Uso de Gesso para correção da acidez do solo.

Gostaria de saber a opinião dos colegas sobre essa prática e de igual forma,expor algumas informação obtidas através de experimentos realizados no solo do cerrado em M.G.

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Rede Agronomia.

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Realmente é um tema muito interessante, e que tem despertado o interesse de muitos profissionais e isso é muito bom.

  • faço de suas palavras as minhas, perfeito



    Raul Lustosa disse:

    O alumínio tem sido o principal fator associado, de modo negativo, ao crescimento radicular. Como os nossos solos apresentam uma acidez subsuperficial e não há muita eficácia na incorporação profunda do calcário, recomenda-se a aplicação do gesso agrícola que é um sal neutro e dissocia-se, quando em solução, em Ca2+ e SO4-2. Logo, não apresenta receptores de prótons, ou seja, não é capaz, a princípio, de neutralizar a acidez do solo, muito menos de elevar a CTC. considerado como um condicionador do solo, não um corretivo. Composto, basicamente, por sulfato de cálcio (CaSO4.2H2O), contendo, aproximadamente, 32,6% de CaO e 18,7% de S, sendo fonte, além de cálcio, de enxofre,o ânion, acompanhante sulfato (SO42-), imprime elevada mobilidade ao cálcio, permitindo que este nutriente chegue a camadas mais profundas do solo. Além disso, o sulfato, oriundo do gesso, se liga ao alumínio do solo, formando o sulfato de alumínio (AlSO4+), que é uma forma menos tóxica para as plantas, e por se tratar de um sal solúvel, sua penetração no perfil ocorre com as águas de percolação, atingir camadas mais profundas do solo e reduz em um tempo menor a saturação do alumínio, sobretudo quando associada à *maior dose de calcário, promovendo assim o aprofundamento das raízes, em conseqüência das melhorias subsuperficial do solo. Portanto a decisão da necessidade de aplicação de gesso só pode ser tomada com base nos resultados analíticos da camada de 20 a 50 cm.
    *Quando não houver necessidade do uso do calcário para a camada superficial, pode-se aplicar apenas o gesso, decisão essa que deve ser revista todos os anos e com base na analise do solo da camada agricultável de 20 cm
  • Muito bom Carlos! Exatamente o que tenho como concepção.

    Carlos César da Silva Cabral disse:

    Para a corrige o pH, não funciona. Com o fornecimento cálcio no solo, pode elevar a soma de base. Mas, em dose excessiva, pode ocorrer a perda magnésio e potássio por lixiviação, devido na sua composição ele tem enxofre (-), assim ele arrasta para uma zona que as raízes não consegue mais aproveita-los

  • Colegas, minha opinião, formada através de resultados de trabalhos científicos sobre aplicação do gesso agrícola se resume em alguns pontos cruciais, que são:

    • jamais é utilizado em substituição do calcário;
    • recomendado para correção do alumínio tóxico nas camadas subsuperficiais, e;
    • estimula o aprofundamento de raízes.

    Existem algumas pesquisas recentes utilizando a super gessagem, com doses elevadíssimas e que não tem resultados científicos que comprovem a eficiência ou eficácia. No entanto, a super dosagem pode até fornecer alguns benefícios, porém temos que tomar muito cuidado com o que estamos fazendo, pois não é "benéfico" se pensarmos no uso eficiente de corretivos. Deixo claro aos colegas, que este é um ponto de vista. Abraços!

  • Sou da capital do Gesso Araripina PE

    Gostei muito  de seu material

    abraço

  • Existem pesquisas sim que concluiram a real utilidade do gesso . Quando foi criado este tópico em 2010 ainda havia muito o misticismo que o gesso carregava os nutrientes para baixo  e desta forma a camada de 0-10 cm (que é onde 80% da nutrição da planta ocorre)   ficava carente dos nutrientes.

     O gesso é  sim no meu ponto de vista, uma excelente opção para o RS como para muitos outros estados. Ele alem de ser a fonte mais barata de Enxofre que temos , leva Cálcio em profundidade (óbviamente por ser um sulfato) e também diminui a saturação de alumínio ( importante saber que nao neutraliza a acidez).

     

    Em outras palavras, o gesso diminui nossa dependência de chuva ( faz a raíz ir buscar a cerveja que esta no fim do freezer).

     O problema é que as pessoas acham que tem que por 5 ton de uma vez só , obviamente que seria o recomendado, entretanto nenhum produtor iria dispender tal capital pra colocar 5 toneladas. Assim, devemos como agrônomos ter o bom senso e começar a trabalhar com o gesso de forma gradual e começar a trasmitir a idéia da importância de se ter um perfil de solo. 

  • Existem pesquisas sim que concluiram a real utilidade do gesso . Quando foi criado este tópico em 2010 ainda havia muito o misticismo que o gesso carregava os nutrientes para baixo  e desta forma a camada de 0-10 cm (que é onde 80% da nutrição da planta ocorre)   ficava carente dos nutrientes.

     O gesso é  sim no meu ponto de vista, uma excelente opção para o RS como para muitos outros estados. Ele alem de ser a fonte mais barata de Enxofre que temos , leva Cálcio em profundidade (óbviamente por ser um sulfato) e também diminui a saturação de alumínio ( importante saber que nao neutraliza a acidez).

     

    Em outras palavras, o gesso diminui nossa dependência de chuva ( faz a raíz ir buscar a cerveja que esta no fim do freezer).

     O problema é que as pessoas acham que tem que por 5 ton de uma vez só , obviamente que seria o recomendado, entretanto nenhum produtor iria dispender tal capital pra colocar 5 toneladas. Assim, devemos como agrônomos ter o bom senso e começar a trabalhar com o gesso de forma gradual e começar a trasmitir a idéia da importância de se ter um perfil de solo. 

  • Sou de Araripina PE Capital do gesso gostei de sua materia

    abraços

  • Ola neydinha!

    Até hoje ainda as pesquisas não concluiram a verdadeira utilidade do gesso no solo; O que se sabe é que ele não  altera o ph do solo, ele está sendo muito usado no cerrado para formação de um perfil no solo, por ele ser mais móvel que o calcario, tem efeito de agregação das particulas do solo, que da uma condição de melhor enraizamento nas camadas mais profunda do solo por elimina o Aluminio por troca com Calcio. Só que o ph nesta camada não muda.

     

  • Tenho resultados positivos no uso de gesso como fonte de enxofre e com ganhos na ação conjunta com calcário no momento de correção de cálcio e magnésio. Acredito na correção da acidez pelo simples calculo de equilíbrio das bases na CTC. Para repor e equilibrar as cargas de cálcio e magnésio me utilizo de Calcário Calcítico e Dolomítico, ou um ou outro ou ambos dependendo da situação. O GESSO é usado para complementar com Enxofre estas correções ou auxiliar na incorporação do calcário em plantio direto. Tenho coletado bons resultados a mais de 10 anos. Abraços!
This reply was deleted.