Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Governo encaminha projeto que cria o Conselho Federal dos Técnicos Agrícolas e Industriais

O governo federal encaminhou para apreciação do Congresso Nacional na, 4, o Projeto de Lei 5179/2016, que cria o Conselho Federal dos Técnicos Industriais e Agrícolas e os Conselhos Regionais dos Técnicos Industriais e Agrícolas.

Reivindicação de mais de 20 anos pelos profissionais, o deputado federal Giovani Cherini (PDT/RS), técnico agrícola por formação profissional, organizou um grupo de trabalho no ano de 2014 com representantes de ministérios, da Federação Nacional dos Técnicos Industriais – FENTEC e da Associação dos Técnicos Agrícolas do Brasil – ATABRASIL e iniciou pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social uma maratona de audiências, reuniões e encontros que encerraram na Casa Civil. Após dois anos de persistência e muito trabalho, o projeto foi encaminhado para apreciação da Câmara e do Senado Federal.

“Esta é uma grande notícia para todos os técnicos agrícolas e industriais do país. A criação do Conselho dos Técnicos é benéfica para a sociedade, o ensino técnico e profissional. Agora vamos trabalhar para que seja aprovado no plenário da Câmara e também pelos nossos senadores”, afirma Giovani Cherini. O parlamentar ressalta que a criação deste conselho é uma de suas principais metas como deputado federal.

Na justificativa do Projeto de Lei consta que, atualmente, em razão da inexistência de um Conselho específico para desempenhar a fiscalização do exercício profissional de Técnico Industrial e Técnico Agrícola, o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia – CONFEA, vem desempenhando o ofício de normatizar o exercício dessas duas categorias, ainda que sem previsão legal clara que o permita realizar essa atribuição. A lacuna de uma institucionalidade responsável e adequada tecnicamente à fiscalização das atribuições dos técnicos tem gerado inseguranças e questionamentos entre as categorias profissionais atualmente amparadas no sistema Confea/CREA.

Assessoria de Imprensa CNPL com Assessoria de Imprensa FENTEC

  • 13/06/2016

Notícia veiculada no site do SINTARGS

Exibições: 299

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de Francisco Lira em 29 junho 2016 às 11:04

Gilberto, Leonel e demais colegas, acho que essas mudanças afetam bem mais que esses 100 mil colegas. Tenho constantemente refletido sobre qual é verdadeiramente a massa de profissionais de Agronomia que atua nesse país, além dos quase 100 mil registro temos outra porção gigantesca de docentes atuando a margem do sistema e outra massa ainda maior na ilegalidade. Existe queiram ou não uma rejeição tremenda por parte dos E.A aos CREAs e isso claro tem enfraquecido nossa participação no sistema. Os Arquitetos com a saído do sistema tiveram um aumento de registro e anotações profissionais absurdas, se em 2010 era quase idêntico aos E.A em numero hoje estão muito a nossa frente. Concordo com um estudo, agora em se baseado pelo CAU. Temos um potencial muito maior. Precisamos sair dessa inércia. Não creio que possamos ficar apenas a observar os movimento d outras classes como Arquitetos, técnicos e zootecnistas lutando fortemente por um novo conselho, enquanto a profissão mais forte do setor se esvazia ano a pos ano.

Comentário de Gilberto Fugimoto em 28 junho 2016 às 21:38

Leonel,

Suas observações são muito pertinentes e o tema da saída ou não do Crea requer reflexão séria pois estamos lidando com nossa valorização profissional e viabilidade como conselho da categoria que afetará 100 mil profissionais!

Comentário de José Leonel Rocha Lima em 28 junho 2016 às 20:34

Mario o CONFEA é uma caixa preta! 

Não sabemos o que se passa por lá. O que sabemos e sentimos é um grande descontentamento entre os profissionais.

Haja visto a saída dos Arquitetos e a eminente debandada dos Técnicos.

Os Engenheiros Agrônomos também já aprovaram a saída nos últimos Congressos Brasileiros.

Pela enquete realizada pela Rede Agronomia mais de 60% é favorável à saída.  

Recentemente foi criado no WhatsApp o CREAGRO GERAL articulando pelo Conselho da Agronomia.

É situação muito complexa.

Os profissionais  que tem mais conhecimentos sobre o funcionamento do Sistema são temerosos em entrar num projeto somente pelo sentimento e sem dados concretos para estudar a viabilidade e projetar cenários.

Ademais não se sai só com a vontade de sair e sim através de projeto de lei que é moroso e demora anos e anos. A saída dos Arquitetos levou décadas.

Nosso colega Jorge Antônio está muito preocupado com a perda de receita dos Técnicos.

Comentário de Mario Sergio Alves de Godoy em 23 junho 2016 às 11:32

LEONEL, o Confea faz pouco caso da saída dos Técnicos ou do custo do Sistema?

Comentário de José Leonel Rocha Lima em 21 junho 2016 às 19:43

Situação muito delicada que o colega Jorge Antonio vem alertando e principalmente pelo atitude de pouco caso que o Confea vem demonstrando.

Depois que o leite derramar será tarde...

Comentário de Gilberto Fugimoto em 19 junho 2016 às 10:36

Eduardo,

É isso mesmo, já havia postado em maio, logo que o PL 5179/16 foi apresentado.

Na prática estamos vendo os Técnicos no CREA já não fazerem questão de avanços ou representações políticas, que aliás nunca tiveram direito, pois já contam como certa a saída do Sistema.

Outra consequencia será a drástica redução na arrecadação do Sistema que pode inclusive inviabilizá-lo com o custo que apresenta hoje.

© 2021   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço