Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Encontrei este tesouro no meu Facebook e estou repassando aos colegas.

Vale a pena garimpar. Bom proveito.

José Luiz

Exibições: 207

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 18 novembro 2015 às 9:56

Vídeo de hora e meia sobre MAPAS:

https://youtu.be/LsohVBrtJPE

vEJA.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 18 novembro 2015 às 8:09

Aqui está o endereço do site:

http://www.aliquote.org/articles/tech/r-graphics/index.html.old

Aproveite.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 18 novembro 2015 às 7:46

MATERIAL PARA ESTUDO

Da minha passagem de 21 anos seguidos pelo magistério superior (área de recursos hídricos no Departamento de Engenharia Rural da UFRRJ, Seropédica-RJ), uma das atividades mais gratificantes que realizei em sala de aula (na lecionação de Hidrologia, p.ex.), foi a de distribuir aos alunos uma folha apenas com o traçado dos rios de uma bacia hidrográfica, e pedir que desenhassem e medissem o seu perímetro, área, ordem, extensão do rio principal e outros parâmetros morfométricos. Quanta informação de um mapinha que, nem altimetria (curvas de nível) continha. Grosseiramente falando, era como 'extrair leite de pedra'.

Essa sensação de "descobrimento" me veio à tona ontem quando, explorando uma página em francês sobre a programação de gráficos no excelente software (gratuito) R (sim, seu nome é apenas 'R'), me deparei com uma preciosidade (didática). Os nomes de mais de 50 banco de dados das mais diferentes áreas. Veja alguns exemplos:

a) dados demográficos da Suíça e dos Estados Unidos;

b) efetividade do uso de inseticidas;

c) velocidade e distância de frenagem de carros; etc.

Basta digitar 'data(rivers)' no console do R para acessar as extensões dos maiores rios da América do Norte. Com eles (os dados), podemos fazer estatísticas, gráficos e muito mais que os números possam proporcionar.

Eis a relação que encontrei.

Bom proveito.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 20 maio 2015 às 17:17

BASE CARTOGRÁFICA DO IBGE

(A base de tudo; fusos do Brasil, inclusive)

http://bit.ly/1rST88H

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 15 maio 2015 às 17:16
Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 14 maio 2015 às 8:55
Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 14 maio 2015 às 8:55

GEOGRAFIA E A EMPRESA

Comentário de Eduardo B. Teixeira Mendes em 13 maio 2015 às 0:23

Fenomenal as fontes de recursos apresentadas.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 12 maio 2015 às 15:59

USE MAIS A GEOGRAFIA

O Globo tem uma coluna atraente logo na página 2, intitulada Conte algo que não sei; quase sempre uma entrevista de estrangeiro que vem ao Rio para uma palestra ou encontro. Inspirado nela, vou lhe contar algo relacionado à minha vida profissional, ligado à Geografia.

No início da década de 90 eu lecionava Irrigação e Drenagem  e Hidráulica  na UFRRJ, e um certo dia o meu Departamento, de Engenharia Rural, teve de se reunir para me liberar (de modo parcial e sem bolsa) para eu cursar o Doutorado (em Geografia).

Por falta de visão de futuro, alguns colegas não queriam me liberar, por acharem que eu deveria priorizar a Engenharia. Na ocasião eu acabara de conhecer um software recém- criado pelo Departamento de Geografia da UFRJ, chamado Sistema de Análise Geo-Ambiental – SAGA, e estava encantado com ele. Cabia num único disquete de 3 ¼”  mas tinha um algoritmo poderoso. Criado o impasse, a decisão teve de sair no voto, e eu ganhei por apenas um voto.

Nunca me arrependi da proeza (concluí o curso em 1998), pois a Geografia é maravilhosa e tem tudo a ver com a Agronomia. Veja quanta coisa pode ser feita apenas com uma única feição da Geografia, a área:

a)      Cálculo do volume, multiplicando-a pela altura;

b)      Medidas agrárias: t/ha, @/ha, homens/km², etc.;

c)       Características da bacia, como o Coef. de Compacidade, Fator de Forma, Densidade de Drenagem, Extensão média do escoamento superficial, Altitude média e outos;

d)      Vazão máxima da bacia pelo Método Racional;

e)      Cálculo de vazão com molinete hidrométrico; e

f)       Outras.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 12 maio 2015 às 11:40

© 2019   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço