Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Ponto de vista: A formação agronômica frente aos demais cursos de ciências agrárias.

Embora nos últimos 40 anos as ações nefastas com objetivo de pulverizar nossas atribuições em cursos apêndices tenha sido um aspecto negativo, a importância da formação plena em Agronomia tem ganhado força. Com o crescimento da pós graduação latu senso e stricto senso e o viés multidisciplinar o  Engenheiro Agrônomo tem conseguido ampliar seu leque de oportunidades com base em sua gama de atribuições para o exercício profissional na área animal, vegetal, engenharia rural, energias renováveis, fibras, ambiental e paisagística, das tecnologias  o uso dos sistemas de integração e as ferramentas para a agricultura de precisão.
Desde a criação dos primeiros cursos de agronomia no Brasil ainda no século XIX como a imperial escola  agrícola da Bahia 1875 e a escola de Agronomia Eliseu Maciel 1883 chegamos aos dias hoje com mais de 400 cursos espalhados pelo Brasil, formado uma massa de profissionais com visão plena do complexo setor agropecuário brasileiro. O profissional de Agronomia atual tem ampliado seu leque de oportunidades atuando em múltiplas cadeias produtivas exercendo sua profissão com maestria desde a genética animal e vegetal, passando pela integração dos sistemas produtivos chegando aos mais inovadores sistema de tecnologias para uso na agricultura.
Embora dentro de uma análise mais profunda o interesse pela formação em ciências agrárias sempre fora colocado em segundo plano para muitos que buscam sua formação superior, a necessidade de profissionais capazes de gerir um dos setores mais importantes da economia brasileira tem sido um fator primordial para o crescimento dos cursos de agronomia e reduzida taxa de evasão conforme dados do gráfico 01.

Gráfico 01-Taxa média de evasão cursos de ciências agrárias

Fonte: Davork e Bernad (2016)

A média superior de remuneração dos Eng. Agrônomos frente as demais profissões também tem sido um diferencial em virtude do arcabouço da formação plena e a capacidade do exercício multidisciplinar que agrega ao profissional o diferencial de migrar para novas áreas dentro de seus raio de formação e atribuições ou mesmo atuar em múltiplas frentes atendendo em grande parte as necessidades do mercado, com sua visão holística em relação as demandas dentro das ciências agrárias, seja nas propriedades polivalentes e nos sistemas de integração produtivo, conforme tabela 02, conferindo ao profissional Engenheiro Agrônomo a melhor remuneração em relação aos demais profissionais do setor.

Gráfico 02-Média salarial dos profissionais de ciências agrárias

Fonte: Salario.com

Dentro da questão de expansão dos cursos Agronomia e veterinária, profissões de sólida tradição tem mantido o aumento do numero de cursos e baixa taxa de evasão em contraste aos demais cursos que seguem tendência de estagnação ou fechamento conforme gráfico 03, o que mostra que a formação em Agronomia tem mantido seu viés de profissão promissora com positiva aceitação pela sociedade em função de sua formação ampla e gama de atribuições tornando mais atrativa aos estudantes secundarista para o exercício de sua vocação profissional dentro das ciências agrárias.

Gráfico 03- Número de cursos presenciais em ciências agrária ano 2017 e 2018

Fonte: Emec (2018)

Mesmo diante dessa realidade cabe destacar a necessidade de avançar na melhoria da qualidade dos cursos de Agronomia, seja em maior carga horária permitindo aos discentes maior vivencia do exercício dos conhecimentos de nossas  atribuições ainda na graduação conforme decreto 23.196/33 atendendo a formação plena com sólidos conhecimentos em produção vegetal, animal, engenharia rural e inserindo na grande curricular  as novas tecnologias na formação agronômica buscando sempre a integração da teoria e prática com maior vivencia nas propriedades, indústrias, centros de pesquisa e instituições ligadas a extensão rural e claro permitindo ao futuro profissional a capacidade de inovar e empreender para permitir maior sucesso profissional e crescente valorização no mercado de trabalho.


Francisco Lira
Engenheiro Agrônomo Esp.
CREA-PI 18.222/D
Presidente da Associação de Engenheiros Agrônomos do Piauí- AEAPI

 Bibliografia consultada

http://emec.mec.gov.br/
http://agronomos.ning.com/profiles/blogs/ponto-de-vista-agronomia-a...
http://www.scielo.br/pdf/aval/v21n2/1982-5765-aval-21-02-00503.pdf 
https://www.salario.com.br   
file:///D:/Documents/Downloads/2207-8163-1-PB%20(1).pdf   

Exibições: 711

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de Manoel José Sant´Anna em 8 outubro 2018 às 8:58

Bom dia colegas!. se permitem!... Não posso deixar de comentar sobre política!. Esta palavra tem repulsa e aversão no nosso povo, mas política é a forma de conduzirmos uma sociedade!. Interpreta-la é um procedimento que acontece de início dentro de nossa família, é a base da sociedade, ela requer direitos, deveres, e obrigações!. O prazer e a satisfação, provem da disciplina do cumprimento anterior!. Hoje se prega muito sobre democracia, mas poucos entendem o que significa!. Sua base é o direito de todos, não de uma ou outra classe social!. Então veja, se você trabalha e tem sua família alimentada com dispensa cheia, não podemos aceitar que seu irmão que não produz ou pouco produz, venha comer da sua mesa todos os dias, mesmo sendo seu irmão!. Alguém já disse antes, ensine a pescar, não dê o peixe!. Um exemplo é a reforma agrária mal distribuída, oferecendo áreas produtivas, já abertas de quem não teve condição de pagar suas dívidas, talvez até desviada, mas fruto de sacrifícios e conquista de outros, para quem não tem a estrutura produtiva. Baseando apenas em interesses de amarrar seus cabos eleitorais!. Dai ser democrata populista, não é dispor dos bens alheios desta sociedade, a bem de interesses promocionais, isto é comunismo e já se sabe que não dá certo!. O que dá certo é uma sociedade produtiva, e bem administrada, com disciplina, sem faltar o respeito!. Agora trazer outra sociedade para mesma comunidade, como acontece em Roraima, só gera conflito e revolta! Ainda não se usa armas que são ferramentas da justiça, mas com certeza vai causar grande discórdia e conflitos dentro de sua casa!. Quem aceita dividir seu templo com incrédulos é uma religião, ela transpõe o estado!.   

Comentário de Francisco Lira em 17 setembro 2018 às 19:53

Boas considerações meu ilustre colega Manoel. Com relação ao salario médio da classe agronômica segundo o site  salario.com com 2.814 amostras,  para hoje o valor médio já esta em 7.092,76 centavos.

Comentário de Francisco Lira em 17 setembro 2018 às 19:49

Boas considerações meu ilustre colega Manoel

Comentário de Manoel José Sant´Anna em 17 setembro 2018 às 9:46

Bom dia meus colegas, se permitem quero apontar uma maneira realista de avaliar sua carreira profissional. Então veja um médico para se formar em uma faculdade particular, custa nos seis anos em S.P. um valor aproximado de R$ 1.000.000,00 / 6 anos + 2 residência , o salário médio dele é de R$ 10.000,00/ mês então para recuperar o gasto vai 100 meses de salário, o que equivale a mais de 8 anos. Logo só passa a receber depois de muito trabalhar. Já um Eng. Agr. mesmo no Ensino privado, não custa mais de que 120.000,00 / 4 anos + 0,5 de estágio para um salário de R$ 3.000,00 / mês o que paga em 3,5 anos . Assim se pergunta qual seria a melhor profissão para nossos jovens????!!!. 

Comentário de Manoel José Sant´Anna em 3 setembro 2018 às 8:30

O desinteresse pelo curso, é resultado da depreciação política deste profissão! E seu fracionamento e facilitação de conclusão, é do interesse dos magnatas destas "escolinhas"!. Não é do interesse social de desenvolvimento do Brasil!. População sem cultura, exagerando sendo semi analfabeta é população facilmente manipulada!. Sem dúvida é mais fácil vender sonhos, e dando " pão e circo", ela fica satisfeita!.

© 2019   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço