CONFAEAB NECESSIDADE DE MUDANÇAS

Caros colegas engenheiros agrônomos,

Há mais de 10 anos, a CONFAEAB não tem conseguido identificar e focar medidas que levem à valorização da Agronomia. Tanto é que a nossa Entidade Nacional vem passando despercebida no senário nacional. Consideradas as proporções, algumas gestões passadas fizeram com a CONFAEAB o que os políticos fizeram com a Petrobras. Os verdadeiros interesses da Agronomia ficaram abandonados. Vejo que é necessário e urgente a mudança de objetivo. O que interessa para a profissão interessa para  o profissional. A valorização da Agronomia depende diretamente da qualidade da atuação profissional de cada engenheiro agrônomo. Nesse sentido, existe interesse e muita verba disponível no CONFEA, nos CREAs e na MÚTUA para a preparação dos profissionais, tanto nos aspectos de conhecimentos técnicos, quanto no que diz respeito aos aspectos éticos. Por isso, no meu modo de ver, a CONFAEAB deve focar na preparação técnica e ética dos engenheiros agrônomos de todo o Brasil, contando com o apoio político-profissional das entidades estaduais e com o apoio financeiro e logístico do CONFEA, dos CREAs e da MÚTUA. A proteção da Agronomia contra a tendência de pulverização em outros cursos, assim como a perda de atribuições também deve ter prioridade na gestão. Se houver uma chapa com esses propósitos para a Direção da CONFAEAB, terá o meu apoio irrestrito e pode contar com a minha modesta colaboração no que for possível. Por mais paradoxal que pareça, as 3 (três) últimas gestões da CONFAEAB não se interessaram por nada disso. Sinal claro que não souberam ou não quiseram definir o que é mais importante para a valorização da Agronomia. E, durante todos esses últimos anos, a nossa profissão foi permanente e malandramente passada para trás por aqueles que buscam um lugar no mercado de trabalho.      

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Rede Agronomia.

Comentários

  • É necessária uma mudança, nossa profissão esta perdendo seu valor perante a sociedade. Jovens saem das escolas de agronomia sem conhecer a CONFAEAB, não há uma linguagem aberta para a juventude, além de ausência d comunicação interativa nas mídias.
  • Realmente as críticas do colega Eliezer são mais que oportunas. Espero realmente que essa nova gestão que esta por vir realmente tenha condições de fazer mais pela agronomia brasileira. Contem com meu modesto apoio.

  • Caro Eliezer,

    Parabenizo sua publicação. Precisamos de mais colegas participando e expondo suas críticas e contribuições. 

    Não vjejo como contar com verba de outra instituição (confea) para estruturar a nossa categoria, mas certamente precisamos de toda participação para que o quadro de digamos má gestão de épocas passadas não volte a se repetir.

    abração

This reply was deleted.