Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Lucas Garcia D' Agostim
  • Masculino
  • castelo, E.S.
  • Brasil
Compartilhar no Facebook Compartilhar no Facebook Compartilhar
  • Mensagens de blog
  • Tópicos
  • Eventos
  • Grupos (1)
  • Fotos
  • Álbuns de Fotos
  • Vídeos

Amigos de Lucas Garcia D' Agostim

  • Janaína Ferreira Guidolini
  • Núbia Nunes Mauricio
  • Caio Iásbeck
  • luiz guilherme souza lima
  • Ana Carolina Mendes
  • Agnê Morais Duarte
  • Fernando Igne Rocha
  • Lais Lorena Queiroz Moreira
  • Thiago Ouverney Leite

Grupos de Lucas Garcia D' Agostim

 

Bem-vindo(a), Lucas D'Agostim!

Informações do Perfil

Escola que cursou Agronomia
Ufrrj
Ano de formatura
2013
Hino de Agronomia....

Nós somos de agronomia, fiéis paus d'agua, da putaria,
O nosso negócio é Brahma, mulher e cama, toda semana,
O arroz! o arroz se come com feijão
E a Pinga! a pinga se bebe com limão
Porém se a pátria amada precisar da macacada puta merda que cagada
PIRIRI PORORÓ
PIRIRI PORORÓ PORORÓ
AGRONOMIA, AGRONOMIA Ó Ó Ó!!!






Saudade da minha terra...

De que me adianta viver na cidade
Se a felicidade não me acompanhar
Adeus, paulistinha do meu coração
Lá pro meu sertão, eu quero voltar
Ver a madrugada, quando a passarada
Fazendo alvorada, começa a cantar
Com satisfação, arreio o burrão
Cortando o estradão, saio a galopar
E vou escutando o gado berrando
O Sabiá cantando o jequitibá

Por nossa senhora,
Meu sertão querido
Vivo arrependido por ter deixado
Esta nova vida aqui na cidade
De tanta saudade, eu tenho chorado
Aqui tem alguém, diz
Que me quer bem
Mas não me convém,
Eu tenho pensado
Eu digo com pena, mas esta morena
Não sabe o sistema que eu fui criado
To aqui cantando, de longe escutando
Alguém está chorando,
Com o rádio ligado

Que saudade imensa do
Campo e do mato
Do manso regato que
Corta as Campinas
Aos domingos ia passear de canoa
Nas lindas lagoas de águas cristalinas
Que doce lembrança
Daquelas festanças
Onde tinham danças e lindas meninas
Eu vivo hoje em dia sem Ter alegria
O mundo judia, mas também ensina
Estou contrariado, mas não derrotado
Eu sou bem guiado pelas
mãos divinas

Pra minha mãezinha já telegrafei
E já me cansei de tanto sofrer
Nesta madrugada estarei de partida
Pra terra querida que me viu nascer
Já ouço sonhando o galo cantando
O inhambu piando no escurecer
A lua prateada clareando a estrada
A relva molhada desde o anoitecer
Eu preciso ir pra ver tudo ali
Foi lá que nasci, lá quero morrer




Caixa de Recados (2 comentários)

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Às 16:05 em 29 dezembro 2010, marco aurelio dos santos disse...

Estamos desenvolvendo trabalhos com o gel de plantio e irrigação.

Reduza o consumo de água em sua lavoura.

Para obter maiores informações. Envie um email para

luisclaudio@terravivaminas.com.br

Mandaremos estudos e fotos do processo de uso e resultados obtidos.

ATT.

Marco Aurelio/ Luis Claudio

35-3235-2344

Às 23:47 em 11 junho 2010, Núbia Nunes Mauricio disse...
Luquitos espero que tenha gostado do novo visual do blog
beijão
te adoro!!!!
 
 
 

© 2020   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço