Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

JOÃO ANTUNES
  • Masculino
  • JAGUARIÚNA SP
  • Brasil
Compartilhar no Facebook Compartilhar no Facebook Compartilhar

Amigos de JOÃO ANTUNES

  • Barbara Ribeiro Rodrigues
  • Samuel Tulha do Lago
  • Orlandino Mariussi
  • Raquel Moraes
 

Página de JOÃO ANTUNES

Últimas atividades

Paulo Ramon deixou um comentário para JOÃO ANTUNES
"Obrigado pelo apoio. Não adianta contar com o CREA ou CONFEA para fazer algo por nós, o caminho é ao meu ver as Associações de Agrônomos que parece não fazer nada (ou estou enganado?)"
terça-feira
JOÃO ANTUNES deixou um comentário para Paulo Ramon
"Bom Paulo, Seu poste sobre a valorização dos Eng. Agrônomos é muito valida, são poucos que conhecem o trabalho dos Agrônomos, poderíamos planejar uma ação Nacional e dizer para sociedade…"
segunda-feira
JOÃO ANTUNES comentou a foto de JOÃO ANTUNES
Miniatura

Hortitec_2019-9559

"Clipes usado para enxertia de tomate, alguns são biodegradáveis."
6 Jul
JOÃO ANTUNES postou fotos
6 Jul
Gilberto Fugimoto curtiu a foto de JOÃO ANTUNES
29 Jun
JOÃO ANTUNES postou fotos
29 Jun
JOÃO ANTUNES atualizaram seus perfis
29 Jun
Barbara Ribeiro Rodrigues e JOÃO ANTUNES agora são amigos
9 Jun
JOÃO ANTUNES comentou o grupo MERCADO DE TRABALHO PARA AGRONOMOS de Jorge Antonio RJ
"Boa noite Gilberto, Como eu disse, estou iniciando, trabalhei em uma empresa de Assistência Técnica por 24 anos, mas neste período não tinha nenhuma formação, depois que formado não tive a oportunidade…"
7 Jun
JOÃO ANTUNES comentou o grupo MERCADO DE TRABALHO PARA AGRONOMOS de Jorge Antonio RJ
"Sou Engenheiro Agrônomo pela UNIR - Rolim de Moura-RO, e pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho pela FAROL,   estive em busca de oportunidade de emprego. Por não possuir experiência…"
7 Jun
JOÃO ANTUNES entrou no grupo de Eduardo B. Teixeira Mendes
Miniatura

CRÉDITO RURAL

Este grupo se destina a realizar um debate qualificado para os profissionais interessados na área de crédito ruralAqui discutimos aspectos gerais e informações de interesse geral, respeitando os limites e opiniões dos membros e evitando discutir procedimentos específicos de cada instituição financeira.. Ver mais...
26 Maio
JOÃO ANTUNES comentou a postagem no blog Palestra Oportunidades de Trabalho na Agronomia de Gilberto Fugimoto
"Gilberto, não é a dificuldade do registro Profissional, a dificuldade está no Registro da Empresa, quem analisa o processo coloca restrições em atribuição plena do engenheiro agronomo. muitos dos…"
15 Maio
JOÃO ANTUNES comentou a postagem no blog Palestra Oportunidades de Trabalho na Agronomia de Gilberto Fugimoto
"Acredito que seria essencial essa complementação sobre EMPREENDEDORISMO, parece fácil, mas na pratica a realidade e outra, estou iniciando um empreendimento estou sentindo na pele as dificuldades e as burocracias exigidas e o…"
15 Maio

Informações do Perfil

Escola que cursou Agronomia
Universidade Federal de Rondonia - UNIR
Ano de formatura
2016
Atividade atual:
Fundador da Empresa GIRO CONSULTORIA AGRÍCOLA

https://www.milkpoint.com.br/radar-tecnico/sistemas-de-producao/agua-o-nutriente-esquecido-75274n.aspx

Água: o nutriente esquecido

Por Rafaela Carareto Polycarpo
postado em 22/03/2012

Muitos produtores e técnicos se esforçam para garantir aos animais dietas balanceadas, com excelentes fontes de proteínas, energias, vitaminas etc... E acabam se esquecendo de garantir ao animal o nutriente mais importante que ele necessita para maximizar a produção de leite: a água. Estudos indicam que em média, para cada litro de leite produzido, a vaca precisa ingerir de 2 a 4 litros de água e um litro de leite contém 87% de água, portanto garantir que o animal tenha acesso a água com quantidade e qualidade satisfatória torna-se extremamente necessário para se alcançar elevada produção leiteira.

A água, como já foi citado, é um nutriente extremamente importante e necessário. Perde apenas para o oxigênio em escala de importância. Ela participa de vários processos vitais como: transporte de nutrientes, controle da temperatura (por isso é muito importante em dias de elevadas temperaturas), solventes para transporte de excrementos e nutrientes e ainda manutenção do balanço de íons e fluídos. Um animal pode perder 100% de sua gordura e 50% de sua proteína corporal e ainda consegue se manter vivo (por certo tempo), porém, a perda de 20% de água do seu corpo o leva à morte rapidamente.

Quanto de água o animal ingere por dia?

A quantidade de água que o animal deve ingerir por dia varia em função da produção, do peso do animal e também em função de algumas variáveis climáticas como a temperatura e a umidade. Não podemos nos esquecer que o consumo de água também varia em função do teor de matéria seca da dieta, ou seja, com dietas mais secas o animal terá que consumir mais água e com dietas mais úmidas o animal precisará ingerir menores quantidades de água. Por fim a quantidade de água a ser ingerida por dia também pode variar de acordo com o teor de gordura do leite, fato que devemos estar atentos, principalmente quando o rebanho for composto por raças caracterizadas pela elevada produção de gordura, como por exemplo, animais Jersey.

Com tantos fatores influenciando o consumo de água fica difícil saber a quantidade exata de água que um animal deve ingerir por dia. Vários pesquisadores, na grande maioria norte americanos, realizaram experimentos a fim elaborar um equação para estimar a quantidade de água ingerida pelo animal, levando em consideração o teor de matéria seca da dieta e a produção leiteira. O programa de computador usado para formular dietas, o NRC 2001, cita uma destas equações baseadas no trabalho de Dahlborn et al., 1998 :

Consumo de água (kg/dia) = 14,3 + 1,28 x (produção de leite kg/dia) + 0,32X (% de MS da dieta)

Com base no exemplo acima, uma vaca produzindo 30 kg/dia e consumindo uma dieta com 60% de matéria seca, deveria ingerir 72 litros de água por dia.

Já a tabela a baixo traz o consumo de água em função da temperatura do ambiente de produção e da categoria animal:

Tabela 1 - Consumo de água (kg/dia) em função da temperatura ambiente para diferentes categorias animais.



E por fim, temos ainda a equação proposta por Al Kertz, que leva em consideração além do consumo de matéria seca do animal, a produção de leite corrigida para 4% de gordura

Consumo de água (kg/dia) = (4xconsumo de matéria seca) + produção de leite corrigido para 4% de gordura + 25,6
Onde produção de leite corrigido para 4% de gordura = (0,4 x Kg de leite) + [15 x (% de gordura do leite/100) x kg leite]

Neste último exemplo uma vaca produzindo 30 kg/dia com 3,8% de gordura e consumindo 21 kg de matéria seca por dia teria a ingestão de 138 litros de água.

Qualidade da água

Uma vez resolvida a questão da quantidade de água, vamos agora discutir sobre a sua qualidade. Primeiro com relação a limpeza, os bebedouros devem ser limpos pelo menos uma vez por semana e como teste para verificar se eles precisam ser limpos vale a seguinte pergunta: - Esta água está boa para você beber? Se a resposta for NÃO, então é sinal que ela também não está apropriada para seus animais. Os bebedouros podem ainda ser desinfetados, usando água sanitária (1/2 xícara de água sanitária diluída em 5 litros de água).

Com relação a composição da água, infelizmente ainda há poucos estudos sobre o assunto. Percebe-se que os animais são tão sensíveis ou mais do que nós quando ingerem água contaminada. Caso haja suspeita de que a água disponível não esteja com qualidade adequada, recomenda-se fazer análise para verificar os níveis de minerais e possíveis contaminações bacterianas. Independentemente de suspeitar da qualidade da água, recomenda-se que esta seja analisada uma vez por ano.

Problemas comuns relacionados aos minerais são elevados teores de sulfato e de ferro. No primeiro, a água fica com odor de ovo e o segundo fica com gosto metálico. Nestes casos o animal poderá ter o consumo de água reduzido e ainda prejudicar a absorção de outros minerais como cobre, zinco e selênio. A água poderá ainda conter elevados níveis de nitrato, que podem levar a problemas de intoxicação dos animais, uma vez que no rúmen o nitrato será convertido em nitrito e uma vez absorvido diminui a capacidade de transporte de oxigênio do sangue. Teores elevados de nitrato são causados por contaminação de adubos ou matéria fecal (humana ou animal) .

A seguir são apresentados limites máximos ou mínimos de alguns componentes da água:



Dicas

Para finalizar ficam aqui algumas dicas:

- Para maximizar a produção de leite maximize a ingestão de comida (matéria seca) e para maximizar a ingestão de comida, maximize a ingestão de água!
- Como maximizar a ingestão de água
- instale bebedouros na saída da ordenha
- os bebedouros devem estar no máximo a 15 metros do cocho de alimentação
- evite água fria, os animais preferem água morna (temperatura entre 25 e 30 ºC)
- lavar bebedouros pelo menos uma vez por semana

Referências bibliográficas

Dahlborn, K., M. Akerlind, and G. Gustafson. 1998. Water intake by dairy cows selected for high or low milk-fat percentage when fed two forage to concentrate ratios with hay or silage. Swedish J. Agric. Res. 28:167- 176.

Roberts, J. 1999. Getting a handle on herd water consumption. Hoard's Dairyman. May 10, 1999, p. 368.

Mary Beth de Ondarza. Water. Disponível em: http://www.milkproduction.com/Library/Scientific-articles.

Fotos de JOÃO ANTUNES

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Caixa de Recados (1 comentário)

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Às 17:19 em 17 setembro 2019, Paulo Ramon disse...
Obrigado pelo apoio. Não adianta contar com o CREA ou CONFEA para fazer algo por nós, o caminho é ao meu ver as Associações de Agrônomos que parece não fazer nada (ou estou enganado?)
 
 
 

© 2019   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço