Rede Agronomia

Rede dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

O estudo da folha, depende de quem a vê. Para o Engenheiro Agrônomo, ela mostra a maioria das doenças, identifica um sem número de espécies e serve para a adubação foliar. Já o Farmacêutico e os índios usam os seus princípios ativos na cura de várias doenças. O Taxonomista, por outro lado, usa as suas medidas para identificar Famílias e Espécies. A Figura abaixo mostra algumas comparações (forma e nervuras) de folhas e bacias hidrográficas.

As folhas são a escolha mais óbvia e difundida para o reconhecimento de espécies arbóreas, embora a classificação botânica não tenha sido construída sobre as suas propriedades. Recentemente, o reconhecimento de plantas e a recuperação de imagens de folhas foram tópicos de interesse de muitos trabalhos no processamento de imagens, embora a maioria deles limite o problema às folhas em um fundo plano.

Dada a enorme biodiversidade mundial existente, não é tão fácil quanto parece identificar uma espécie vegetal simplesmente pela comparação de características morfométricas das folhas (como é feito, p.ex., com o reconhecimento facial automático de indivíduos por meio de câmeras); a Figura abaixo mostra porque: variabilidade de formas da mesma espécie.

O pesquisador diligente deverá procurar várias características significativas sobre a folha (tamanho, forma global, número de lobos, nervuras, formas basal e apical, tipos de borda e outras) seguindo o roteiro em direção à espécie.

São tantas as semelhanças de uma folha (com as suas nervuras e formas) e traçado, em planta, de uma bacia hidrográfica, que algum Professor (ou Hidrólogo) iluminado teve a ideia de compará-las, para fins didáticos. Assim, podem ser observados e medidos: a sua forma, tamanho, grau de ramificação (tipo, número e densidade) e outras características fisiográficas das bacias. Tudo como se a folha fosse uma bacia hidrográfica, delineada a partir de um mapa convencional.

Esta comparação pode chegar ao extremo, se a folha for fotografada, de cima, ao lado de uma régua milimetrada para servir de escala e após, feitas as medições das distâncias e áreas com o planímetro digital do software gratuito ImageJ, como mostra a Figura abaixo. Em uma aula, seria pedido que cada aluno levasse um tipo de folha para estudo.

Várias são as semelhanças entre as folhas e a forma da bacia hidrográfica, se imaginarmos as suas nervuras como canais e as suas bordas como divisores topográficos entre bacias. Os alunos podem identificar uma série de elementos da bacia hidrográfica [divisor de águas (limites da bacia hidrográfica), rede de canais, saída, direção do fluxo] em suas folhas e descrever as suas semelhanças físicas e funcionais com rios e córregos. A Figura abaixo destaca algumas dessas semelhanças.(1)

Se a folha for fotografada acima de uma régua, poderá servir de modelo teórico para medições com o software ImageJ, como se fosse uma bacia hidrográfica de um mapa do IBGE. Quanto à escala, poderíamos adotar cada centímetro da régua como um quilômetro da bacia real.

Para outras informações, consulte o blog Análise Morfométrica de Folhas, aqui na Rede Agronomia. (http://agronomos.ning.com/profiles/blogs/an-lise-morfom-trica-de-fo...)

REF.

(1) https://dl.sciencesocieties.org/publications/nse/pdfs/46/1/170020

(2) http://ecoursesonline.iasri.res.in/mod/page/view.php?id=125296

Exibições: 65

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede Agronomia para adicionar comentários!

Entrar em Rede Agronomia

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 6 janeiro 2020 às 7:31

MEDIÇÃO DA FOLHA DA SOJA

As medidas do comprimento (L) e largura (W) da folha podem servir para a definição da sua área foliar (A), como mostra a equação abaixo, para a soja (Glycine max).

A = 0,754 + 0,655*L*W   (R² = 0,98)

Estes dados foram medidos de uma figura de um trabalho na Internet, com auxílio do software ImageJ, resultando em:

L = 4,3 cm

W = 6,4 cm

A área foliar resultante, com a equação, foi A = 18,8 cm² e com o software, A = 20,3 cm². Arredondando os resultados, temos áreas de 19 e 20 cm², compatíveis com o coeficiente de correlação da equação e com possíveis erros de medição do software. Observe, também, que a varinha mágica (Wand tool, que está marcada no menu), selecionou também o cabo (linha em amarelo contornando a folha) para o cálculo da área.

REF.

https://link.springer.com/article/10.1007/s11099-011-0048-5

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 2 janeiro 2020 às 17:30

MEDIDAS DAS FOLHAS

É fácil medir folhas, e elas também são as partes de uma planta que respondem melhor ao seu ambiente. A combinação desses dois fatores torna a medição da área foliar extremamente útil para cientistas e produtores. Além disso, as folhas são um dos principais órgãos da planta e são responsáveis ​​pela produtividade de uma planta e, em maior escala, de um ecossistema ou fazenda. Portanto, é importante entender a área foliar e os diferentes métodos para medi-la.(1)

Por que a área foliar é importante? As folhas são um dos órgãos mais importantes que as plantas possuem. A fotossíntese, o processo pelo qual as plantas produzem alimentos usando luz, dióxido de carbono (CO2) e água, ocorre nas folhas. A estrutura e a composição das folhas são projetadas para a fotossíntese.

1 - A luz é capturada pelos cloroplastos nas folhas.

2 - O dióxido de carbono é absorvido pelos estômatos, ou aberturas na parte inferior das folhas.

Muitas outras interações importantes com o meio ambiente também acontecem através das folhas.

Medição direta

Envolve o comprimento e a largura de uma folha e o uso de equações de regressão ponderada para cada espécie para obter a área foliar. A equação usada é: A = b*L*W onde:

onde L é o comprimento, W é a largura da folha em seu ponto mais largo, B é o coeficiente de formato da folha que varia de espécie para espécie e A é a área da folha.

Exemplo: folha de dada parreira (uva), Área = -3.01 + 0.85 (W * L); ajuste (R2 = 0.9841).

Um método rudimentar de medição da área foliar, envolve o traçado do contorno da folha,num papel quadriculado, como mostra a Figura anterior, cuja área é de exatamente 15 cm².

Índice de Área Foliar – IAF

É uma quantidade adimensional definida como o total de área foliar (m²) por unidade de superfície (m²).

REF.

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 2 janeiro 2020 às 17:18

COMO MEDIR A FOLHA

Comentário de JOSÉ LUIZ VIANA DO COUTO em 2 janeiro 2020 às 8:26

Gilberto,

Grato, mais uma vez, pelo apoio e incentivo (ao compartilhamento de informações).

De fato, a folha para nós (Engenheiros Agrônomos) tem aplicação limitada à identificação de doenças, Sistemática vegetal, cobertura do solo e adubação foliar. A Hidrologia, por outro lado, não é muito o nosso forte. Imagine, agora, comparar uma folha a uma bacia hidrográfica. Sendo assim, pode parecer um assunto sem importância mas, olhando pelo aspecto da Didática, é um feito que merece a nossa atenção, para que nos inspiremos.

Um abraço e Feliz Ano Novo.

Comentário de Gilberto Fugimoto em 30 dezembro 2019 às 10:10

José Luiz,

Excelente informação!

© 2020   Criado por Gilberto Fugimoto.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço