Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Na falta de publicações que atualizem os conhecimentos técnicos do Engenheiro Agrônomo já formado, o Globo Rural (revista), ou na TV, todo Domingo, dá o ar de sua graça. O de hoje, foi sobre a Análise Biológica do Solo. (1)

Até a década de 70, a importância do solo para a produção agrícola, praticamente se resumia às suas propriedades físicas, químicas e mecânicas (uso como substrato). Até que a Embrapa revolucionou a produção com a descoberta que bactérias do solo afixadas às raízes, produzem Nitrogênio para as plantas, dispensando a adubação nitrogenada.

Raros foram os Engenheiros Agrônomos brasileiros que se dedicaram ao estudo do solo, entre eles as colegas Johanna Doberainer (fixação de Nitrogênio do ar por bactérias) e Ana Primavesi (propriedades físicas e mecânicas, em especial a compactação).

Curioso é que desde a Escola de Agronomia se repete que o solo é um conjunto de partículas sólidas (areia, silte, argila), que contêm água, ar e microrganismos; mas estes, na prática (como os nematoides), só são estudados na Fitopatologia.

A Embrapa, mais uma vez, dá ênfase à parte bilógica do solo com uma metodologia padronizada, que diagnostica o seu potencial produtivo e o transforma em números, acessíveis a qualquer produtor agrícola.

REF.: [1]

Bioanálise de solo: como acessar e interpretar a saúde do solo, Circular Técnica 38, Planaltina – DF, Dezembro de 2018.

https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/199833/1/Cir...

Exibições: 52

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

© 2021   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço