Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Ponto de vista: O Brasil que entra nos trilhos e o papel do Engenheiro Agrônomo.

O mundo vive mais uma crise, e com essa crise surgem inúmeras preocupações entre elas a questão alimentar. A Pandemia da COVID-19 abala o mundo de tal forma como nunca visto antes e não apenas pela taxa de mortalidade, mas pela rápida disseminação, fruto do intenso processo de deslocamento humano em função da globalização e pela rápida divulgação em qualquer parte do mundo de seus efeitos em parte da população mundial. O reflexo disso já é sentido, e não temos a previsão do que está por vir, mas uma coisa é certa, a produção de alimentos deve ser fator primordial para manutenção da paz mundial.

Com a crise vem a recessão, muitos setores deverão sentir forte abalo em virtude da redução no ritmo industrial e do comercio global, entretanto o salto na produção de alimentos pelo Brasil e os acenos otimistas nos indicativos de exportação aliado aos fatores climáticos favoráveis a produção e produtividade brasileira, encaminham o país a mais uma oportunidade de mostrar ao mundo sua importância na esfera agropecuária e alimentar, fornecendo alimentos  em quantidade e qualidade ao mercado brasileiro e mundial.

Diante desse tensa realidade mas na condução do setor agropecuário brasileiro dispomos de uma Engenheira Agrônoma, profissional habilidosa que detém conhecimento técnico, político e diplomático para alcançar mais um patamar privilegiado ao setor  agropecuário brasileiro, dentro desse conjunta é hora do país refletir sobre a importância das estruturas de ensino, pesquisa e extensão e dos profissionais que tratam diretamente da aplicação do ''insumo'' primordial para manutenção da segurança alimentar brasileira, a ciência. Dentro dessa premissa o Engenheiro Agrônomo, como peça fundamental nesse processo, seja na pesquisa ou difusão das tecnologias em momento de euforia econômica ou de crises que abalam o país deve ser ouvido. Assim é momento mais do nunca em destacar a importância do uso da ciência. É momento de se trabalhar e planejar o futuro do País a médio e longo prazo através de política de estado e não de governo. E é nesse momento que a classe agronômica brasileira precisa buscar a união e apresenta-se mais uma vez através de suas associações regionais e nossa entidade nacional a Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil CONFAEAB como ferramenta de apoio ao País, buscando através de sua massa de técnicos superior a 110 mil profissionais as alternativas e ações que possam transformar nosso país em uma nação mais prospera e justa, colocando o brasil nos trilhos do progresso sustentável.

Francisco Lira
Engenheiro Agrônomo
CREA-PI 18.222
Presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos do Piauí AEAPI

Diretor de Política Profissional da Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil CONFAEAB.

Exibições: 205

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de Francisco Lira em 11 maio 2020 às 23:20

Obrigado pelas considerações Mauricio, de fato você tem razão quando ao aspecto da globalização das informações, mesmo que de coisas negativas,  que embora impactam no mercado e gerem ondas de especulações, são também de grande valor sobre a regência de gestores comprometidos com o bem estar de seu povo, o que de fato você citou não tem sido o nosso caso. Forte abraço.

Comentário de Mauricio Dutra Garcia em 10 maio 2020 às 19:17

Francisco Lira, seu artigo trás um importante alerta aos colegas e à população em geral. Sem alimentos seremos presas fáceis daquele video carregando o caixão...

Vc faz uma afirmação no inicio do texto que diz...."pela rápida disseminação, fruto do inevitável reflexo da globalização e pela rápida divulgação em qualquer parte do mundo de seus nefastos efeitos em parte da população mundial." Vejo como aspecto positivo essa "globalização", pois os meios de informação  acelerados (internet e os aplicativos em redes sociais) nos permite adotar medidas antecipadas para mitigar os efeitos deletérios dessas crises. Infelizmente não é o que percebemos nos atuais governantes do Brasil, pois não acompanham o desenrolar da crise com a devida atenção, e não aplicam as medidas necessárias para mitiga-la, apesar das informações internacionais chegarem bem antes do problema.

Espero ter sido claro nas minhas observações. 

Obgdo

Mauricio Garcia/DF

© 2020   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço