Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Caros colegas e em específico os interessados em PAISAGISMO. Venho aqui atentar que a AEASP- Associação dos Engenheiros Agrônomos do ESP, lançou no JEA 293, uma matéria sobre paisagismo, entrevistando diversos colegas que atuam na área. A matéria mostra assim diferentes pontos de vista sobre o assunto. Pessoalmente me preocupo com a questão da ‘história do paisagismo no Brasil’ e solicitei à Diretoria da AEASP que publicasse no FACE da AEASP, minha entrevista completa, que contém observações adicionais sobre o histórico. Penso que os colegas mais jovens deveriam se interessar sobre esse aspecto, o histórico, e produzir documentos a respeito inclusive trabalhos de mestrado. Futuramente acrescentarei nesse blog, alguns itens adicionais. O LINK da revista JEA 293 é http://www.aeasp.org.br/jea/jea_293.pdf e o LINK da minha entrevista completa é: http://www.aeasp.org.br/noticias.asp?CodNoticia=MTA3Mzk=

Exibições: 1362

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 22 março 2017 às 16:38

Comentário de Manoel José Sant´Anna em 22 março 2017 às 16:26

Boa tarde colegas, perdoe-me se minha forma de expressar, é com entusiasmo excessivo!. Mas é minha personalidade!. Acho que mesmo me chamando de velho, ainda me inflamo por uma boa causa!.

abrçs

Comentário de Manoel José Sant´Anna em 22 março 2017 às 16:26

Boa tarde colegas, perdoe-me se minha forma de expressar, é com entusiasmo excessivo!. Mas é minha personalidade!. Acho que mesmo me chamando de velho, ainda me inflamo por uma boa causa!.

abrçs

Comentário de Rodolfo Geiser em 22 março 2017 às 15:10

José Luiz Viana do Couto, Olá, Se você for no branco abaixo, até o final, as mensagens foram parar lá. Não sei como...

Comentário de Rodolfo Geiser em 22 março 2017 às 10:04

Gilberto Fugimoto, bom dia, O José Luiz tem razão, Desapareceram umas 30 mensagens. O que será? abraço Rodolfo

Comentário de Rodolfo Geiser em 22 março 2017 às 9:52

José Luiz, Bom dia, Eu não mexi em nada. Não deletei nada. É surpresa para mim, abraço,

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 22 março 2017 às 9:47

Rodolfo,

Dos nossos 32 posts sobre Paisagismo, iniciados por você, só consegui acessar este último, do Manoel. Foi você mesmo quem os deletou ? Por que ?

Um abraço.

Comentário de Rodolfo Geiser em 21 março 2017 às 16:18

José Luiz, Entendi. Desejo-lhe boa sorte em sua atividade. E que traga informações para nosso roteiro. abr

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 21 março 2017 às 16:13

Rodolfo,

Você deve ter observado que coloquei a palavra obrigatória, que se segue à irrigação, entre aspas. Como lhe disse, (ainda) não sou da área mas, tenho observado, há um desperdício enorme de coberturas impermeáveis (telhados) sem uma única calha para captar água da chuva. Num país como o Brasil, acho um desperdício.

Semana passada fui convidado para participar da elaboração do projeto de irrigação dos jardins de um shopping center na zona Norte do Rio. A primeira coisa que sugeri ao empresário foi captar a água da chuva, não só para os jardins mas, principalmente para as privadas. Ele aceitou prontamente. O selo LEED é outra 'isca' na qual estou insistindo.

Um abraço.

Comentário de Rodolfo Geiser em 21 março 2017 às 15:45

José Luiz, Sobre a vegetação existem dois aspectos no roteiro: 1º Quanto ao TIPO DE VEGETAÇÃO, se é árvore ou arbusto, e ai por diante, o que é feito na na fase de diagnose primeiras reflexões e quanto à organização e construção do espaço. Se a árvore é colunar ou em forma de guarda-chuva, ou ovalada como um ipê. Aqui caberiam já considerações sobre irrigação. 2º, a questão da SELEÇÃO DA ESPÉCIE VEGETAL, já sim uma das últimas coisas a serem pensadas. Entretanto, nada impede que antecipadamente já se faça alguma especulação quanto à dada espécie, nas fases anteriores. Em nossos ante-projetos ainda não colocamos nomes de espécies, somente a tipologia, conformação das espécies vegetais. Da ESTRUTURA VERDE. Sem estar projetando, sentado na prancheta e desenhando o projeto, é complicado textualizar a coisa. Tem que ir treinando e na prática vamos sentindo essa necessidade. Na eventual revisão que fizermos vamos incluir o item irrigação e hidrozona. Quanto a obrigatoriedade da IRRIGAÇÃO ela é assunto que pode ser questionável em razão de questões como sustentabilidade e uso da ÁGUA. Temos de economizar água. Num projeto que fizemos para o SESC Birigui em SP, usou-se irrigação porque é  num bioma de Floresta Atlântica de folhas semicaducas. Agora em regiões de Floresta A. de folhas perenes, onde há pluviosidade suficiente, poderíamos montar um jardim sem irrigação. Com essa história de CRISE DA ÁGUA, esse assunto está sendo muito debatido. Algumas obras querem o certificado LEED onde se requer considerações quanto a sustentabilidade: economia de água. Mas certamente é assunto controverso. Grato pelas sugestões, abraço

© 2020   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço