Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Eleições 2014. O vermelho (a cor do PT) domina as regiões Norte e Nordeste, onde a maior parcela da população é pobre e depende do Bolsa Família. Pelos dados da economia e das urnas, se a presidenta se reeleger, temo que continuaremos a justificar aquele trecho do nosso hino: “Deitado eternamente em berço esplêndido...”. Em outras palavras: ‘Trabalhar ? pra que ?’.

Exibições: 140

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de Orlandino Mariussi em 9 outubro 2014 às 12:12

Não importa o quanto de vermelho pintaram o mapa do Brasil, o importante é que devemos lutar para tirar livrar o país da incomoda situação em que se encontra, sem crescer e o governo nada faz. A opção que temos de ver o país coltar a crescer é cotando em AÉCIO NEVES 45, caso não obtenhamos êxito ao longo de seu governo novamente devemos mudar. 

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 7 outubro 2014 às 10:33

DILMA VENCEU EM ÁREAS COM MAIS BOLSA FAMÍLIA

Aécio Neves se saiu bem em municípios de IDHM maior.

(O Globo, 7.10.2014, pág. 11)

Por meio de estatísticas e gráficos, o jornal mostra que ‘há uma correlação clara entre a votação de Dilma e o Bolsa Família. Quanto maior a população de beneficiários, melhor seu desempenho’. Exatamente o que eu disse no post anterior, com o mesmo mapa de agora.

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal – IDHM leva em conta o estado de saúde, educação e renda dos cidadãos. ‘Nos municípios classificados com um indicador muito baixo, Dilma obteve, p.ex., até 71% de votação. Esse percentual se reduz à medida que o IDHM cresce’.

A reportagem OS FILHOS DO BOLSA FAMÍLIA da revista Época Negócios, Outubro de 2014, pág. 100, que está nas bancas, encerra com estas palavras:

‘Em lugares mais distantes, a discussão [sobre política] inexiste. A gente tem de votar na candidata do Lula, né ? Antes dele entrar não tinha essas coisas [o Bolsa Família], que resolveram muito para a gente’, afirma Iolanda, do Cangume. ‘Se tirar eles [o partido do Lula], piora mais’. Mas o discurso fica ainda mais impressionante quando se vai mais longe, como no Periá. ‘Aqui, a gente não tem TV e não viu nada da política’, diz Sildilene. ‘Se alguém não me der os números [dos candidatos], vou anular’.

Você tem dúvida por que as abstenções e os votos nulos bateram recordes nessa eleição ?

© 2019   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço