Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

Recebi na minha caixa de correio, de Anderson Medeiros, o manual Princípios Básicos de Geoprocessamento para Saneamento, que retribuo com vocês. (*) Trata-se de um trabalho conjunto das Universidades UFMG, UFES, UFRJ e UFSCAR envolvendo, portanto, especialistas do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo. As 4 imagens que ilustram as atividades de saneamento (montadas por mim, a partir do Manual), são todas de Belo Horizonte.

Aproveito a deixa para dizer aos colegas que esta área (Saneamento Básico) é um campo aberto/promissor e pouco explorado por nós. Tive a sorte de fazer meu Mestrado em Saúde Pública, na Fiocruz, nos idos de 1968, quando a população não estava nem aí para a poluição por esgotos dos nossos rios. Hoje, orientamos a construção de 750.000 cisternas no semiárido, adotamos a fossa biodigestora da Embrapa nas propriedades agrícolas, aumentamos em 50% a vida útil dos aterros sanitários pela compostagem do lixo doméstico e nos conscientizamos de que as enchentes urbanas estão relacionadas com a elevada densidade demográfica e a conseqüente impermeabilização do solo.

 Esse simples texto de apenas 80 páginas, esconde três tesouros: Princípios de Cartografia (pág. 12 a 28), Geoprocessamento e suas aplicações (pág. 29 a 66) e na pág. 64 o link para 3 softwares formidáveis e gratuitos: Terra View do INPE, SAGA/UFRJ e Dinâmica (Modelagem Ambiental) da UFMG. Aliás foi com o Sistema de Análise Geo-Ambiental – SAGA/UFRJ que eu fiz o meu Doutorado em Geografia em 1998.

Boa leitura.

(*)

http://nucase.desa.ufmg.br/wp-content/uploads/2013/07/principios-basicos-de-geoprocessamento.pdf

Exibições: 1118

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 21 novembro 2014 às 8:34
Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 21 novembro 2014 às 7:22

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 21 novembro 2014 às 6:50

NADANDO NAQUILO...

O Globo de ontem publicou o resultado de um relatório da Organização Mundial da Saúde – OMS, dizendo que, no mundo, cerca de 1 bilhão de pessoas não dispõem de privadas e, destes, em cada 10, nove vivem na zona rural de seus países. Esse trechinho final é que tem a ver com a gente (brasileiros e Engenheiros Agrônomos), embora a Índia encabece a lista dos países onde a situação do Saneamento Básico é mais crítica.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 18 novembro 2014 às 12:52

LIXO ZERO (*)

Esse é um 'sonho de consumo' que o Brasil ainda há de alcançar. As soluções para o problema do destino adequado do lixo urbano passa pelo estudo da sua composição gravimétrica. Quanto de matéria orgânica (para a compostagem), de entulho de RCD (para voltar a ser matéria prima da construção civil), de metal, vidro, etc. O gás metano (CH4) que causa o efeito estufa e a autocombustão nos lixões, é aproveitado para gerar energia (elétrica) na Alemanha, há muitas décadas. Por que não aqui no Brasil ?

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 16 novembro 2014 às 14:22

APOSTILHA DE SANEAMENTO DA UFRRJ

(Encontrei na rede)

http://www.ufrrj.br/institutos/it/deng/leonardo/downloads/APOSTILA/...

Comentário de CESAR ROSA em 15 novembro 2014 às 19:05

Parabéns ao colega pela iniciativa e obrigado.

Comentário de Agno Tadeu da Silva em 12 novembro 2014 às 10:53

Parabéns José Luiz e Gilberto pelo compartilhamento deste excelente material.

Comentário de Franio Luiz Nogueira Pinheiro em 12 novembro 2014 às 10:03

Estimados José Luiz e Gilberto.

Muito obrigado!

Comentário de AUGUSTO BANDEIRA FILHO em 12 novembro 2014 às 10:01

Excelente material. Muito obrigado pelo compartilhamento.

Comentário de Gilvan Alves Ramos em 12 novembro 2014 às 8:43

Prezados Gilberto e José Luiz,

Baixei o livro e estou agora agradecendo a vocês a gentileza do compartilhamento. Divulgarei a obra junto às(aos) colegas da Embrapa Algodão, em Campina Grande-PB.

Parabéns a vocês e aos Autores

Abraços

© 2019   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço