Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Como ambientalista de carteirinha que sou, desde que concluí o Mestrado em Saúde Pública (voltado para a Engenharia Sanitária e Ambiental) na Fiocruz aqui do Rio de Janeiro, em 1968, (2 anos depois de formado em Engenheiro Agrônomo na UFRRJ), eu não poderia deixar de comemorar este dia.

Escrevo sobre o tema aqui na Rede desde o seu início, há 10 anos, e nesse período, pude constatar que a maioria dos problemas ambientais ocorrem por falta de informação da população. Assim, as pessoas com baixo nível de escolaridade, não associam o contato direto da água contaminada por esgotos domésticos (as que correm nos valões e córregos) com as doenças de veiculação hídrica, que são 85% do total. Pior é que tem gente com mais estudo, que nunca ouviu a palavra necrochorume.

Para um país cuja economia está entre as dez maiores do mundo, nos envergonha a nossa infraestrutura de saneamento básico. Como Engenheiros Agrônomos e assemelhados (apesar da incompetência dos Ministros relacionados às áreas de meio ambiente que temos), nós temos o dever de lutar por ele (o Meio Ambiente, é claro).

Bom dia a todos.

Exibições: 54

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 12 junho 2019 às 11:26

PRESERVE O QUE AINDA RESTA DO CERRADO

https://www.facebook.com/GreenpeaceBrasil/videos/325062601722349/

Fonte: Facebook

Data: 12/6/19

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 9 junho 2019 às 16:13

RIO DA PRATA

(Para quem quiser curtir a Natureza e o Meio Ambiente)

https://www.facebook.com/riodaprata/videos/845466319122830/

Fonte: Facebook

Data: 8/6/19

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 8 junho 2019 às 10:54

A FLORESTA URBANA DE BELÉM

Uma das matas mais visitadas do Brasil, além de ser palco de vários estudos científicos, há pelo menos 400 anos. Quem for à Belém (a minha terra natal e o Portal da Amazônia) não pode deixar de conhecer.

Uma curiosidade. Era assim que os arquitetos que projetaram as agrovilas da Transamazônica imaginaram que ficaria no seu entorno (sei porque eu pertencia à equipe do INCRA que fez o planejamento agrícola da estrada) mas, ao desmatarem uma faixa do entorno para a construção das casas dos colonos, as árvores das bordas (por efeito do vento e da falta de apoio) começaram a cair, e eles desistiram, bolando o traçado atual.

(A foto foi postada por uma sobrinha que mora lá, no seu Facebook, hoje, dia 8.6.19)

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 8 junho 2019 às 9:24

A VOZ DO BRASIL

(Sem palavras)

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 7 junho 2019 às 18:45

ESPANTALHO SONORO

(Criatividade na Agricultura Familiar)

https://www.facebook.com/tudosobreengenhariaoficial/videos/18953484...

Fonte: Facebook

Data: hoje

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 6 junho 2019 às 10:10

A MAIOR FLORESTA URBANA DO MUNDO

Aqui está ela, com a cidade ao fundo.

Visite-a.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 6 junho 2019 às 9:28

Bom dia, Felipe.

Agora estamos desempenhando papeis invertidos; eu sou o seu aluno. Tenho acompanhado com interesse a sua saga na brilhante divulgação pelo Brasil das medidas de proteção ao meio ambiente. Quem o parabeniza nesta data, sou eu.

Um abração.

Comentário de Felipe Brasil em 6 junho 2019 às 0:32
Parabéns meu querido Professor e Amigo.
Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 5 junho 2019 às 15:40

O MEIO AMBIENTE ESTÁ EM TODA PARTE

(Míriam Leitão, caderno Economia, O Globo, 5.6.2019, pág.20)

Nesse dia mundial, o Brasil não tem o que comemorar, mas tem muito a refletir, disse a jornalista no artigo em epígrafe. Temos errado demais na questão ambiental e isso coloca em risco cada um de nós. Ela se referia à Lei Nacional de Resíduos Sólidos, de 2010 e que até gora não foi cumprida; e à Análise do Monitoramento da Qualidade do ar, onde das 27 unidades da federação, 20 não o monitoram. À respeito disso, estudo  do Instituto de Saúde e Sustentabilidade concluiu que só em São Paulo, a poluição mata 11.000 por ano, mais do que a violência, o câncer de mama e o de próstata. A Organização Mundial de Saúde revelou em 2018 que a poluição do ar é responsável por 50.000 mortes por ano no Brasil.

Míriam Leitão diz ainda que quem pensa que o verde é só poesia, desconhece a economia. Ela se referia ao desmatamento, mas eu acrescento a ajuda financeira da Noruega e Alemanha do Fundo Amazônia; o pagamento por serviços ambientais - PSA aos agricultores que cuidam das suas fontes; e os rios voadores, que partem da Amazônia em direção ao Sudeste.

A floresta limpa o ar do Rio

(Título de um outro artigo do mesmo jornal de hoje, caderno Sociedade, página 26)

A articulista Ana Azevedo lembra que o Rio de Janeiro não é uma cidade com uma floresta dentro (por sinal, a maior floresta urbana do mundo). É uma floresta com uma cidade no meio. São 28% do território só de florestas (Tijuca, Pedra Branca e Mendanha), sem contar jardins e parques públicos.

Um estudo da PUC - Rio mostrou que a floresta absorve os metais pesados despejados pelo trânsito (de veículos) e torna o ar mais limpo. Já se sabia que a floresta é importante para evitar desmoronamentos e amenizar o calor, mas Horácio Ragucci, presidente do Clube Excursionista Brasileiro - CEB e coordenador -geral da Trilha Transcarioca (que corta a Floresta da Tijuca e adjacências), lembra que as matas prestam ainda mais serviços, ao oferecer lazer e bem estar.

Agora, uma reflexão da minha parte: não é à toa que uma árvore (como a que ilustra o título deste blog) é o símbolo do Meio Ambiente. A árvore é o símbolo da Engenharia Florestal e as abelhas (que foram eleitas os seres vivos mais importantes do planeta), poderiam perfeitamente ser o símbolo da Engenharia Agronômica. Voltando à comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente, saímos perdendo mais uma vez.

© 2019   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço