Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Comissão e frente parlamentar discutem formalização de nova Embrater

Comissão e frente parlamentar discutem formalização de nova Embrater

A Empresa Brasileira de Assistência Técnica e Extensão Rural (Embrater) foi extinta em 1990, pelo ex-presidente Fernando Collor de Mello

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR) promove, nesta quarta, dia 29, uma reunião com a Frente Parlamentar da Assistência Técnica e Rural para discutir a formalização da Empresa Brasileira de Assistência Técnica e Extensão Rural (Embrater).

O ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Pepe Vargas; a representante do Conselho Nacional dos Sistemas Estaduais de Pesquisa Agropecuária (Consepa), Talize Garcia Fernandes e representantes de entidades nacionais representativas do setor agropecuário foram convidados para discutir o assunto.

A Embrater foi extinta em 1990, pelo ex-presidente Fernando Collor de Mello. Em 2003, foi criado o Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural (Dater), órgão do MDA, para regulamentar a extensão rural e formar novos agentes.

Devido ao surgimento de novas tecnologias, a ideia de retomada de uma empresa nos moldes da Embrater vem sendo pensada. Em janeiro de 2012, a subcomissão do leite, criada pela CAPDR, informou que iria pedir à presidente Dilma Rousseff a criação de uma empresa brasileira de extensão rural, com o objetivo de formar produtores rurais e capacitá-los para utilizar pesquisas e tecnologias de ponta em suas propriedades.

O presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Maurício Antônio Lopes, reconhece que mais de uma dezena de novas tecnologias disponibilizadas pela empresa não chegam aos agricultores por falta de extensionistas.

 fonte:http://pecuaria.ruralbr.com.br/

Exibições: 202

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de Janssen Corrêa em 10 junho 2013 às 20:58

Já existe algum pensamento sobre como serão contratados os técnicos extensionistas?  Concurso, indicação, currículo, entrevista??

Comentário de joão carlos flôres em 8 junho 2013 às 12:05

As ATER's Estaduais possuem diferenças entre suas estruturas, políticas e visão. Algumas - muito poucas - fazem com competencia e bom alcance o seu trabalho. Concordo  plenamente com a visão de que extensionistas não faltam. Falta é a presença real, física e regular destes técnicos no campo, junto aos produtores rurais, quer sejam eles - médios, pequenos ou os  " agricultores familiares " - estes sim,  os que deveriam merecer maior atenção e uma ATER de qualidade, sintonizada com a realidade deste público, levando em consideração as situações locais,regionais.Organizar, re-direcionar , repensar as intervenções e/ou as transferencias tecnológicas para cada realidade - aí está um grande desafio e, que acho que pode ser o papel principal da ANATER.

Comentário de Orlandino Mariussi em 1 junho 2013 às 15:28

Olá bom dia.

Extensionistas não faltam mesmo o que acontece é que não há interesse por parte dos políticos que comandam o país, a EMBRATER será recriada e logo logo terá o seu fim decretado, o negócio deles é votos.

 

© 2021   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço