dos (5)

Audiência Contaminação da Água por Agrotóxicos

Comissão Debate Contaminação da Água por Agrotóxicos

Audiência na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados debate sobre contaminação de água por agrotóxicos. 10637574459?profile=original

No dia 12 de junho de 2019, a Coordenadoria de Câmaras Especializadas de Agronomia (CCEAGRO) representou a presidência do CONFEA na audiência pública da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, sobre contaminação de água por agrotóxicos (considerando a divulgação de dados de análises no sistema Siságua).

Na ocasião Kleber Santos, presidente da Confaeab, representando a CCEAGRO e CONFEA, fez parte da Mesa Expositora e se pronunciou a respeito. Participaram da Audiência como expositores na Mesa: Ministério da Agricultura, Ministério da Saúde, IBAMA, Associação Brasileira de Saúde Coletiva, Associação Brasileira de Agroecologia, Ministério Público do Trabalho.

10637574878?profile=original

Engenheiro Agrônomo Kleber Santos, Coordenador da CCEAGRO, Presidente da CONFAEAB, se pronunciou na ocasião:

Enquanto CCEAGRO e CONFAEAB destacamos a grande importância da valorização da responsabilidade técnica do Engenheiro Agrônomo. Da efetiva aplicação do Receituário Agronômico.

Que o Movimento Agronômico tem histórico de luta pela sustentabilidade da agricultura brasileira.

Destacamos os trabalhos de fiscalização por parte do Conselho Profissional e a necessidade de aplicação do Código de Ética sempre que necessário!

Defendemos a aprovação do PL que cria a Política Nacional de Apoio à pesquisa, produção e uso de Defensivos Naturais.

Que o Engenheiro Agrônomo é o profissional com capacidade para manejo sustentável do agroecossistema, com emprego do manejo integrado de pragas e doenças.

Saiba mais…

Petição contra PL 1016/2015

Abaixo assinado contra o PL 1016/2015

10637490890?profile=original

http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR82803

  Pela garantia das atribuições profissionais de Engenheiros Agrônomos e Médicos Veterinários já formados e dos que ainda irão se formar;
  Pela valorização profissional dos Engenheiros Agrônomos;
  Pela garantia da assistência técnica aos produtores rurais brasileiros;
  Pela sustentabilidade da agricultura brasileira;

Encaminhamos a presente Petição nos seguintes termos:

Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 1016/2015 de autoria da Deputada Federal Júlia Marinho, cuja finalidade é a de "vedar o exercício da zootecnia pelos engenheiros agrônomos e veterinários", reservando-a privativamente aos Zootecnistas. À primeira vista, o que seria a regulamentação da profissão de Zootecnista, transforma-se na cassação de atribuições profissionais de Engenheiros Agrônomos e Médicos Veterinários.

 

Neste sentido, cabe considerar a formação acadêmica dos Engenheiros Agrônomos e dos Médicos Veterinários, cujas Diretrizes Curriculares definem disciplinas para o exercício das atividades vinculadas diretamente com a produção animal, confere a estes profissionais habilitação para atuar nessa área, imprescindível para a manutenção do crescimento e sustentabilidade da agropecuária brasileira.

 

Se a resistência à aprovação do PL 1016/2015 fosse classificada como meramente corporativa, seria suficiente para os Engenheiros Agrônomos e Médicos Veterinários recorrerem ao Judiciário Brasileiro, indicando a agressão à Constituição do Brasil. Contudo, o dano causado aos produtores rurais e, por extensão, a todos os consumidores de alimentos de origem animal será incomensurável, pois a cadeia produtiva da pecuária lato sensu está fortemente vinculada ao trabalho de Zootecnistas, Médicos Veterinários e Engenheiros Agrônomos.

 

Considerando ainda que o PL 2824/08 que tratava exatamente da mesma matéria foi rejeitado pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR) e em razão de, regimentalmente, não ser mais possível a apresentação de emendas ao presente Projeto de Lei 1016/15, torna-se imperiosa e urgente a manifestação dos Engenheiros Agrônomos no sentido de ser REJEITADA pela Câmara dos Deputados a proposta da Deputada Júlia Marinho.


É livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer. (CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL - Art. 5º - inciso XIII).

Saiba mais…

Estande da Agronomia na Rio + 20

Estande da AEARJ, FNEA e SENGE-RJ já está funcionando na Rio + 20

10637425654?profile=originalEstande da AEARJ, FNEA e SENGE-RJ já está funcionando na Rio + 20 no Aterro do Flamengo que abriga da Cúpula dos Povos; espaço destinado à sociedade civil e movimentos sociais que estarão debatendo os temas e dilemas ambientais até 23 de junho.

 

Jorge Antonio me enviou a foto, tirada há pouco, que estou postando. A diretoria da AEARJ presente na inauguração do estande. Um espaço de recepção e convivência da categoria e demais movimentos sociais.

 

Desse estande vamos transmitir amanhã a primeira reunião da Rede Agronomia. Acompanhe amanhã e demais dias.

Saiba mais…

Bom dia caros agrônomos!


Nós da Editora Oficina de Textos, temos alguns livros na área e gostaríamos de compartilhar com vocês uma promoção  de 15% na obra "Formação e Conservação dos Solos", que rolará sábado em nosso site. Mais informações podem ser encontradas clicando aqui.

Sobre o livro:

capona_internet_Formacao-Solos-2ED.jpgSolos: um dos mais importantes recursos naturais de nosso planeta, tanto para as necessidades humanas, como para a conservação dos ecossistemas. Além de sustentarem os campos de cultivo e pastagens de onde vêm nossos alimentos, ainda comportam campos, cerrados e florestas, integrando a biodiversidade e acolhendo a água das chuvas que depois emerge nas nascentes e mananciais. Neles também assentamos as residências, as estradas e depositamos os resíduos urbanos.
Formação e Conservação dos Solos ensina como os solos se formam e como seu uso pode se tornar sustentável, a fim de que esse recurso natural seja conservado, apesar das muitas centenas de anos em que o homem o degradou: ou porque não o conhecia ou porque não sabia utilizá-lo adequadamente.
O livro é dirigido a profissionais e estudantes de várias áreas, como Agronomia, Biologia, Geologia, Geografia e Engenharias, e, por que não, a todas as pessoas que se interessam em conhecer e preservar a natureza. A iniciação ao conhecimento da Ciência do Solo é realizada por este magnífico livro com uma linguagem simples e precisa, complementado por inúmeras ilustrações em cores.
Formação e Conservação dos Solos em sua 2ª edição, atualizada e ampliada, traz o Sistema Brasileiro de Classificação de Solos.

Sobre o Autor:
Igo F. Lepsch é renomado especialista em Solos, com Mestrado e PhD pela North Carolina State University, EUA, e pós-doutorado na Commonwealth Scientific Industrial Research Organization, Austrália. É autor de inúmeros artigos científicos e de divulgação publicados em 45 anos de atividade profissional. Depois de exercer a função de pesquisador no Instituto Agronômico de Campinas, vem atuando como professor visitante e consultor em empresas. É também autor do lançamento 19 Lições de Pedologia.

Aproveitando o post, gostaria de apresentar nosso Portal Comunitexto, onde colocamos matérias sobre nossos livros, sobre temas científicos e notícias do Brasil e do Mundo. Entre, leia, deixe a sua opinião.

Saiba mais…