Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Comissões Congresso

Comissão Organizadora

 

José Leonel Rocha Lima (EMATER-Rio)

Presidente da AEARJ

 

Gilberto Fugimoto (AEARJ)

Coordenador Executivo

 

Patrícia de Medeiros Guimarães

Secretária da AEARJ

 

Equipe de Apoio Executivo

Jorge Antônio da Silva (SENGE-RJ e CREA-RJ)

Elpidio Cronemberger Jr (SEDUC-PI)

Antônio Ramalho-Filho (EMBRAPA Solos)

Jorge Lima (EMBRAPA Solos)

Sérgio Braga (Graduando em Agronomia/UFRRJ)

Lucas Moretz-Sohn Vieira (Graduando em Agronomia/UENF)

   

Comissão Científica

 

Coordenação Geral

José Leonel Rocha Lima (EMATER-Rio)

Presidente da AEARJ

 

Coordenação Executiva

Gilberto Fugimoto (AEARJ)

 

 

Coordenadores de Grupos de Trabalhos

 

  • Grupo 1. Políticas Agrárias

Coordenador Titular: Paulo Marcelo de Souza (UENF)

Coordenador Adjunto: Delton Braga (HD Planejamento e Consultoria)

Este Grupo de Trabalho analisa a evolução da agropecuária fluminense e nacional, debatendo os impactos e os efeitos das principais Políticas Agrárias que levaram à modernização do agronegócio bem como ao recente fomento da agricultura familiar. Este processo teve importantes impactos e efeitos em termos de mudança no padrão produtivo, geração de emprego, relações de trabalho, abastecimento e soberania alimentar, organização e regionalização da produção. Nesse sentido, os textos a serem enviados neste Grupo envolvem análises das principais Políticas Públicas que incidem sobre o setor, bem como análises sobre o mercado de trabalho rural e agrícola, mercado de terras, multifuncionalidade da agricultura, políticas agrárias de sustentabilidade, Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica, e evolução e disponibilidade das fontes de estatísticas rurais e agropecuárias.

 

Linhas de pesquisa:

  1. Agricultura e Desenvolvimento Estadual;
  2. Políticas Públicas (Agronegócio);
  3. Políticas Públicas (Agricultura Familiar);
  4. Abastecimento e Soberania Alimentar;
  5. Multifuncionalidade da Agricultura.

Palavras-chaves: políticas públicas para a agropecuária; modernização da agricultura; política agrícola; reforma agrária; oferta agropecuária; demanda agropecuária; tecnologia agropecuária; estrutura agrária; regionalização da produção; mercado de trabalho; multifuncionalidade da agricultura; estatísticas rurais e agropecuárias.

 

 

  • Grupo 2. Sistemas de Produção

Coordenador Titular: Pedro Luiz de Freitas (EMBRAPA Solos)

Coordenador Adjunto: Sérgio Agostinho Cenci (EMBRAPA Agroindústria de Alimentos)

A viabilização da agropecuária fluminense requer o estabelecimento de sistemas de produção que atendam os três pilares da sustentabilidade (econômico, social e ambiental), considerando a infra-estrutura e as oportunidades existentes no Estado do Rio de Janeiro (posição geográfica estratégica em nível nacional e internacional, demanda metropolitana, eminência de mega-eventos, etc).

Este Grupo de Trabalho destina-se a receber contribuições com ênfase em esforços de pesquisa, desenvolvimento, inovação e transferência de tecnologias de fomento para a implantação de sistemas agropecuários de produção sustentável, integrando extensão rural e assistência técnica. Também serão discutidos neste Grupo, sistemas sustentáveis de produção, integrando agricultura, pecuária e floresta, com forte contexto agroecológico e conservacionista.

 

Linhas de pesquisa:

  1. Avaliação de Impactos das Tecnologias Agropecuárias e Agroindustriais;
  2. Agricultura Conservacionista;
  3. Integração lavoura-pecuária-floresta;
  4. Agricultura de Baixo Carbono;
  5. Agricultura de Precisão;
  6. Agricultura Irrigada;
  7. Cultivos protegidos;
  8. Ordenamento Territorial, Planejamento Conservacionista, Zoneamento, Georeferenciamento;
  9. Manejo e Conservação do Solo e da Água.

 Palavras-chaves: sistemas de produção; produção sustentável, avaliação de impactos; comunicação rural; educação e extensão rural; transferência de tecnologia; inovação tecnológica; biotecnologia; transgênicos; alimento seguro; tecnologias emergentes; pesquisa agropecuária; gestão do conhecimento, investimentos em PD&I; nanotecnologia; pesquisa pública e privada; sistemas de informação.

 

 

  • Grupo 3. Agricultura Urbana

Coordenador Titular: Júlio César Lacerda Monteiro Barros (SMAC-Rio)

Coordenadora Adjunta: Ana Maria de Souza M. Bicalho (UFRJ)

A orientação básica desta área é para pesquisas sobre a co-existência espacial, em convívio ou conflito, entre usos agrícolas e urbanos do território fluminense, bem como a exposição de técnicas, práticas e sistemas de produção agropecuários desenvolvidos em contextos urbanos, com propósitos sociais, educativos, recreativos e/ou econômicos.

Este Grupo aborda a temática da agricultura urbana: o uso agrícola no contexto urbano municipal, suas potencialidades e desafios técnicos, sua inclusão nas políticas de planejamento e de segurança alimentar (municipais, estaduais ou nacionais), e seus impactos (sociais, econômicos e ambientais) no ordenamento e configuração do território.

 

Linhas de pesquisa / Palavras-chaves:

  1. Agricultura Urbana (em projetos sociais, educativos, recreativos e/ou econômicos);
  2. Agricultura e Planejamento Urbano;
  3. Educação Ambiental, Agricultura Urbana, Saúde Pública e Segurança Alimentar;
  4. Agroambientação de Interior;
  5. Paisagismo.

 

 

  • Grupo 4. Meio Ambiente

Coordenador Titular: Jorge Antônio da Silva (SENGE-RJ e CREA-RJ)

Coordenador Adjunto: Felipe da Costa Brasil (UVA e UNESA)

Este Grupo contempla a discussão dos impactos da atividade agropecuária sobre os recursos naturais e ambientais, e também sobre o próprio homem. Os principais temas abordados são: estratégias de conservação dos recursos (terra, água, etc), agroecologia, aqüicultura, impactos dos agrotóxicos, transgênicos, florestas e desmatamento, serviços ambientais, reflorestamento e sequestro de carbono, crédito de carbono, mudanças climáticas, desenvolvimento sustentável e políticas governamentais para o meio-ambiente. Destaca-se também a cadeia produtiva da agroenergia.

 

Linhas de pesquisa / Palavras-chaves:

  1. Agroecologia;
  2. Agroenergia;
  3. Agrotóxicos;
  4. Conservação, uso e ocupação do solo (na perspectiva dos desastres ambientais);
  5. Recursos hídricos e Gestão de microbacias;
  6. Reflorestamento e Sequestro de carbono;
  7. Gestão Socioambiental.

 

 

  • Grupo 5. Exercício Profissional e Mercado de Trabalho

Coordenador Titular: Mário Lúcio Machado Melo Jr. (AEARJ e CREA-RJ)

Coordenador Adjunto: João Sebastião de Paulo Araújo (UFRRJ, CREA-RJ e CONFAEAB)

No ano de comemoração dos 80 anos de regulamentação do exercício da profissão de Engenheiro Agrônomo no Brasil, este Grupo de Trabalho pretende receber contribuições técnico-científicas e/ou técnico-jurídicas que abordem a trajetória, conquistas, dilemas, e presente da categoria, assim como os futuros desafios no desempenho da profissão e as novas fronteiras de atuação.

Serão aceitos trabalhos que versem sobre: regulamentação profissional, atribuições profissionais, exercício profissional, conjuntura de mercado profissional, fragmentação da atuação com outras categorias, cumprimento da lei do salário mínimo profissional, atuação em quadros técnicos de órgãos públicos, conduta e boa prática da profissão, acidentes de trabalho, segurança do trabalho, higiene do trabalho, insalubridade do trabalho, receituário agronômico e prescrição de agroquímicos, laudos técnicos e prescrição de fertilizantes, novas fronteiras profissionais: Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica e Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural.

 

Linhas de pesquisa / Palavras-chaves:

  1. Atribuições Profissionais do Engenheiro Agrônomo;
  2. Exercício Profissional do Engenheiro Agrônomo;
  3. Mercado de Trabalho para o Engenheiro Agrônomo;
  4. Acidentes de Trabalho com Engenheiro Agrônomo;
  5. Segurança do Trabalho para Engenheiro Agrônomo;
  6. Higiene do Trabalho para Engenheiro Agrônomo;
  7. Insalubridade do Trabalho de Engenheiro Agrônomo;
  8. Assistência Técnica e Extensão Rural.

© 2019   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço