Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Engenheiros Agrônomos: Vamos nos atentar com nossa saúde

Atualmente quando a febre amarela, ocupa as manchetes de inúmeros jornais, porém devemos pensar e lembrar que existem muitos outros riscos que os profissionais que lidam no campo devem se atentar....

Quando trabalhamos no campo, estamos sempre expostos a uma série de riscos, que vão desde pequenos ferimentos a doenças extremamente sérias. Devemos nos atentar a moléstias infecciosas, que não são comuns nas cidades, e que caso sejamos expostos encontraremos dificuldades de diagnóstico. Algumas doenças que são de risco mais comum no campo do que na cidade são:
- Febre Maculosa
- Hantavirose
- Leptospirose, entre outras 
Todas são moléstias infecciosas, com alto grau de mortalidade e de diagnóstico difícil, principalmente por não serem comuns.

Além de se atentar a estas moléstias, os profissionais devem fica atentos a suas carteirinhas de vacinação. Na fase adulta há inúmeras vacinas para serem atualizadas periodicamente e que protegem os profissionais que atuam no campo. Entre as oferecidas pela rede pública são:
- Hepatite B
- Febre Amarela
- Difteria
- Tétano

Vamos nos atentar para preservar nossa saúde para desenvolver o nosso trabalho

Exibições: 154

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de Luiz Carlos Sayão Ferreira Lima em 19 janeiro 2018 às 11:58

Boa Lembrança Eduardo.

Com relação a Hepatite B, Difteria e Tétano estou em dia.

Com relação à de febre amarela (considerando a minha idade - 83 anos -) vou seguir a recomendação da OMS e da ANVISA: uma vez vacinado a vacina é válida para toda a vida. Minha vacinação ocorreu em Abril do ano 2000.

Comentário de PEDRO LUIZ DE FREITAS em 19 janeiro 2018 às 7:51

Cabe a nós, Engenheiros Agrônomos, associados a outros agrônomos como os zootecnistas e engenheiros ambientais, alertar o público leigo sobre os riscos de manter espécies como CAPIVARAS, JAVALIS e JAVAPORCOS.  Existem vários documentos relatando casos de febre maculosa em áreas com capivaras e de acidentes com javalis e javaporcos (http://aquitemjavali.blogspot.com.br/).   Engenheiro Agrônomo Rafael Salermo (http://plantadiretobrasil.blogspot.com.br/2011/) relata vários casos de acidentes de carro com esses animais.  São relatados também exemplos de graves prejuízos causados por esses animais em lavouras.  Capivaras devem ser confinadas ao ambiente de onde são endêmicas.  As espécies exóticas - Javalis e javaporcos - devem ser extintas.  Caça deve ser regularizada e autorizada.

Comentário de Gilberto Fugimoto em 18 janeiro 2018 às 21:38

Febre Amarela estou em dia, mas Hepatite B e Difteria, não.

Boa lembrança Eduardo!

© 2019   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço