Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Estamos perdendo tempo (e dinheiro) na formação de piquetes?

Leia este artigo antes de investir em pastejo rotacionado.

Sempre considerei o pastejo rotacionado como uma alternativa mais técnica e racional de aproveitamento das pastagens. Uma gestão mais racional com um período de descanso, proporcionado pela rotação em piquetes, fundamental para melhor aproveitamento da forragem alcançando maiores produtividades.

Entretanto, o artigo Rotational Grazing on Rangelands: Reconciliation of Perception and Experimental Evidence” (Pastejo Rotacionado: Reconciliação de Percepção e Evidência Experimentalacaba com nossa certeza sobre pastejo rotacionado. Produzido por 9 pesquisadores norte americanos o estudo faz uma revisão de 47 trabalhos comparando métodos de manejo em várias partes do mundo e em diferentes dimensões de parcelas (0,5 a 1.979 ha) desenvolvidos nos últimos 60 anos.

Não há vantagem no Pastejo Rotacionado

Analisando o conjunto da pesquisas, os autores concluem: Não há evidência experimental que justifique o Pastejo Rotacionado!

Para embasar a afirmação, o gráfico apresentado agrupa os experimentos levantados, em 3 categorias:

  • A) pressões de pastejo contínuo (CG) iguais ao do pastejo rotacionado (RG);
  • B) pressões de pastejo contínuo (CG) menor que a do pastejo rotacionado (RG);
  • C) todas pressões de pastejo;

Fonte: Briske et al., 2008

As conclusões resumida pela figura acima demonstra:

A) Experimentos com taxas de lotação semelhantes (CG=RG):

  • Em 89% dos experimentos não houve diferença na produção de massa verde entre Pastejo Rotativo e Pastejo Contínuo;
  • 57% dos experimentos não apresentaram diferenças na produção animal per capta entre P.R e P.C.enquanto 36% maior produção per capta no Pastejo Contínuo;
  • 57% dos experimentos não apresentaram diferenças na produtividade animal por área entre P.R e P.C.enquanto 36% maior produção per capta no Pastejo Contínuo (como no exemplo anterior);

B) Pesquisas com taxas de lotação de Pastejo Contínuo menores que Pastejo Rotacionado (CG<RG):

  • Em 75% dos experimentos não houve diferença na produção de massa verde ou melhor desempenho para Pastejo Contínuo;
  • 90% dos experimentos não apresentaram diferenças na produção animal per capta ou melhor desempenho para Pastejo Contínuo;
  • Neste caso, 75% dos experimentos foram favoráveis ao Pastejo Rotacionado na produtividade animal por área

C) Comparando todas as taxas de lotação (All Stocking Rates)

  • Em 83% dos experimentos não houve diferença na produção de massa verde entre Pastejo Rotativo e Pastejo Contínuo;
  • 50% dos experimentos não apresentaram diferenças na produção animal per capta  e 42% apresentaram melhor desempenho para Pastejo Contínuo;
  • 50% dos experimentos não apresentaram diferenças na produção animal por área  e 34% apresentaram melhor desempenho para Pastejo Contínuo;

“Estes dados experimentais demonstram que existe um conjunto de estratégias de pastejo potencialmente eficazes, nenhuma das quais possui propriedades únicas que a diferenciam em relação à eficácia ecológica.”

A defesa permanente do pastoreio rotativo como uma estratégia superior de pastejo é baseada na percepção e interpretações anedóticas (!!), ao invés de uma avaliação objetiva da vasta evidência experimental. Recomendamos que essas conclusões baseadas em evidências sejam explicitamente incorporadas às decisões de gestão e políticas que abordam esse uso predominante em pastagens.”

Surpreso? Eu também! Mas as conclusões acima, nos levam a algumas questões:

Por que então o Pastejo Rotacionado vem sendo indicado?

Na próxima postagem espero comentar as razões apresentadas no artigo para a persistência na defesa dessa prática de manejo.

Portanto, se não há diferença entre pastejo contínuo e pastejo rotacionado, cabe a questão:

Vale a pena investir R$ 15.000 / Km em piquetes para pastejo rotacionado?

Ao contrário do que se possa imaginar, a pesquisa abre possibilidades e soluções que podem ser muito mais econômicas e com níveis de produtividades semelhantes. 

Exibições: 2361

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de Gilberto Fugimoto em 20 abril 2018 às 11:43

Olá Jurandir,

Vi seu vídeo e seu canal no YouTube que trata de pastoreio no método Voisin. Parabéns pelo trabalho!

Abração

Comentário de Hugo Celso Coelho em 20 abril 2018 às 11:28

Valeu Jurandir Melado, parabéns pelo trabalho, excelente informação técnica.

Comentário de Jurandir Melado em 17 abril 2018 às 16:16

Movimentação do gado entre dois piquetes, no projeto de Pastoreio Voisin da Fazenda PU - Urutai GO, de João Roberto de Arruda Sampaio;

https://www.youtube.com/watch?v=a2cxkCNZCCo

Comentário de Jurandir Melado em 17 abril 2018 às 16:08

Oi Hugo e Gilberto,

Aqui está outro caminho para a reportagem na DBO sobre o VII Encontro Internacional de Pastoreio Voisin:

http://cdn.agensite.online/arquivos/705/conteudo/arquivos/740133/db...

Comentário de Francisco Cezar Dias em 16 abril 2018 às 11:45

Mais um detalhezinho, os encontros de pecuária de corte onde tenho participado, nunca acolhem menos do que 700 participantes em busca de solução. Isto, para mim, indica que a coisa está preta porque já estão visualizando o fim da linha e ninguém apresenta um caminho viável. Sucesso é resultado no campo; nem que seja um único caso. O problema é que pecuarista não aprendeu a investir para lucrar além de genética e fica difícil para convencê-lo a fazer.

Comentário de Francisco Cezar Dias em 16 abril 2018 às 11:29

Senhores, não estou aqui para reinventar a roda. Trabalho a 37 anos em solo sob vegetação de Cerrado. Até onde acompanhei  o Voisan, este tinha problemas graves de acidificação do solo pelo excesso de material orgânico adicionado ao mesmo. Solos argilosos demoram mais para expressar este problema, arenosos muito rápido.Trouxe minha experiência para o grupo para contribuir e evitar o que encontro todo dia, toda hora nas propriedades. Frustração com projetos mirabolantes ou mal dimensionados que não conduzem ao retorno financeiro para as mesmas.

Preciso de resultado para ontem porque vivo de consultoria. Sem resultados, já teria desaparecido do mercado.

Quanto a má fé, indica para mim uma situação de insegurança, talvez infantilidade ou sei lá o quê para justificar o imponderável. Porquê não ficamos ao nível do debate? Seria mais, digamos, profissional.

Comentário de Jurandir Melado em 16 abril 2018 às 10:34

Interessante, Hugo e Gilberto...  comigo está abrindo normalmente...

Se continuarem não conseguindo veremos uma alternativa... 

Comentário de Hugo Celso Coelho em 16 abril 2018 às 10:19

Também não consegui abrir o link

...

Comentário de Gilberto Fugimoto em 15 abril 2018 às 21:37

Ola Jurandir,

Acho que o link não está abrindo!

Comentário de Jurandir Melado em 15 abril 2018 às 18:49

Caros,  a reportagem da DBO sobre o VII Encontro internacional de Pastoreio Voisin pode ser verificada no link:

https://lookaside.fbsbx.com/file/DBO%20set17%20Encontro%20Voisin.pd...

Boa Leitura

© 2020   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço