Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Ao acessar o meu Facebook hoje, deparei-me com um texto que publiquei lá exatamente um ano atrás, com base em um artigo de O Globo, falando sobre o RETRATO DA EDUCAÇÃO RURAL NO BRASIL. Ocorreu-me então de complementá-lo com o aí de baixo.

TREZE QUESTÕES DECISIVAS PARA A EDUCAÇÃO
(O mesmo jornal, hoje, 28.4.15, Ministro Mangabeira Unger)

1 - Redistribuir recursos dos lugares mais ricos para os mais pobres.
2 - Cada Município deve atingir patamar mínio de qualidade no ensino.
3 - Subordinar o foco em conteúdos, interpretar textos e raciocínio lógico.
4 - No desenho do currículo, preferir a profundidade à abrangência.
5 - Organizar o ensino na base de práticas de cooperação.
6 - Estudantes devem adquirir a autodisciplina que a educação requer.
7 - Dar oportunidades especiais a alunos com maior dificuldade.
8 - Oportunidades e incentivos aos professores para qualificar-se.
9 - Exigir padrões de desempenho das escolas de formação dos mestres.
10 - Propor aos estados diretrizes de carreira nacional de professor.
11 - Cada diretor de escola deve ser preparado para a sua tarefa.
12 - Usar tecnologias contemporâneas para enriquecer o ensino.
13 - Substituir a uniformidade desorganizada por diversidade organizada.

OBS.: Esse Ministro é polêmico, pois chegou a sugerir anos atrás que se construísse um imenso aqueduto para trazer água da Amazônia. Uma faceta dele que me agrada é a sua base filosófica, ou seja, devemos pensar antes de agir.

E você, colega, o que acha da nossa educação rural ?

Exibições: 232

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 29 abril 2015 às 11:59

José Leonel,

Gostei tanto da frase da sua mãe, que a postei no meu face. Além de nossas escolas serem falhas (mesmo as de Agronomia), o cara se forma e se esquece de se atualizar. Tenho colegas de turma (ano que vem completaremos 50 anos de formados) que não sabem operar um Excel.

Um abraço. 

Comentário de José Leonel Rocha Lima em 28 abril 2015 às 22:56

Acho a educação brasileira, tanto rural como urbana, é muito mal tratada.

Minha mãe pedagoga sempre fala que a educação não é a solução para tudo mas toda solução passa pela educação.

Das 13 questões destaco o investimento nas escolas de formação dos mestres e incentivos na qualificação dos professores.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 28 abril 2015 às 14:59

Gilberto,

É. Parece que a sua opinião (sobre a Educação) está, finalmente, virando uma unanimidade nacional; assim como o descaso como tratamos os nossos rios. Curioso é como a Educação (ou a sua falta), ao contrário do que possa parecer, não é um privilégio dos nortistas e nordestinos. Em todos os municípios da bacia do Rio Paraíba do Sul (que banha os 3 Estados mais ricos do País: SP, RJ e MG), dos 3 pilares do IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal), o da educação é o menor deles.

Um abração pra você também.

P.S.:Desculpe (Ministro) o meu engano; não foi um aqueduto que o senhor imaginou, mas sim uma adutora. Solução, portanto, mais inteligente e segura para a condução de água potável. Bem que a água doce poderia ser mesmo um produto de exportação da Amazônia, apesar de a termos de graça pelos 'rios voadores'.

Comentário de Gilberto Fugimoto em 28 abril 2015 às 14:32

José Luiz,

Vejo que a educação ainda é uma dívida social do Brasil consigo mesmo.

Pode ser lugar comum mas continua sendo verdade: a educação é o melhor meio para o desenvolvimento de comunidades, cidades, país.

abração

© 2019   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço