Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Esse é o nome de um projeto destinado a espalhar uma série de postagens e memes nas redes sociais e refazer o monitoramento meses depois para ver se a iniciativa surtiu efeito, e consta da reportagem de Cesar Baima, de O Globo, "Questão do lixo não mobiliza redes sociais", quer foi publicada hoje, 16/07/2017, no caderno Sociedade, pág.40.

Entre outras coisas interessantes, o artigo diz que, uma vez longe da vista, a maioria das pessoas pouco se importa com o seu destino (do lixo), a não ser, claro, quando a destinação inadequada (caso dos lixões) provoca problemas que afetam diretamente sua vida (como o mau cheiro).

Além do título sugestivo do programa e da importância ambiental do tema (o lixo é o segundo problema mais sério e frequente enfrentado por todo Prefeito Municipal), pretendo suscitar o motivo para reflexão sobre o que tenho observado aqui na Rede Agronomia, nesses oito anos que a tenho frequentado.

Tomo como exemplo o próprio lixo. Publiquei recentemente (dia 28/05/17) aqui na rede um post que intitulei O LIXO DE MARITUBA. Pois ele só teve 48 exibições (das quais 5, foram esclarecimentos meus adicionais), uma única curtida (do Gilberto Fugimoto, dono da rede, e que sempre me estimula a escrever) e nenhum comentário. Incrível: 43 visitas ÷ 7.700 colegas = 0,006 visualizações por participantes.

Com frequência eu tenho me perguntado por que tanta resistência em discutir os temas técnicos aqui neste forum, ao contrário do que acontece com os (temas) políticos. É só alguém escrever algo sobre a carreira do Agrônomo, e logo surge tempo e interesse na discussão. Dá até para aventar a hipótese ridícula de que o aprimoramento técnico não tem importância na valorização profissional.

Exibições: 67

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de Eduardo B. Teixeira Mendes em 18 julho 2017 às 11:05

Bom dia... Esse debate sobre a baixa participação na rede eu já tentei fomentar algumas vezes e é realmente fundamental. 

Da mesma forma que o colega José Luiz coloca, é impressionante a quantidade de participantes da Rede Agronomia, que são no máximo espectadores. Se fizermos uma observação detalhada das últimas postagens aqui veremos que a quantidade de participantes é realmente muito pequena.

E curiosamente, os que participam das discussões, quase sempre são os mesmos. As vezes, dependendo do assunto aparece um ou outro colega. 

Eu compartilho da opinião do Dr José Luiz, muita gente parece tem vergonha de debater, de se expor e se os colegas que ficam aqui muitas vezes assistindo os debate expusessem mais as idéias .... com toda certeza ele ficaria ainda mais rico.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 18 julho 2017 às 9:56

Gilberto,

Eu sou testemunha disso. Eu também, desde o início (da minha participação aqui, anos atrás), sempre achei o pessoal pouco participativo. Uma das poucas exceções é o colega Artur Melo (dos gramados) e, mais recentemente, o Francisco Lira.

Eu não sei se você poderia apresentar uma solução mas, uma das razões do pouco debate, ao meu ver, é o pouco tempo em que os posts ficam na página principal. Deveriam ser proibidas ilustrações com grande tamanho vertical, que diminuem o tempo de permanência. Saiu dali, amigo, adeus ! Ninguém lembra mais do assunto. Talvez uma solução parecida com a que você conseguiu na aba BLOGS, onde os mais visitados (como o meu Currículo 3.0, p.ex.), estão sempre lá à amostra.

Seria tão bom se os colegas sentissem aquele friozinho na barriga quando ouvem o hino nacional à capela cantado pela plateia (depois que a parte oficial para de tocar, num jogo do Brasil na Liga Internacional de Vôlei, p.ex.), e dessem mais valor à chance que a Rede Agronomia oferece para a troca de ideias (entre profissionais da mesma área), num número tão expressivo como o que conseguimos registrar. Não deixem o bonde passar, aproveitem a oportunidade e deem a sua contribuição.

Um abraço, amigo.

Comentário de Gilberto Fugimoto em 17 julho 2017 às 20:28

José Luiz,

Confirmando a nossa sintonia, lembro que há tempos tbém venho falando sobre o tema:

Comunicação Construindo Redes

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 17 julho 2017 às 16:38

COMEÇAMOS A NOS COMUNICAR

Agora, sim, Gilberto. Inclusive, se quiser, eu mudo a diretriz do post para discutir esse 'fenômeno' que ocorre aqui. Em vez de falar de lixo e assuntos técnicos, por que não debatemos a própria Rede Agronomia ? Por que tão poucos colegas têm coragem de discutir assuntos técnicos ?. Insegurança ? Má formação acadêmica ? Medo de postar alguma besteira ?

Como bom Taurino, eu só acho que devemos INSISTIR. Lembre-se que há mais de 8 anos eu posto aqui, mesmo sem me preocupar quem leu ou não, só porque sou teimoso. Como reza o ditado: "Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura".

Comunica que muda !

Comentário de Gilberto Fugimoto em 17 julho 2017 às 12:48

José Luiz,

Sobre isso concordamos.

A mobilização virtual e presencial é um desafio constante para o qual postagens são úteis mas não suficientes. Essa é a luta da Rede Agronomia desde que foi criada: como mobilizar a categoria e de que forma uma Rede virtual poderá contribuir para isso!

abração

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 17 julho 2017 às 10:28

O BURACO É MAIS EMBAIXO

Francisco e Gilberto, desculpem-me ser incisivo mas, eu acho, vocês não entenderam a minha colocação. Releiam o título do post: "Comunica que muda". Eu interpreto como: "lança a ideia (principalmente para os que não conhecem), que ela muda o que precisa melhorar". O Gilberto falou em visualizações; pois eu troco mil delas por uma opinião, um debate, uma participação. O que não ocorre, e é disso que eu sinto falta.

Voltando ainda ao caso do lixo. Eu sempre tenho defendido aqui, ao longo dos anos que, como é a chuva que dá origem ao chorume, os aterros sanitários deveriam ter cobertura, e a água vendida pagaria parte dos custos. Só que eu nunca vi qualquer engenheiro dizer isso em público. Mas, que custa discutir o assunto ? Esse é só um exemplo.

O Francisco citou o Rodolfo Geiser. Peguei carona recentemente num post dele sobre Paisagismo, e este foi um dos poucos em que participei, que teve alguma repercussão (=debates).

Repetindo: não espero (apenas) leituras, mas sim, participação, debate, adesão, discussão. Até uma simples opinião.

Pode parecer que "eu quero me mostrar", aparecer (porque escrevo sobre vários temas), mas não é isso. Como ex-Professor, gosto de transmitir e, mais ainda, de escrever. E gosto de estar aqui, colaborando.

Se tem alguém de quem não posso reclamar é de você, Gilberto, que mesmo antes de me conhecer, sempre me incentivou a participar. E você também, Francisco, incentivador contumaz.

Mas, e os outros colegas ? Será que a minha foto (de gente muito 'rodada') assusta a garotada e impõe um respeito exagerado ? Fui Professor sim mas, como dizia Sócrates (o filósofo): "Eu só sei de uma coisa; e esta é que não sei coisa alguma".

Comentário de Francisco Lira em 17 julho 2017 às 8:57

rs, José eu não sei porque da hipose ridicula, se voce aconhapan-se o face rede agronomia ia ver que boa parte do que voce posta aqui quando lançamos la sempre tem uma grande repecursão sendo compartilhado por muitos profissionais, agora creio que realmente é muito mais facil discultur politica profissional nesse espaço do que tratar de temas puramente tecnico pela falta de uma maior dinamica que os sites tem em relação a outras redes sociais, agora creio que suas postagens são fundamentais  para muitos profissionais para melhor embasamento e apoio na vida diaria de muitos tecnicos e claro como conteudo de muito enriquecimento do espaço e mesclagem dos temas, alias voce, como o colega Rodolfo Geiser, Eliezer Furtado e entre tantos outros colegas de grande experiencia que postam nesse espaço, voce é que esta submestimando isso, abração.

Comentário de Gilberto Fugimoto em 16 julho 2017 às 20:54

Caro José Luiz,

Vc está sendo injusto consigo mesmo.

Vários posts seus estão acima de 500 page view, alguns ultrapassam 1.500 e, se não me engano, há ainda algum com mais de 3.500 visualizações! Todos são artigos técnicos que, como falei, compartilham informação nova ou de interesse!

abração

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 16 julho 2017 às 19:53

Olá Gilberto,

Se você estiver correto, então, o problema (dos meus posts) é uma antipatia gratuita dos colegas para comigo (digo isso sem qualquer complexo de 'vira-latas'). Talvez (olhando a minha foto) pensem: "O que um coroa como esse, já aposentado, pode acrescentar tecnicamente ?". Eu acabei de provar, no caso do Lixo de Marituba, que apenas 43 colegas se dispuseram a ler o que escrevi. Nos demais, é a mesma coisa.

Retribuo o abraço.

Comentário de Gilberto Fugimoto em 16 julho 2017 às 18:22

Ola José Luiz,

Em princípio acho justamente o oposto, normalmente postagens que se dispõem a compartilhar temas técnicos têm maiores visualizações. Temas de política profissional só têm audiência quando estão ameaçando algum direito do E.A.

No mais ficamos alimentando a esperança de participação coletiva em favor de um ideal altruísta (ou egoísta de classe) que se mova a favor da Valorização da Agronomia. 

Um tema a ser sempre debatido na Rede Agronomia.

abraços

© 2017   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo