Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Nota de repúdio sobre a invasão da Fazenda Figueira

Nota de repúdio sobre a invasão da Fazenda Figueira

A Associação dos Ex-Alunos da ESALQ (ADEALQ) vem a público repudiar com veemência a invasão da Fazenda Figueira, na cidade de Londrina (PR). Esta propriedade abriga uma instituição de ensino, pesquisa e desenvolvimento de tecnologia reconhecida nacionalmente e internacionalmente nos setores produtivo e acadêmico. Trata-se de uma unidade produtiva referenciada, um modelo a ser seguido pelo agronegócio e pelo Brasil, e cujos índices de produtividade situam-se acima dos parâmetros estabelecidos pelo Incra – Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. Os ex-alunos da ESALQ consideram que o ato criminoso praticado pelo grupo invasor deve ser objeto de reação imediata por parte da autoridade constituída . A ADEALQ sente-se igualmente invadida ante à deliberação ilegal e impune de pessoas e grupos cujo objetivo não é outro senão afrontar o setor produtivo do agronegócio, além de pesquisadores, técnicos e colaboradores da Fazenda Figueira. A ADEALQ expressa ainda sua solidariedade a todas as pessoas vitimadas por esse acontecimento deplorável, nocivo ao agronegócio, à economia nacional, ao Brasil e aos brasileiros. Anexo, reproduzimos a nota divulgada pela Fazenda Figueira após a ocorrência da invasão.

Associação dos Ex-Alunos da Esalq/USP

Piracicaba (SP), 20 de agosto de 2015

Exibições: 216

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de José Leonel Rocha Lima em 7 setembro 2015 às 10:27

É isso meu colega mãos à obra!!!

Começando hoje no Dia da Independência. Que essa independência seja realmente ampla em todo o sentido da palavra.

Comentário de Jose Luiz M Garcia em 6 setembro 2015 às 23:58

Quando as pessoas de bem preferem se omitir sobre determinados assuntos e assumir uma posição aparentemente cômoda, o que normalmente acontece é uma situação semelhante à que vem acontecendo em nosso país.

Movimentos como o MST, que vivem a margem da lei, porque não estão oficialmente constituídos, não possuem CGC nem CPF, mas que, todavia, recebem ajuda de um governo corrupto e avesso a honestidade, se sentem à vontade para fazer e acontecer. A impunidade é a regra. A punição é a exceção.

Governantes tímidos, corruptos e/ou ineptos, Forças Aramadas castradas e policia desorientada completam esse quadro brasileiro.

"Repudiar com veemência" somente não é suficiente. É necessário que que a sociedade civil passe das palavras para a ação. Falar em "autoridade constituída" em um país governado por meliantes não faz muito sentido e beira a infantilidade. O crime, no Brasil, é a "autoridade constituída". Ponto.

Na cidade de São Paulo, o Partido dos Trabalhadores é associado a uma organização reconhecidamente criminosa, o PCC e conta até com vereadores. O PT recebeu auxílio das FARC na campanha do ex-presidente Brahma, digo, Lula. Esse é o governo brasileiro. Essa é a "autoridade constituída". Ponto.

Acordem e deixem de ser ingênuos e infantis. Estamos sozinhos nessa empreitada e cabe a nós retomarmos o contrôle desse país que está fora dos trilhos. 

Não será com apelos como esse que iremos fazê-lo.

J. Luiz

© 2021   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço