Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Estudo de Otimização Energética na Irrigação

  A Cemig Distribuição S/A, realizou no início da década de 90 dois Estudos de Otimização Energética na Irrigação, em parceria com Universidade Federal de Viçosa, na sua área de concessão em Minas Gerais.

 Os dois Estudos constataram que na época do levantamento dos dados, os irrigantes com Pivô Central desperdiçavam 28% de energia elétrica na atividade, sendo que 18% devido a não adoção da prática do manejo da irrigação e 10% devido ao projeto de irrigação em si! Já os irrigantes por aspersão convencional, desperdiçavam 23% de energia elétrica na atividade!

 Como a energia elétrica na irrigação, em ambos os sistemas, é usada praticamente 100% para bombeamento d'água, exceto no Pivô Central, é de se supor que na irrigação por Pivô Central é desperdiçado em torno de água 28% e na Aspersão Convencional em torno de 23%.

 Eu me aposentei em julho de 2010 e do início da década de 90 até 2010, pouca coisa mudou em termos de mudança de atitude, por grande parte dos irrigantes Mineiros!

 Portanto, o irrigante ainda tem que melhorar muito para se tornar eficiente no tocante a eficiência de energia e água, na sua atividade!

Exibições: 137

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de marco aurelio dos santos em 26 agosto 2014 às 9:40

Acesse nosso site: www.gelplant.com.br
E conheça a solução que pode amenizar os prejuizos pela seca 2014.

Comentário de João Paulo Rodrigues da Silva em 26 agosto 2014 às 1:36

Boa observação. Nesses casos, as vezes pequenos detalhes podem trazer grandes benefícios lucrativos.

© 2021   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço