Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Na década de 80, quando foram lançados no mercado os computadores pessoais ou PCs (Personal Computers), eles já vinham com a linguagem BASIC. Hoje, não mais. Por outro lado, duas linguagens (bem mais) poderosas e (tão quanto) fáceis de aprender, podem ser baixadas gratuitamente na internet: r (já falei muito sobre ela aqui na Rede) e Python. (*) Ambas têm uso irrestrito e funcionam como (simples) calculadora e/ou para incrementar softwares de Geoprocessamento como o ArcGIS e QGIS.

Uso do Python na Agricultura

Apenas um exemplo prático. A maioria dos projetos de irrigação pressurizada (que precisam de motobomba para funcionar, como a aspersão e o gotejamento), exigem que se calcule as perdas de carga ou de pressão. Esta, por sua vez, depende do material dos tubos, da vazão em trânsito (v), do diâmetro interno do tubo (d) e do seu comprimento (l). A fórmula de Flamant tira isso de letra quando o tubo é de PVC. Sua equação é: J = 0,00054*V^1,75/D^1,25 sendo J = perda de carga unitária (m/m), V = velocidade média do fluxo (m/s) e D = diâmetro interno do tubo (m).

Como a perda é unitária (ou seja, por metro de canalização), para sabermos a perda de carga total (hf), basta multiplicar J por l. Assim, num projeto em que: V = 0,95 m/s, D = 0,075 m e l = 5 m, a perda de carga total será: h = 0,00054 x 0,95^1,75/0,075^1,25 x 5 = 0,06 m.

Veja como com uma única linha de comando o Python (usando a função interna chamada lambda) e o console do software Spyder 3.2.6 resolve(m) o problema:

(*)http://www.livrosgratis.com.br/download_livro_138504/python_para_de...

P.S.

A pronúncia é páiton.

Exibições: 244

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 5 abril 2018 às 19:19

DISTÂNCIA ENTRE DOIS PONTOS

O programa em Python abaixo pode parecer simplório, mas é muito importante e útil. Ele calcula a distância entre dois pontos, dadas as suas coordenadas X e Y. A equação está na linha 7 do Editor à esquerda e as coordenadas dos pontos A e B e o resultado (3 unidades) aparecem no console, extremo inferior direito da Figura.  Acima do console, acrescentei a resolução gráfica do problema, que não consta do programa.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 30 março 2018 às 12:40

A fonte da mina:

https://matplotlib.org/users/mathtext.html

Bom proveito.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 30 março 2018 às 12:36

LETRAS E SÍMBOLOS

Letras Gregas

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 28 março 2018 às 17:06

LISTA COM SPLIT

Um pequeno programa em Python que utiliza o recurso de LISTA, pinçado do endereço que indiquei aqui (www2.geog.ucl.ac.uk/) acrescentado o comando SPLIT. Trata-se de emissões totais de combustível fóssil no Zimbabue (milhares de toneladas métricas de Carbono) para os anos selecionados. Os elementos pares são os anos (1964, 1974 etc.) e os elementos ímpares (1220, 2470) os dados emitidos naquele ano. Podemos usar o operador de string split () para separar isso em uma lista de strings: em years (anos) ficarão os anos e em emissions as emissões. Para calcular o total de emissões nos 5 anos e sua média anual, tivemos de importar os módulos math (Matemática) e numpy (Números em Python). Os resultados estão no Console.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 28 março 2018 às 11:14

PENSE EM PYTHON

https://penseallen.github.io/PensePython2e/

Bom proveito

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 27 março 2018 às 9:38

DIA DO ANO EM PYTHON

O comando date.today() (ou dia de hoje, em inglês), mostra o ano, mês e dia, já o datetime.now(), além disso, a hora, minuto, segundo e microssegundo após o Enter da digitação, ou seja, agora mesmo.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 26 março 2018 às 19:24
Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 25 março 2018 às 16:13

ROTINAS EM HIDROLOGIA

https://tbc-python.fossee.in/book-details/738/

Bom proveito.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 25 março 2018 às 9:24

ESTUDO DE AQUÍFEROS - MÉTODO DE JACOB

Dentre as disciplinas que mexem com a água na Agronomia, a Hidráulica é muito mais praticada no dia a dia do que a Hidrologia. Esta última, costuma ficar restrita, praticamente, aos profissionais que elaboram projetos de irrigação e drenagem e focam mais: as chuvas, os reservatórios, vazões de rios e drenagem subterrânea. Exceto a drenagem, tudo ocorre acima da superfície do solo; os aquíferos estão abaixo dele.

O potencial de aproveitamento dos aquíferos (água subterrânea), no Brasil, é imenso, seja para a irrigação, abastecimento ou indústria; mesmo porque, os maiores do mundo estão aqui, no Sul (aquífero Guarani) e ao Norte (Altér do Chão - PA).

No estudo dos aquíferos, eu destaco a determinação dos parâmetros hidrodinâmicos de poços profundos, em especial o método de Jacob, pela sua simplicidade. Veja um exemplo prático.

Os seguintes dados de tempo e nível d'água (ver tabela de x e y abaixo) foram obtidos em um teste de vazão de poço para abastecimento de uma comunidade. O poço foi bombeado durante 2 horas a uma taxa constante de 10 l/s. Os rebaixamentos foram medidos em um (outro) poço de observação distante 17 m do poço bombeado. Pede-se calcular:

  1. a) Os valores dos coeficientes de Transmissividade (T) e de Armazenamento (S) do aquífero;
  2. b) Com base no valor de S, verificar se o aquífero é confinado (artesiano) ou não (freático);
  3. c) O abaixamento no poço de observação após 2,5 horas do início do bombeamento;
  4. d) O volume drenável (V = S*A*Δh), em m³/km². m e;
  5. e) A grandeza da descarga medida.

A solução tem início com a plotagem dos dados num sistema de eixos ortogonais, após os dados de tempo (no eixo dos x) serem transformados em logaritmos na base 10, a fim de que a curva passe a ser uma reta. No ajuste matemático dos dados, dois valores são fundamentais: 1) o tempo zero, ou a medida do cruzamento da reta com o eixo dos x (tempo, em minutos); e 2) o abaixamento do nível de água no poço de observação, entre dois pontos característicos, obtidos no gráfico e analiticamente, chamado de Δz ou dif (na planilha Excel) ou s1-s2 (no módulo em Python).

Em seguida, é só aplicação de fórmulas e, para que a rotina em Python não ficasse muito extensa, eu só mostrei na planilha Excel.

A resposta à última questão, que é uma das mais importantes, só é dada aqui.

Grandezas da descarga:

1a.) > 2.800 l/s

2a.) 280 a 2.800 l/s

3a.) 28 a 280 l/s

4a.) 6 a 28 l/s (aqui se encaixa a vazão de 10 l/s)

5a.) 0,6 a 6 l/s

6a.) 0,06 a 0,6 l/s

7a.) 684 a 0,06 l/s

8a.) < 864 l/d

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 24 março 2018 às 10:54

AJUSTE LINEAR DE RETA

Em Python e Excel

© 2018   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo