Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Organizando Encontros da Rede Agronomia

Rodas de conversas para encontros da Rede, uma experiência comprovada.

Esta postagem foi motivada pela vontade de colegas em realizar encontros de Engenheiros Agrônomos, mas que não estejam necessariamente ligados a uma entidade representativa. Que outros motivos e interesses há para realizar encontros presenciais, além daqueles voltados à pauta (muitas vezes administrativa) das Associações? Esta postagem contém uma proposta de roteiro para encontros presenciais que bem podem se identificar como Rede Agronomia ou outra que se desejar.

Visualize o quadro: De um lado, Engenheiros Agrônomos à procura de trabalho. Por outro, agricultores à procura de Assistência Técnica. Em ainda outro, recursos: terras a serem arrendadas, crédito rural a ser contratado, mercados a serem supridos com produtos. Por que essas pontas não se unem?

 

Quando não sabem um do outro, oportunidades desaparecem.

Quando se encontram e se entendem, se suprem.

 

A Rede funcionando

Convidamos quem se interessar para uma conversa, juntos. Em roda, os tratos iniciais: aqui somos pares, todos profissionais ou futuros profissionais e desfrutamos de igualdade.

Sem longas palestras, lembrando que é mais um Encontro que uma reunião (com pauta, deliberações, etc.). Alguns temas podem ser abordados brevemente para informar, mas não devem “dominar a pauta”. No máximo um quarto do tempo, mais para quebrar o gelo e dar o tom do Encontro.

 

Apresentações mútuas em roda: cada um sintetiza quem é, o que procura, o que oferece. Se forem muitos, tempo limitado, um-dois-cinco minutos pra cada.

 

Os primeiros encontros sempre serão poucos (não se preocupe com isso), o que dá tempo pra desdobrar as falas. O que procura? Que projetos, que desejos ou intenções cada um carrega?

 

Depois que todos falam, espaço para um café (ou uma cerveja num bar ou um churrasco num sitio, depende do tempo e dos recursos).

E, nesse ambiente, cada um aprofunda a conversa com aqueles por cuja oferta-procura se interessou.

Trocam informações, ideias, se conhecem, criam confiança mútua e daí, constroem parcerias. Cria-se aí um ambiente propício para iniciativas coletivas: desde projetos agrícolas até mobilizações da categoria.

 

Uma lista de presença com nome-telefone-endereço para agendamento do próximo encontro.

Ideal que os Encontros sejam mensais sempre no mesmo dia do mês, tipo: primeira sexta-feira, último sábado e nos mesmos horários. Que outros colegas podem ser convidados para os próximos encontros?

 

Lembretes

Na rede está presente a autonomia de seus integrantes. Assim, não se preocupe se nem todos participarem das ações coletivas ou ainda haver um ou mais projetos ou ações a serem desenvolvidas.

Para iniciar é importante ter um calendário anual de reuniões (sendo mensal, umas 8 a 10 no ano) e manter a regularidade de encontros. A experiência mostra que essa procura é crescente ao longo do tempo.

Registre os encontros: todas as ações coletivas da Rede devem ser registradas e as informações disponibilizadas aos integrantes. Esse deve ser um processo permanente, recorrente, sistemático.

Quase desnecessário dizer que pra criar uma Rede, basta ter vontade. Afinal não é preciso licença ou autorização de ninguém: é a autonomia de cada um se expressando.

 

Sucesso!

Exibições: 212

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de Gilberto Fugimoto em 15 fevereiro 2016 às 9:04

Caro Leonel e colegas,

A ideia da postagem é dar um roteiro para quem se interessar em promover reuniões de forma simplificada. Pode parecer singelo, mas tem efeitos multiplicadores!

abração

Comentário de José Leonel Rocha Lima em 2 fevereiro 2016 às 21:06

Gilberto excelente postagem!

© 2021   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço