dia (13)

Reunião do GT Estradas Vicinais

10637624668?profile=original

Saiba mais…

CIRCUITO DE PALESTAS AGROAMBIENTAIS

10637624101?profile=original

Saiba mais…

10637617085?profile=original

Saiba mais…

DIA DO MEIO AMBIENTE

10637595070?profile=original

É muito difícil explicar ao povo porque o Engenheiro Agrônomo tem de recomendar o uso de agrotóxicos nas plantações, quando a agricultura orgânica ganha cada vez mais espaço na mídia. Porque temos de desmatar certas áreas para o plantio (ainda bem que temos cerca de cem milhões de hectares de pastos degradados para não fazê-lo); ou porque ainda poluímos o ar com queimadas (como a da cana de açúcar, felizmente substituída pela colheita mecanizada nos últimos anos), e  os rios com os dejetos dos animais que criamos; com os resíduos da ração na piscicultura; ou com as nossas próprias fezes.

Essas são algumas razões porque não podemos deixar passar esse dia (5 de Junho, Dia do Meio Ambiente) sem fazermos o mea-culpa e sem reverenciarmos o Meio Ambiente.

Da década de 60 para cá, já avançamos muito na questão ambiental, a) protegendo o solo da erosão com o uso intensivo da cobertura verde e do plantio direto; b) os rios, com a suspensão da irrigação nas várzeas e a construção de estações de tratamento de dejetos de suínos e aves nas propriedades; c) o abastecimento das cidades, com a proteção das fontes de água nas fazendas; d) a redução do uso de adubos, com o uso de sementes inoculadas com bactérias do solo que dispensam a adubação Nitrogenada; e) a redução da nossa Pegada Hídrica (a irrigação demanda, em média, cerca de 70% da água retirada dos mananciais), com o desuso dos métodos por inundação e gravidade, e prioridade da irrigação localizada; e muitas outras façanhas tecnológicas.

Eu tive a felicidade de ter aproveitado a oportunidade de concluir o meu Mestrado (Fiocruz, Rio de Janeiro - RJ, 1968) em Engenharia Sanitária e Ambiental e, desde essa época, tenho procurado incentivar os colegas a colaborarem com a área do Saneamento Básico Rural. Fiz isso quando Professor da UFRRJ nas décadas de 80 e 90, e continuo aqui na Rede Agronomia, com vários blogs sobre o tema nesses 10 anos de militância.  

Bom dia a todos.

Saiba mais…

Dia Mundial dos Solos

ONU Comemora 5 de Dezembro como Dia Mundial dos Solos

10637473471?profile=original

As Nações Unidas estão comemorando pela primeira vez esta data e evento (Dia Mundial dos Solos) que ocorrerá em Bangkok, Roma, Nova York e Santiago, enquanto outras celebrações terão lugar em outras partes do mundo. Além disso, a Assembléia Geral das Nações Unidas declarou 2015 como o Ano Internacional de Solos para defender a gestão sustentável deste recurso essencial. Uma das mensagens da Aliança Mundial para o Solo (Global Soil Partnership) encontra-se transcrita abaixo:

World Soil Day 2014

Soils have been neglected for too long. We fail to connect soil with our food, water, climate, biodiversity and life. We must invert this tendency and take up some preserving and restoring actions. The World Soil Day campaign aims to connect people with soils and raise awareness on their critical importance in our lives.

Os solos são fundamentais para a vida na Terra, mas as pressões humanas sobre os recursos do solo estão atingindo limites críticos. O manejo cuidadoso do solo é um elemento essencial para a agricultura sustentável e também fornece uma alavanca importante para a regulação do clima e um caminho para a salvaguarda dos serviços dos ecossistemas e da biodiversidade.

 

O documento final da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, realizada no Rio de Janeiro (Brasil), em junho de 2012, "O Futuro que Queremos", reconhece a importância econômica e social de uma boa gestão das terras, incluindo solo, particularmente o seu contribuição para o crescimento econômico, biodiversidade, agricultura sustentável e a segurança alimentar, a erradicação da pobreza, o empoderamento das mulheres, o combate às alterações climáticas e a melhoria da disponibilidade de água.

Preâmbulo do Updated World Soil Charter - FAO.

Saiba mais…

Comemoração do Engenheiro Agrônomo - AEARJ

Confraternização da Agronomia na Secretaria de Agricultura do Estado

10637439881?profile=original

Mesa de abertura com os agrônomos (esq p/ dir): Jorge Antonio (Diretor do Senge), João Araújo (Diretor do CREA-RJ), Leonel Lima (Presidente da AEARJ), Alberto Mofati (Secretário de Agricultura), Antonio Justino (Presidente EMATER), Helga Hissa (Coordenadora do Rio Rural) e Silvio Galvão (Presidente Pesagro)

10637440054?profile=original

Público presente à comemoração da AEARJ pelo dia dos engenheiros agrônomos

 

 

 

 

 

 

 

10637440865?profile=original

O evento foi realizado  na Secretaria de Agricultura do Estado em Niterói

10637442074?profile=original

O evento foi transmitido ao vivo pela Rede Agronomia e encontra-se disponível, basta clicar na aba ao lado.

Saiba mais…

Emancipação da mulher: uma questão de classe.

Alíria Thaísa*

O século XX tem sido colocado por muitos como sendo o século das mulheres. E a justificativa para tal afirmação são as conquistas que  elas obtiveram: a afirmação das mulheres na sociedade, o aumento de autonomia e da participação no mercado de trabalho e na política. Em outras palavras, diz-se que a mulher “ocupou o seu lugar na sociedade”.  Foi ainda neste século que a idéia da libertação da mulher nasceu na terra fértil do movimento socialista mundial.

A base ideológica, desta que deve ser definida como uma verdadeira batalha pode ser encontrada nomovimento20feminista.jpg?w=122&h=172&width=122s escritos de Marx e Engels. A visão da família, da mulher proletária e da burguesa que permeiam A Origem da Família, da Propriedade e do Estado, de Engels, é a base da visão dos socialistas sobre a necessidade da libertação da mulher proletária. A frase de Marx, “A opressão do homem pelo homem iniciou-se com a opressão da mulher pelo homem”, demorou a dar seus frutos, mas deu.  Foi a partir do começo do século XX, essa luta das socialistas se cruzou com a do movimento das mulheres independentes, em sua maioria pertencente às classes média e alta, que estavam em campanha pelo direito de voto. Essas mulheres, nos Estados Unidos e na Inglaterra,  reivindicavam o sufrágio para as mulheres.

Porem suas relações com as socialistas eram de conflito, devido às visões e a posição de classes diferentes, mas foi nesse ínterim que a voz das mulheres, outrora sufocadas pela história, dá seus primeiros gritos, clamando por seu reconhecimento como “sujeito” e “ator” da sociedade em todos os seus prismas. No entanto, o discurso de que o século XX seria o século das mulheres não passa de uma falácia, pois se as conquistas foram grandes a repressão e a opressão vieram com a mesma força e intensidade.

Após anos de lutas e sangue derramado, o mundo do “capital” teve que se render a coragem,  a força e a voz das mulheres que após outubro de 1917 nãolugar-de-mulher-e-na-politica.jpg?w=131&h=148&width=131 se permitiriam calar.   Por isso como símbolo destas conquistas foi criado o 8 de março, esta seria a data que marcaria estas vitórias. Mas com o passar dos anos esta data adquiriu ares reformistas e muitas vezes significados fúteis. O 8 de março foi transformado em uma data “comercial” assim como o dia das mães. No entanto, é preciso  derrubar este mito  do 8 de Março isso não implicaria em desvalorizar o significado histórico que este adquiriu. Muito ao contrário. Significa retomar a verdade dos fatos que são suficientemente ricos de significado e que carregam toda a luta da mulher no caminho da sua libertação.

Significa enriquecer a comemoração desse dia com a retomada de seu sentido original. Significa voltar às origens do ideal socialista da maioria das mulheres que lutavam por um mundo novo sem exploração e opressão do homem pelo homem e especificamente da mulher pelo homem. Uma longa luta sem medo da felicidade, sem medo do prazer. Sem medo de lutar por uma revolução, que deverá ser social, sexual, e profundamente cultural. Sem medo de levantar as bandeiras vermelhas da luta pela libertação da humanidade. A libertação de homens e mulheres.diadamulher2.jpg?w=147&h=123&h=123&width=147

Desta forma devemos entender o século passado não como o século das mulheres apenas pelas conquistas de espaço. E sim,  que no século XX  foi dado o primeiro passo para alcançarmos as verdadeiras vitórias, isso não minimiza as conquistas que foram feitas, mas de maneira nenhuma devemos nos acomodar, pois a solução para o fim das opressões só será alcançado numa sociedade igualitária.

* Alíria é militante da União da Juventude Comunista – UJC e do Partido Comunista Brasileiro – PCB

http://ufrpedagro.wordpress.com/2012/03/07/emancipacao-da-mulher-uma-questao-de-classe/

Saiba mais…

Engenheiros Agrônomos Reunidos no Rio de Janeiro

Comemoração reune agrônomos no Clube de Engenharia


Na quarta-feira, 13 de outubro, engenheiros agrônomos se reuniram no Clube de Engenharia para comemorar sua data celebrada em 12 de outubro, em referência ao Decreto 23.196 de 1933 que regulamenta o exercício da profissão.

Superando as expectativas iniciais, mais de 40 pessoas estiveram presentes. Uma oportunidade de reencontrar colegas.

Boas Vindas

Jorge Antonio, Sérgio Cenci, Francis Bogossian e Ibá, nas Boas Vindas aos convidados

As boas vindas foram dadas pelo presidente do Clube de Engenharia Francis Bogossian e pelo presidente da AEARJ Sérgio Cenci.

Palestra sobre Redes Sociais

Gilberto Fugimoto - AEARJ - falando sobre redes sociais

Gilberto Fugimoto convidou os presentes a refletirem sobre um novo paradigma de organização baseado na articulação de redes sociais. - Uma nova forma de organização; hierarquia pode funcionar bem em empresas e no exército, mas em movimentos sociais que demandam ação voluntária relações horizontais
promovem ambiente de interação e articulação de parcerias, observou.

Depoimento dos Convidados

Justino Antonio da Silva - Presidente da EMATER-RIO

Justino falou sobre o processo de reequipamento da EMATER-RIO e apontou os rumos da Agricultura do Estado. Tudo leva a crer que o deputado eleito Cristino Áureo, veterinário formado na UFRRJ, será novamente o Secretário Estadual de Agricultura.

Aldo e João Araújo representaram a centenária UFRRJ

Aldo lembrou os colegas e alunos ali presentes e deixou uma saudação do reitor engenheiro agrônomo Ricardo Mota Miranda. Informou que em comemoração ao centenário da UFRRJ no dia 12 de outubro a Universidade celebrou com show do Paralamas do Sucesso. Prata da casa já que dois dos integrantes estudaram na Rural.

João Araújo falando sobre a Rural e a Câmara de Agronomia

João Araújo falou sobre os desafios da Câmara de Agronomia. Lembrou da luta pela garantia de atuação em paisagismo, um debate com a arquitetura que defende exclusividade de atuação. Argumentação do Conselheiro junto ao CONFEA tem impedido em decidir apenas em favor da arquitetura.



Constantino Professor aposentado da UFRRJ e hoje chefe de gabinete do reitor da UENF, trouxe saudação do reitor engenheiro agrônomo Almy Junior Cordeiro de Carvalho. Lembrou dos ex-alunos, maioria entre os presentes.

Silvio Galvão presidente da Pesagro

Silvio Galvão, presidente da Pesagro-RIO, lembrou sua atuação na AEARJ e falou sobre os desafios enfrentados para estruturação da Empresa Estadual de Pesquisas.

Moção de Aplauso da ALERJ à AEARJ

Sérgio Cenci da AEARJ e Wanderley representando o deputado Rogério Cabral

O Engenheiro Agrônomo Wanderley, representando o deputado Rogério Cabral, entregou moção de aplauso da ALERJ à AEARJ pelo apoio na realização do evento RIO ECO RURAL, uma proposta de construção participativa de Política Agrícola para o Estado do Rio de Janeiro.



Celso Merola do MInistério da Agricultura

Celso Merola lembrou sua participação na AEARJ e sua atuação em quase 30 anos de Ministério da Agricultura onde ocupou todos os cargos técnicos no Rio de Janeiro.

Agostinho Guerreiro, presidente do CREA-RJ


Agostinho Guerreiro presidente do CREA-RJ lembrou sua atuação na AEARJ, Sindicato dos Engenheiros, Clube de Engenharia e nos diversos órgãos estaduais e federais onde serviu. Lembrou ainda da luta pela redemocratização da qual hoje muitos estavam ali presentes e outros já falecidos; destacou a importância da liberdade hoje desfrutada, conquistada com muitas lutas.


Rolf Dieringer engenheiro agrônomo e produtor rural

O engenheiro agrônomo Rolf Dieringer denunciou como produtor rural a ameaça representada pelo COMPERJ que vai desalojar os pequenos agricultores da região de Cachoeiro de Macacu causando desemprego em massa. O colega Leonel lembrou que a região é quarto maior ofertante do CEASA.

Finalizando o encontro os presentes se apresentaram e um coquetel fechou a confraternização



Apresentação dos presentes

Confraternização no coquetel
Saiba mais…

Dia do Engenheiro Agrônomo

Aos colegas Parabéns pelo dia do Engenheiro Agrônomo!

Vc sabia?
Nossa data é comemorada hoje em referência à promulgação do Decreto 23.196 de 12 de outubro de 1933, que "Regulamenta o exercício da profissão agronômica".

Os desafios da produção e distribuição de alimentos e bioenergia equilibrando com a preservação ambiental estão na agenda da categoria.

Uma reflexão para nossa data:
Quais desafios e oportunidades que se apresentam à valorização do profissional engenheiro agrônomo?







Comemorando nossa data:

Dia do Engenheiro Agrônomo:

13 de outubro no Clube de Engenharia às 18h!


Aproveitando a nossa data, uma oportunidade de Articulação da Rede Agronomia no Rio de Janeiro.



Em comemoração ao Dia do Engenheiro Agrônomo,
encontro quarta-feira, 13 de outubro, de 17h30 às 21h no Clube de Engenharia, 21º andar.

Na programação: exibição de video do Congresso Brasileiro de Agronomia.
Após a exibição, oferecemos um coquetel aos presentes.




O Clube de Engenharia fica na
Av. Rio Branco, 124 - Centro - RJ.

Informações:
aearj2010@gmail.com / 21-2719-2813 - Cleude.


Confirme sua presença:
Deixe sua confirmação aqui ou confirme em Eventos da Rede Agronomia

Saiba mais…

Comemoração Dia do Engenheiro Agrônomo


Dia do Engenheiro Agrônomo:

13 de outubro no Clube de Engenharia às 18h!


Aproveitando a nossa data, uma oportunidade de Articulação da Rede Agronomia no Rio de Janeiro.


Encontrar pra quê?

A melhor oportunidade de reunir e mobilizar a categoria.
Encontrar colegas e fazer novas amizades.
Construir e compartilhar propostas de trabalho
Em tempos de network um espaço dirigido à articulação da Rede Agronomia




Articulação virtual tem suas vantagens, mas nada como um bom bate papo entre colegas e amigos.

Estamos combinados ?




Um auxílio luxuoso: exibição do video Rede Agronomia - XXVI CBA. Gravado no Congresso Brasileiro de Agronomia em Gramado, RS, finalmente ficou pronto e mostra um panorama da categoria em nível nacional.



Após exibição do video, oferecemos um coquetel aos presentes.



O Encontro (em resumo)

Em comemoração ao Dia do Engenheiro Agrônomo,
encontro quarta-feira, 13 de outubro, de 17h30 às 21h no Clube de Engenharia, 21º andar.

Na programação: exibição de video do Congresso Brasileiro de Agronomia.
Após a exibição, oferecemos um coquetel aos presentes.


O Clube de Engenharia fica na
Av. Rio Branco, 124 - Centro - RJ.

Informações:
aearj2010@gmail.com / 21-2719-2813 - Cleude.


Confirme sua presença:
Deixe sua confirmação aqui ou confirme em Eventos da Rede Agronomia

Saiba mais…

Alimentos Orgânicos no CREA-RJ

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, o CREA-RJ realiza painel dia 8 de junho às 17h: Alimentos Orgânicos – um Direito de Todos.




Um stand com produtos orgânicos será montado a partir das 9h na esquina da Rua da Quitanda com Buenos Aires, no centro do Rio de Janeiro, pela Associação de Agricultores Biológicos – ABIO.


Saiba mais…