Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Exibições: 201

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 1 março 2017 às 9:39

Obrigado pelo apoio e incentivo, Gilberto.

De fato, o site é Excelente. E tem ferramentas de Geoprocessamento (como o da medição de áreas) similares aos usados em softwares 'de peso', como o ArcGis ou ArcMap. Boas pra quem nunca teve contato com elas antes. Por isso terminei meu post com a palavra 'coragem'.

Um abraço.

Comentário de Gilberto Fugimoto em 28 fevereiro 2017 às 22:02

Vi o link.Excelente!

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 28 fevereiro 2017 às 9:30

OS MAPAS NA AGRONOMIA

Os mapas materializam e personificam a parte mais nobre das Geotecnologias. Entre as suas principais aplicações em nossa profissão, se destacam, dentre outras:

a) Cadastro Ambiental Rural - CAR;

b) Agricultura de Precisão;

c) Identificação de Biomas; e

d) Delimitação dos Limites da Propriedade.

Esse Mapa Interativo de Goiás, dá um exemplo das vantagens da ferramenta, com destaque para o seu poderoso zoom (identificam-se até a numeração das superquadras de Brasília); os Mapas de fundo (Bing Mapas, Bing Satélite, Google Mapas e Google Satélite); a medição de áreas e distâncias; a inclusão de camadas com diversos assuntos (Áreas especiais, Base cartográfica, Biodiversidade, Clima, Cobertura e uso do solo, Diagnóstico, Educação, Geologia, Geomorfologia, Índice, Infraestrutura, Recursos hídricos e Pedologia); a identificação das áreas apontadas com o mouse; o download gratuito de shapefiles (arquivos que permitem trabalhar com mapas no computador); etc.

A utilização mais comum da Geografia na Engenharia Agronômica é a medição da Área e do Perímetro, seja de uma gleba, da propriedade ou da bacia hidrográfica. Aliás, por falar em bacia e sua interface com a Hidrologia, o Perímetro e a Área (principalmente esta) fornecem input para o cálculo da: Área de Drenagem, Coeficiente de Compacidade, Fator de Forma, Densidade de Drenagem, Extensão Média do Escoamento Superficial, Altitude Média da Bacia, Retângulo Equivalente e Vazão Específica (m³/s.km²). Fecha parêntesis.

Além disso, o emprego de imagens de satélite e as Geotecnologias, permitem o estudo do Índice de Vegetação Não Normalizado - NDVI (sigla em Inglês), possibilitando-nos estudos de Fitopatologia de áreas extensas, como uma floresta plantada de eucalipto.

Quando os softwares de Geoprocessamento custavam o olho da cara, até se justificava o não uso dessa ferramenta pelos profissionais de Engenharia. Mas agora, que podemos baixar gratuitamente o QuantumGis (QGis), não há porque não se capacitar. Os vídeos e cursos estão aí pra isso mesmo. Coragem.

© 2019   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço