Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Ponto de vista: Agronomia, o curso que forma o profissional com vasto campo de atuação

Em 12 de outubro de 1.933 com o Decreto 23.196 a classe agronômica comemorava uma grande vitoria a tão sonhada regulamentação profissional com suas atribuições definidas e o caminho com seu marco legal para a contribuição ao desenvolvimento da agropecuária nacional.

Em 15 de agosto de 1.946 o Decreto Lei estabeleceu a nomenclatura do curso e o título profissional. Curso Agronomia e o titulo de Engenheiro Agrônomo, padronização já aprovada no CONFEA/CREA, não existindo qualquer embasamento para modificações alheia a legislação.

Com mais de 80 anos de regulamentação os profissionais de Agronomia tem contribuído em inúmeras áreas do setor produtivo e ampliado seu campo de atuação desde a bolsa de valores ao controle de ‘’pragas’’ urbanas, paisagismo, aviação agrícola, avaliações e pericias, na importante área de produção animal com sua forte e crescente pecuária com seus mais de 150 milhões de hectares de pastagens. Na silvicultura um campo promissor que deve ser melhor aproveitando pelos futuros talentos da Agronomia.

Na fruticultura somos os senhores do processo e ampliação dos conhecimentos. Na engenharia rural precisamos acompanhar e participar mais ativamente do desenvolvimento da mecanização agrícola, a irrigação como ferramenta de suporte a maximização da produção agrícola tem sido um destaque, potencializando o suporte a alimentação animal através das forrageiras tropicais, na fruticultura e olericultura. Temos atuando fortemente n na área de solos com os nossos colegas Engenheiros Agrônomos pedologistas e especialistas em fertilidade e  na área de conservação.

No aspecto da sustentabilidade a integração das atividades agrícolas como a lavoura pecuária floresta tem nos profissionais de Agronomia o carro chefe da aplicação, ao aprimoramento de importante ferramenta de aumento de renda, produtividade, conservação dos solos e redução das emissões de carbono.

Mas a Agronomia não para, precisamos acompanhar o processo tecnológico. Os estudantes de Agronomia precisam estar atentos ao que ocorre no mundo profissional, criando grupos de estudos em nossas inúmeras áreas, atuando não apenas dentro das faculdades, mas buscando o viés empreendedor, participando dos congressos de profissionais, se aproximando das entidades de classe para maior sintonia com a defesa profissional. Publiquem, mas exercitem a pratica ampliando seu leque de conhecimento fora de sala de aula. O mercado existe, mas só aceita os melhores, mas precisamos fomentar a cultura do profissional empreendedor, um dos caminhos para o exercício profissional.

Francisco Lira

Engenheiro Agrônomo Esp.

CREA-PI 18.222/D

 

Bibliografia recomendada

http://www.creapb.org.br/noticias/decisao-plenaria-padroniza-entend...

http://www.fca.unesp.br/Home/Graduacao/23196-33.pdf

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1937-1946/Del9585.htm

 

Exibições: 7197

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de joão carlos flôres em 10 outubro 2016 às 15:45

Precisamos e devemos discutir mais profundamente a defesa de nosso mercado de trabalho. Com certeza é assunto dos mais URGENTES e OPORTUNOS .

Quanto à criação e/ou separação de Conselho....  penso ser ainda muito importante, valorizarmos nossa presença e nossa categoria, junto ao CREA atual e avaliarmos, depois de um certo tempo, a necessidade de criação de um novo Conselho ou Ordem. Apenas a título de ilustração, lembro aos colegas que, durante algum tempo - creio que dois mandatos - aconteceu a passagem de um colega no CREA - RJ e que não fez ABSOLUTAMENTE NADA pela classe agronômica !!!!

Comentário de Francisco Lira em 29 setembro 2016 às 10:27

Celso precisamos fomentar esse debate, estou totalmente de acordo com a evolução para criação de uma ordem ou conselho profissional somente da classe Agronômica. Espero que possamos discutir mais a fundo isso e de forma mais ampla no CBA daqui a um ano em Fortaleza.

Comentário de Gilberto Fugimoto em 29 setembro 2016 às 10:25

Muito interessante!
Um quadro ilustrativo com base na legislação que regulamenta a profissão, sobre o amplo campo de atuação do Engenheiro Agrônomo. Parece que tá faltando esse lembrete aos colegas profissionais.

Comentário de Celso José Dall´Acqua em 29 setembro 2016 às 10:07

Parabéns Francisco, precisamos realmente nos valorizar mais, por isso defendo  criação da OEAB uma entidade de defesa dos interesses da classe agronômica. Estou buscando parceiros da ideia.

meu fone 66-99967-3615 ou  (66 3575-2474 das 7:00 as 13:00). Abraço.

Comentário de José Leonel Rocha Lima em 28 setembro 2016 às 22:09

Excelente!

© 2018   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo