Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Metrópole das aves, Rio tem centenas de espécies e abriga na ruas joias de suas florestas (Ana Lúcia Azevedo, Caderno Rio, O Globo, 18/08/2017, página 18). Este artigo é o motivo do post. Ele diz que o Rio é a metrópole das aves. Único no mundo. O mar e, principalmente, a floresta proporcionam incrível diversidade de espécies. Elas usam as árvores das ruas como prolongamentos das matas dos maciços da Tijuca e da Pedra Branca, que nos conferem o título de maior floresta urbana do mundo. Seus 137 hectares concentram 162 das 520 espécies da cidade. No Rio, vive cerca de um quarto das 1.832 espécies do país, o segundo mais rico do mundo em aves, atrás apenas da Colômbia. Olha aí o bird-watching como fonte de turismo !

As florestas urbanas são ecossistemas dinâmicos, que fornecem serviços ambientais necessários à purificação do ar e da água, auxiliam no controle de inundações e na conservação de energia. Agregam a forma, estrutura, beleza e espaço para respirar no traçado urbano, reduzem o ruído, proporcionam locais de recreação, reforçam a coesão social, dão suporte à revitalização dos espaços degradados e agregam valor econômico às comunidades. As árvores dão suporte à vida selvagem nas cidades, mantém a biodiversidade, o habitat, os locais de nidificação e os corredores para a fauna silvestre, além de conectar as pessoas à Natureza.

O manejo de árvores urbanas é uma prática interdisciplinar que engloba a arquitetura, paisagismo, planejamento, engenheiros agrônomos e florestais, entre outros profissionais.

Quase toda grande cidade possui o seu Plano Diretor de Arborização Urbana. O Rio inclusive.  

GIS NA ARBORIZAÇÃO

Os Sistemas Geográficos de Informação (GIS em Inglês) são a base desses Planos de Arborização, georreferenciando as árvores, com seu nome, porte, estado de saúde e outros dados úteis à Prefeitura e outros órgãos municipais de limpeza, eletricidade, gás, etc.

Eu soube hoje, p.ex., que existe um aplicativo no ArcGIS chamado CITYgreen, que serve para gerenciar esses dados e informações.

E até mesmo uma página (que pode ser traduzida para o Português e outras línguas) chamada de i-Tree (tree = árvore, em inglês), criada pelo serviço Florestal dos Estados Unidos.

Exibições: 53

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 19 agosto 2017 às 19:20

Uso do ArcGIS Online no Inventário da Arborização Urbana (vídeo).

https://youtu.be/8Y3fsRsk5Jo

(Bom proveito).

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 19 agosto 2017 às 18:53
Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 19 agosto 2017 às 16:38
Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 19 agosto 2017 às 16:28
Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 19 agosto 2017 às 16:00

GLOBAL FOREST WATCH

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 18 agosto 2017 às 19:51

PROGRAMAS PARA INVENTÁRIO E MANEJO DE ÁRVORES

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 18 agosto 2017 às 19:41

PARA TREINAR NO ARCGIS

Na minha versão em inglês do ArcGIS 10.1, usando o comando do menu Adicionar Dados do ArcGIS Online e, em seguida, digitando na janela de pesquisa: tree inventory, surgem 1.282 exemplos de páginas para trabalhar com inventário de árvores. A Figura abaixo foi um deles, renomeado por mim. Abri a Tabela de Atributos da camada tree (árvore) para que vejam alguns dados de cada exemplar: nome, plantio, altura, local, condição de cobertura e outros.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 17 agosto 2017 às 19:27

APLICAÇÃO DO CITYgreen EM SEATTLE, EUA.

http://www.seattle.gov/trees/docs/NCDC_Final_Project_Report.pdf

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 17 agosto 2017 às 19:23
Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 17 agosto 2017 às 19:02

Desculpem, a data do artigo é Domingo, 13.8.2017, e não o que eu coloquei acima.

© 2017   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo