Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Começaram ontem à noite as aulas do curso online grátis Processamento Digital de Imagens com QGIS, ministrado pelo Professor e Geógrafo Jorge Santos, no portal Instituto Geo Sem Fronteiras.

Por já ter participado em Outubro de 2017 do Curso Licenciamento Ambiental com QGIS, no mesmo portal, eu o recomendo.

Aqui na Rede Agronomia se discute muito a questão da valorização profissional e, sendo a atualização do currículo uma das bandeiras desse movimento, sugiro que os colegas embarquem nessa plataforma (do Geoprocessamento). Motivo não falta: Cadastro Ambiental Rural, agricultura de precisão, aerofotogrametria com drones e agora, a possibilidade até de praticar a Fitopatologia através das imagens de satélites.

O Curso que se inicia, p.ex., tratará da técnica do NDVI, que é a sigla em inglês para Normalized Difference Vegetation Index que em uma tradução livre significa Índice de Vegetação da Diferença Normalizada. Explicando de forma prática, é um índice que analisa a condição da vegetação no campo através de sensoriamento remoto.

Não pense que perdeu o bonde porque as aulas começaram ontem. As inscrições ainda estão abertas no portal (https://www.geosemfronteiras.org/p/cursos) e as aulas são gravadas. Uma das vantagens dos cursos gratuitos desse site é que eles disponibilizam, também de graça, os softwares com que as aulas são dadas. No Curso iniciado dia 22 p.p. de AutoCAD 2D, p.ex., será possível utilizar gratuitamente o AutoCAD 2017 por 3 anos, numa licença para estudantes. O QGIS você deve saber que já é gratuito por ser de domínio público.  

Exibições: 1270

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 10 julho 2019 às 9:34

SOMBREAMENTO NO QGIS 3.4

a) Raster > Análise > Sombreamento...

b) Executar > Close.

Lindo, né ?

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 9 julho 2019 às 9:38

SHAPEFILE COM OS FUSOS UTM DO BRASIL

Entrando-se no Google com shapefile fusos utm brasil consegue-se baixar o arquivo vetorial Fusos_Brasil.shp que traça os nove fusos cobertos pelo Brasil, como pode ser visto na Figura abaixo. (1)

REF.: (1)

https://sosgisbr.com/2016/04/08/shapefile-dos-limites-utm-universal...

Bom proveito.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 7 julho 2019 às 11:24

PRIMEIRO PASSO NUM PROJETO EM QGIS 3.4

Ao iniciar qualquer projeto no QGis 3.4 a primeira tarefa a ser feita é indicar o sistema de Coordenadas Geográficas que será utilizado que, no caso do Brasil, é o SIRGAS 2000. No Google, digitando-se a palavra chave prj2epsg, abre-se o aplicativo abaixo. Ao digitarmos na janela o número 4674 e, em seguida, clicar no botão Convert, resultará a lista dos Fusos do Brasil. Eu acrescentei à Figura o mapa do Brasil com os fusos. Observe, p.ex., que grande parte dos Estados do Maranhão, Minas Gerais e Rio de Janeiro estão no Fuso UTM 23, o último da lista.

Após abrir o QGis, ir ao Menu e seguir a sequência de comandos:

Projeto > Propriedades...> SRC > Filtro: 4674 (digitar) e, em seguida:

Sistema de Referência de Coordenadas: SIRGAS 2000 (clicar) > OK.

Observe que o mapa do Brasil aparece em destaque no lado direito da janela.

Link:

http://prj2epsg.org/search

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 5 julho 2019 às 9:13

APOSTILHA COMPLETA DO QGIS

Fonte: https://drive.google.com/file/d/16c5oqgcyNWt_lcGgkOTQVyczvhooGtNs/view

Bom proveito.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 5 julho 2019 às 9:09

 PERFIL TOPOGRÁFICO NO QGIS 3.4

(Sem palavras)

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 2 julho 2019 às 17:29

120 APLICAÇÕES DE IMAGENS DE SATÉLITE COM GIS

https://grindgis.com/blog/120-landsat-data-applications

Boa leitura (dos arquivos em pdf) e bom proveito.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 1 julho 2019 às 18:09

MDE NO QGIS 3.4

Este blog foi inspirado no trabalho de Jorge Santos "Rampa de Cores para Representação Topográfica do Modelo Digital de Elevação (MDE)". (1) As imagens tipo SRTM são obtidas no site da Embrapa. (2)

1 - Fusão de imagens SRTM do Município

a) Gerenciador de Fonte de Dados > Raster > Fonte: C:/QGIS/RioDeJaneiro: SF-23-Z-A.tif (e mais B, C e D) > Abrir > Adicionar > Close;

b) Raster > Miscelânea > Mesclar;

c) Executar;

2 - Recortar raster pela camada de máscara

a) Gerenciador de Fonte de Dados > Vetor > Fonte: C:/QGIS/RioDeJaneiro: capital.shp > Abrir > Adicionar > Close;

b) Propriedades da camada - capital > Simbologia > Preenchimento simples > Cor do preenchimento: preenchimento transparente > Cor do traço: amarelo > Apply > OK; e

c) Raster > Extrair > Recortar raster pela camada de máscara...

A Figura abaixo mostra o resultado do processamento digital até esse ponto: o relevo do Município do Rio de Janeiro - RJ em tons de cinza (fusão das imagens SRTM recortadas).

3 - Rampa de cores para dados topográficos

a) Propriedades da camada - Recortado (máscara) > Simbologia > Tipo de renderização: Banda simples falsa-cor > Gradiente de cores: Create New Color Ramp... > Catálogo: cpt-city > OK.

b) Na segunda etapa   para   seleção   da   rampa   de   cores,   clique   na   categoria  Topography  e selecione a rampa de cores wiki-schwarzwald-cont > OK;

c) Com a rampa selecionada, você deve definir as classes. Modo: Intervalo Igual > Classes:  10 > Apply > OK.

A figura abaixo mostra o resultado final.

REF.: (1)

http://www.processamentodigital.com.br/wp-content/uploads/2015/03/2...

(2)

https://www.cnpm.embrapa.br/projetos/relevobr/download/

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 1 julho 2019 às 9:42

CLASSIFICAÇÃO QUANTITATIVA NO QGIS 3.4

Propriedades > Simbologia > Graduado > Coluna > Classifica > Modo: Quebras Naturais (Jenks) > Classifica > Apply > OK.

Bom proveito.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 29 junho 2019 às 19:10

EXPORTAÇÃO DA TABELA DE ATRIBUTOS

Clicar com botão direito na camada vetorial > Exportar > Salvar Camada Vetorial Como...> Planilha de cálculo MS Office Open XML [XLSX]

Em “Nome do arquivo”, clique no ícone e escolha a nomenclatura e o local para salvar a nova planilha (Figura abaixo). Em codificação mantenha “UTF-8”. Caso o arquivo saia com os caracteres especiais desconfigurados, repita o processo utilizando a codificação “System”.

Navegando até a pasta onde indicou, estará lá a planilha Excel com os dados solicitados.

Bom proveito.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 29 junho 2019 às 17:14

PRÁTICAS DE GEOPROCESSAMENTO COM QGIS

http://www.meioambiente.mg.gov.br/images/stories/2019/GESTAO_AMBIEN...

Fonte: Facebook

Data: 29/06/2019

© 2020   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço