A PRIMEIRA VEZ QUE ENCONTREI ESSA PRAGA FOI EM 2005, NA PROPRIEDADE DO SR CARLOS MONTEIRO, NO BICO DO PAPAGAIO-TO, PRÓXIMO A IMPERATRIZ-MA. EM 2006 A ENCONTREI EM DOURADOS-MS, EM 2007 NO VALE DA RIBEIRA-SP, FLOREAL-SP E CUNHA-SP. EM 2008 NO MUNICÍPIO DE ARAGUAINA-TO, IBIÁ-MG E BOM REPOUSO-MG. EM 2010 NA REGIÃO DE ALTA FLORESTA- MT E POR ÚLTIMO EM 2011 NO MUNICÍPIO DE PLANALTINA - DF, NA PROPRIEDADE DO SR. ARAMIS BELTRANO. ESSA PRAGA, AMPLAMENTE COSMOPOLITA ESTA SE TORNADO MUITO AGRESSIVA E OCASIONADORA DE DANOS QUASE TOTAIS NOS PLANTIOS AONDE VEM OCORREDO. SEU CONTROLE É SIMPLES, COM QUALQUER PIRETROIDE, PORÉM OS DADOS NESSE CASO PSSIVELMENTE JÁ FORAM MUITO GRANDES. O MELHOR CONTROLE SE CONSEGUE COM INSETICIDAS SISTEMICOS APLICADOS NO TRATAMENTO DAS SEMENTES QUE DE UMA PROTEÇAO DE ATÉ 25 DIAS DA EMERGENCIA TAL COMO O CRUIZIER. PARA TAL É NECESSÁRIO O USO DE  SEMENTES PURAS QUE FACILITEM O TRATAMENTO NA INDÚSTRIA OU NA HORA DO PLANTIO. FIQUEMOS ATENTOS A ESSA NOVA OCORRENCIA, O ALTICINAE  CLIRYSOMELIDAE, É MAIS UMA AMEAÇA PARA NOSSAS PASTAGENS E CULTIVOS E DEVE SER DETECTADO LOGO NO INICIO DA EMERGÊNCIA DAS PLANTAS. APÓS 25 A 30 DIAS DA GERMINAÇÃO DAS PLANTAS A PRAGA COSTUMA DESAPARECER, FICANDO APENAS OS DANOS NA CULTURA.

Eng. Agronomo LANDRY LOESCH.

Exibições: 38

© 2019   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço