Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Colegas de profissão,

Estou participando (via EAD) do Curso de Capacitação para o Cadastro Ambiental Rural (MMA/UFLA/SFB/IBAMA) e, tendo chegado à Unidade 2 – Orientações para preenchimento do CAR, acho que posso dar minha opinião sobre a atividade, com o intuito de incentivá-los a entrar nessa canoa que, se não puder levá-los a faturar uns reais extras, pelo menos os manterá atualizados com as Normas Ambientais brasileiras relacionadas às propriedades e atividades agrícolas. Os que não puderem por falta de tempo fazer o Curso, sugiro que, pelo menos, baixem gratuitamente no site www.car.gov.br o software para preenchimento.

Nele você terá disponíveis imagens de satélite de alta resolução (5 metros) do seu município,  a legislação ambiental pertinente e as principais ferramentas de geoprocessamento (que dispensam o uso de programas pagos como o ArcGIS) e, logicamente, as fichas para preencher com os dados do dono e da propriedade rural.

Para preencher o CAR não basta conhecer apenas o Novo Código Florestal (Lei N. 12.651/2012) e outras correlatas. Temos de saber a situação atual do imóvel rural e a intenção do seu proprietário de explorá-lo economicamente. Medir a largura dos rios e estimar a declividade das encostas. Cotejar a área do imóvel com o Módulo Fiscal do Município – MF, para enquadrá-lo como pequeno, médio ou grande, vez que muitas áreas de preservação permanentes – APPs têm relação com o MF, com a largura do rio e os acidentes geográficos a serem protegidos (rios, nascentes, lagos, veredas e outros).

Por que a comparação com o jogo ? Pela complexidade e estratégia. Para mim, o tabuleiro de xadrês é o bioma; as quadrículas as propriedades ou os acidentes geográficos; as peças do jogo são as APPs; as regras para mexer com as peças, as Normas ambientais; e a estratégia para ganhar o jogo, adequar a situação do imóvel para atender à legislação com o menor esforço do proprietário.

Bom proveito.

Exibições: 1694

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 6 novembro 2014 às 17:27

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 6 novembro 2014 às 17:20

DRONE

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 6 novembro 2014 às 16:53
Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 6 novembro 2014 às 16:35
Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 4 novembro 2014 às 14:17

AEROLEVANTAMENTOS

O pessoal do Facebook parece que está mesmo ligado em geotecnologias. Hoje colocaram a propaganda de um DRONE (*) com características que o habilitam para atividades nas áreas de agricultura de precisão, mapeamento de regiões de difícil acesso, controle ambiental, entre outras. Quem sabe não seria uma solução para a etapa Geo do CAR em áreas pequenas não atendidas pela resolução do satélite usado no levantamento ?

http://dronecenter.com.br/produto.php?cod_produto=8130045

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 4 novembro 2014 às 13:07

500.000 JÁ FORAM FEITOS

Se você continuar em dúvida se entra neste barco ou jogo, pode ser tarde.

Veja a notícia, aqui:

http://www.geodireito.com/noticia/cadastro-ambiental-rural-alcanca-...

Boa tarde

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 4 novembro 2014 às 8:37

MAIS LENHA NA FOGUEIRA

Um amigo gaucho colocou no meu Facebook um vídeo sobre o preenchimento do CAR em Minas Gerais, simulando uma pequena propriedade (copiei o link). Ele nos esclarece algumas situações práticas interessantes. Uma delas é que o local escolhido já tinha uma propriedade cadastrada e, assim, como era simulação, foi escolhida a área contígua. Outra dica, é abrir o GoogleEarth e copiar de lá as coordenadas geográficas para iniciar no CAR a delimitação do imóvel rural.

Como se tratava de uma gravação do YouTube, ao terminar a apresentação, surge no lado direito da tela uma série de outros vídeos com assuntos correlatos e, num deles, identifiquei o meu colega Eng. Civil Adacto Ottoni, Conselheiro de Meio Ambiente do CREA-RJ, dando uma aula de Hidrologia Aplicada a Sistemas Ambientais (vide link) no CEFET-RJ, que também recomendo.

Aproveito o recado para levantar uma situação preocupante. Como se dará o contato do agricultor, interessado em realizar o CAR, e nós orientadores, Engenheiros Agrônomos ? Será que o MMA, o CREA ou a própria REDE (a nossa) não poderiam cuidar disso ?

Bom proveito.

Vídeo SICAR:

 https://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=oNcm9jRFuJU

Vídeo Hidrologia:

https://www.youtube.com/watch?v=jDlFvn8gF8Y&feature=player_detailpage

Comentário de José Leonel Rocha Lima em 3 novembro 2014 às 7:31

Excelente contribuição!

Saudações,

Leonel

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 3 novembro 2014 às 6:42

Antônio,

No seu caso (e em outros similares), ao meu ver, as soluções seriam que o MMA, a Prefeitura, uma ONG ou Cooperativa Agrícola, para essas propriedades, disponibilizasse:

a) imagens de satélite WorldView-2 (resolução de 50 cm) como a da Fig. 8 que mostrei antes;

b) imagens tiradas por drones ou mesmo balões (presos com cabos) da propriedade; ou

c) pontos tomados no local com GPS (de precisão compatível com as feições topográficas).

Você teria outra solução em vista ?

Boa sorte na sua empreitada.

Comentário de Antonio J. Jung em 2 novembro 2014 às 21:02

Deixo aqui uma demonstração do problema da imagem disponibilizada. 5,0 has e tem APP, mata, riacho, lavoura ... Como é possível fazer um CAR com esta imagem? E é o máximo de zoom!

© 2020   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço