Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

A vantagem de ser 'coroa' é poder acompanhar o desenrolar dos acontecimentos e, com eles, a evolução da Ciência. Lembro que em 1966, último ano de Agronomia na UFRRJ, eu estagiei no Instituto de Pesquisas e Experimentações Agropecuárias do Centro Sul - IPEACS, Seropédica-RJ,  na Seção de Estatística Experimental e Análise Econômica, sob a orientação da minha Professora de Estatística Dirce Pinto Pacca de Souza Britto, onde elaborei textos de divulgação dos trabalhos do órgão que seria o embrião da Embrapa.

Naquela ocasião, o IPEACS começava os estudos de fixação do Nitrogênio atmosférico através das raízes de leguminosas, com a equipe da Dra. Johanna Dobereiner, que eu via de vez em quando no campus da UFRRJ, onde ficava o prédio onde atuava a sua equipe. De lá para cá, você sabe o que aconteceu: o Brasil tornou-se referência nesses estudos e economizou bilhões de dólares ao dispensar os adubos nitrogenados.

Nós, Engenheiros Agrônomos, devemos muito às pesquisas da Embrapa, inclusive o fato de sermos (aquele nosso sonho antigo) o "celeiro do mundo", literalmente.

Da minha parte, para comemorar os 46 anos da Embrapa, reproduzo aqui um pequeno trecho do artigo Amazônia: a cada dia, uma agonia, de Leonel Kaz, jornalista e editor de "Amazônia Flora/Fauna", ao comentar sobre o projeto de lei apresentado pelo Senador Flávio Bolsonaro para acabar com a reserva legal em propriedades rurais, o que afetaria a existência dos "rios voadores"(1), que partem da Amazônia em direção ao Centro-Sul do País, publicado hoje, 24.4.2019, no Caderno Opinião, pág. 3 de O Globo:

O cientista Antonio Nobre, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, relatou: "Medimos a evaporação da floresta em milímetros. No caso da Amazônia, o número é de cerca de 4 mm/dia. Isso significa que, em 1 m² haveria 4 litros de água. Uma árvore frondosa, com copa de 20 m de diâmetro, transpira mais de 1.000 litros em um único dia. Na Amazônia, temos 5,5 milhões de quilômetros quadrados ocupados por florestas nativas, com aproximadamente 400 bilhões de árvores. Fizemos a conta e surgiu o incrível número de 20 bilhões de toneladas (ou 20 bilhões de litros de água) que são produzidos todos os dias pelas árvores da Bacia Amazônica".

A Figura abaixo foram os cálculos acima que reproduzi no Excel para calcular a vazão dos rios voadores, lembrando que a vazão média do Rio Amazonas é de 200.000 m³/s e, portanto, inferior a dos rios voadores.

REF.:

(1) Alguns dados sobre a floresta Amazônica

http://agronomos.ning.com/profiles/blogs/como-recuperar-o-clima

Exibições: 62

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de maria de jesus jorge rodrigues em 21 maio 2019 às 9:09

BOM DIA,

Eu estagiava no IPEAN (Instituto de Pesquisas Agropecuárias do Norte), na Secção de Produção e Melhoramento Genético Animal. Foi aí q iniciei meu caminho de profissional da Agronomia e quando foi criada a EMBRAPA, como profissional fui contratada, e aí a Pesquisa Agropecuária tomou conta de mim.....

Parabéns EMBRAPA, pelos 46 anos de trabalhos, descobertas, e tecnologias agropecuárias brasileiras!  

© 2019   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço